Fez baliza hoje? | MUVUCA POPULAR

Quarta-feira, 20 de Junho de 2018

ARTIGOS Quarta-feira, 13 de Junho de 2018, 12h:37 | - A | + A




Fez baliza hoje?

Fez baliza hoje?

Marta Nunes

Há quem diga que se relacionar é como estacionar um carro em uma vaga bem delineada. Com precisão, é preciso manobrar o automóvel e ter consciência de onde está a cada instante – ou seja, olhar para frente e para trás pelo retrovisor, quase simultaneamente, sem esquecer os pontos cegos.

No entanto, às vezes, você é o condutor. Em outras, o flanelinha – responsável por orientar o motorista ao observar [o outro] pelo lado de fora. Até porque, do lado de dentro do carro [de si], o condutor nunca sabe ao certo quando avança muito ou recua demais. Logo, para evitar colisões, ele precisa contar com a colaboração externa.

Viver a dois é compartilhar o volante. É se dedicar a esse revezamento numa baliza que nunca encerra em definitivo. Por vezes, parece que ocorreu com precisão. Por vezes, é preciso recomeçar.

Aí, surge a questão: como faz para ser, ao mesmo tempo, um condutor de veículo mais atento e um flanelinha de fato prestativo quando voltar para a autoescola [ou seguir para a terapia] está fora de questão para o casal numa determinada época?

Diante desse cenário, surge uma nova figura: o coach – que, como a própria tradução sugere, apresenta-se como um treinador [um instrutor]. Ele chega para somar como um profissional capaz de auxiliar cada um para que faça uma autoanálise em prol de buscar as próprias respostas e estratégias para se chegar a bons resultados. Te ajudar a realmente se olhar no espelho.   

Isso uma vez que a percepção é sempre um belo começo – seja de si, do outro, do ideal do amor romântico ou dos relacionamentos conjugais como realmente são.

Cientificamente, é fato que uma pessoa desfruta, em média, de quase 86 bilhões de neurônios, capazes de realizar um número incontável de sinapses – uma extraordinária engenharia que resulta na química do amor e da paixão.

Mas, se tudo tem como princípio a cabeça, o coração se torna o mensageiro e merece cuidados. Afinal, é necessário saber balancear – e separar – a base biológica da qual somos feitos do que é cultural e pode ser desconstruído [ou reconstruído].

Já poetizou Carlos Drummond de Andrade que o amor propõe “abrir todas as portas que fecham o coração. Quebrar barreiras construídas ao longo do tempo". Mas, acima de tudo, o autor sabiamente alertou para que as pessoas não se esqueçam de que ninguém vem perfeito para nós.

Muito mais do que a identificação de duas almas [de gostos, gestos, peles e sonhos], o amor – assim como todo relacionamento saudável – requer cuidados. E o coach está nessa equação como um facilitador.

Um dos trunfos dos casais contemporâneos é a oportunidade de poder compreender todas as complexidades que os acompanham – e conversar abertamente sobre elas. Agir rumo ao futuro. Ou melhor, dirigir com foco e compromisso nessa estrada da vida a dois.

E você, já fez uma baliza hoje?

Marta Nunes é empresária e coach de mullheres.

VOLTAR IMPRIMIR

COMENTÁRIOS

COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do MPopular. Clique aqui para denunciar um comentário.

comentários

coluna popular
Silval teria pago com dois apartamentos
Mesmo com salário de R$ 30 mil ela não quer pagar
Passagem dá duplo sentido e sugere suicídio
Selma Arruda e Nilson Leitão ficam de fora
Ciro Gonçalves é filho de ex-secretário de Lucimar

Últimas Notícias
20.06.2018 - 01:13
19.06.2018 - 18:46
19.06.2018 - 18:17
19.06.2018 - 17:03


Fábio Garcia

Ezequiel Fonseca

Vitório Galli

Valtenir Pereira

Neri Geller

Carlos Bezerra

Ana Poncinelli

Emanuelzinho

Professor Bispo

Barbudo

Rafael Ranalli

Cledison Gonçalves

Cel. Wanderson Nunes

Gisela Simona

Marco Marrafon

Antônio Carlos

Dr. Leonardo

Renato Gouveia

Max Campos

Carlos Naves

Renata Viana

Cabo Dr Laudicério

Vinícius Brasilino

Josair Lopes

Ícaro Reveles

Gordim Tur



Informe Publicitário