Vacinar crianças é obrigatório, e pais que descumprem podem até perder guarda | MUVUCA POPULAR

Terça-feira, 18 de Setembro de 2018

BRASIL Terça-feira, 10 de Julho de 2018, 12h:43 | - A | + A




ECA

Vacinar crianças é obrigatório, e pais que descumprem podem até perder guarda

Por: O Globo

Um dos principais fatores apontados por especialistas para o risco de volta de doenças erradicadas como o sarampo e a poliomielite é a queda na cobertura vacinal, que está abaixo do recomendado (95%) em vários estados. Na cidade do Rio, onde há dois casos confirmados, a cobertura contra o sarampo é até alta, segundo a Secretaria de Saúde: 107%. Isso significa que foram vacinadas mais pessoas do que o estimado como público-alvo em 2017. No entanto, a queda da vacinação em outras regiões do país aumenta o risco de recirculação do vírus.
O Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA), criado em 1990, obriga pais a levar seus filhos para vacinação. Embora não haja multas, não vacinar os filhos configura descumprimento do dever familiar, previsto na Constituição, conforme explica a presidente da Comissão de Direitos da Criança e do Adolescente da OAB-RJ, Silvana Moreira.

Existem obrigações parentais definidas constitucionalmente, como dar educação, oferecer um teto e cuidar da saúde dos filhos, o que inclui vacinar. A partir do momento em que um pai ou uma mãe descumpre esse dever, assume a possibilidade de colocar a vida do filho em risco, além de colocar a vida das pessoas ao redor também em risco. Isso, no meu entendimento, pode levar à suspensão do poder familiar, quando a criança é afastada temporariamente dos pais, ou até mesmo à perda definitiva da guarda — afirma a advogada.

Embora escolas não possam impedir que crianças não vacinadas sejam matriculadas, Silvana explica que é dever de toda instituição educacional informar ao Conselho Tutelar caso isso ocorra.

É como a obrigação de avisar o Conselho se a criança vir de casa com um olho roxo. A escola não pode se furtar dessa vigilância — diz Silvana.

Outra grande implicação de não vacinar os filhos é a impossibilidade de participar do Programa Bolsa Família. Os pais de crianças de até 7 anos de idade que não estiverem vacinadas são impedidos de receber o benefício.

A proteção contra o sarampo é feita pela vacina tríplice viral, dada às crianças no 12º mês de vida, e pela tetra viral, dada no 15º mês. Após essas duas doses, considera-se que o indivíduo está imunizado para o resto da vida. Porém, isso não significa que ele nunca terá a doença: a eficácia das duas doses é de 97%. Então a pessoa vacinada ainda tem uma pequena margem de risco de ter sarampo, mas, em geral, ele se manifestará de maneira muito mais branda.



VOLTAR IMPRIMIR

COMENTÁRIOS

COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do MPopular. Clique aqui para denunciar um comentário.

comentários

coluna popular
Rejeição a Taques em Sinop é falta de comunicação
Cuiabá amanhece ‘forrada’ de verde
MPF critica a troca de acusações entre candidatos
Ex-coordenador de campanha de Taques é condenado
TRE mantém propaganda de Wellington Fagundes

Últimas Notícias
18.09.2018 - 13:22
18.09.2018 - 12:18
18.09.2018 - 11:38
18.09.2018 - 11:33


Pedro Taques (PSDB)

Mauro Mendes (DEM)

Wellington Fagundes (PR)

Moisés Franz (Psol)

Arthur Nogueira (Rede)



Informe Publicitário