Seduc contesta dados da Unicef sobre evasão escolar em Mato Grosso | MUVUCA POPULAR

Sexta-feira, 22 de Junho de 2018

EDUCAÇÃO Quarta-feira, 31 de Janeiro de 2018, 09h:49 | - A | + A




EDUCAÇÃO

Seduc contesta dados da Unicef sobre evasão escolar em Mato Grosso

A Secretaria de Estado de Educação, Esporte e Lazer (Seduc-MT) publicou nota de esclarecimento sobre a evasão escolar, em que mais 61 mil alunos, de 4 a 17 anos, ficarão fora das salas de aula em Mato Grosso, durante o ano letivo de 2018. Os dados são do relatório do Fundo das Nações Unidas para Infância (Unicef), que o site MPopular produziu matéria com o enfoque para a realidade regional.

Na nota, a Seduc  disse que criou o maior programa educacional da história de Mato Grosso – o Pró-Escolas – que prevê investimentos de R$ 360 milhões em reformas e construção de novas unidades escolares.   

No entanto, na visão do presidente do Sindicato dos Profissionais da Educação Pública de Mato Grosso (Sintep-MT), Henrique Lopes, o Pró-Escolas é uma política unilateral que não prioriza as mais de 700 escolas da rede estadual de ensino.

Segundo Lopes, com o orçamento da Seduc (calculado em mais de 3 bilhões em 2018) daria para se pensar em políticas no sentido de atender todas as unidades e não apenas meia “dúzia de escolas do Ensino Médio”. Isso seria possível, conforme o professor, se o governo não concedesse tanta renúncia fiscal que acaba superando o orçamento para a Educação.

Para resolver o problema da evasão, a Seduc também informou que desenvolve projetos como o Escola Plena, em que 40 unidades no Estado funcionam em tempo integral.

A informação também é contestada por parte da comunidade escolar, que alega autoritarismo na implantação do Escola Plena.

Em Paranatinga, o projeto irá funcionar na Escola Estadual Apôlonio Bauret, que hoje abriga 1200 alunos. Desse universo apenas 400 se enquadram no modelo de escola em tempo integral. O resultado é que 800 estudantes da Apolônio serão redistribuídos para outras escolas. Muitos desses alunos terão que estudar em unidades distantes de suas localidades.

A Seduc também garantiu que possui vagas para abrigar os 61.304 estudantes que estão fora da sala de aula em Mato Grosso. Segundo a pasta foram abertas mais de 20 mil vagas para o ano letivo de 2018.

Dados da Unicef

De acordo com a Unicef, dos mais de mais de 2,8 milhões brasileiros entre 4 e 17 anos que estão foram da escola, 61.304 são de Mato Grosso. O estado é considerado o segundo da da região Centro-Oeste com maior número de meninos e meninas que não deverão ir às salas de aulas em 2018. 

Ainda de acordo com as informações da Unicef, no Estado, 23.208 têm entre quatro e cinco anos, 5.255 têm entre 6 a 14 anos, e 32.842 estão na faixa etária dos 15 a 17 anos. 

A leia matéria na íntegra aqui.

Confira a nota da Seduc na íntegra:

NOTA DE ESCLARECIMENTO

Sobre o relatório do Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef) sobre crianças e adolescentes fora das escolas, a Secretaria de Educação, Esporte e Lazer (Seduc) informa que:

1 – Garante às crianças e adolescentes o direito ao acesso à escola;

2 – Com o objetivo de melhorar a qualidade de ensino e alavancar os indicadores educacionais no estado, a atual gestão criou o maior programa de investimentos da história da educação de Mato Grosso - com um investimento de R$ 360 milhões para reforma e construções de unidades escolares em 2017 e 2018;

3 – Destaca que até o momento, o Governo do Estado inaugurou 20 novas unidades escolares e que rede estadual possui vagas disponíveis com capacidade de atendimento a todos os estudantes. Para ano letivo de 2018, foram disponibilizadas 20 mil novas vagas, que ainda estão disponíveis para a população;

4 – Também investiu em projetos como correção de fluxo, Avalia-MT, Muxirum da Alfabetização, Escola Plena – com 40 unidades de ensino integral, quatro novas Escolas Militares Tiradentes e o projeto Anjos da Escola, que em suas ações pautam a necessidade de incluir o aluno no processo educacional, buscando garantir o acesso permanência e sucesso escolar;

5 – Para a faixa etária de 15 aos 17 anos, mantém projetos estratégicos para monitoramento da frequência escolar e redução da evasão no Ensino Médio, além da Escola Digital, que é um atrativo para o aluno;

6 – Para crianças de 4 e 5 anos, a Seduc fortaleceu as ações de redimencionamento escolar e vem discutindo e organizando, gradativamente, com os municípios a reorganização da demanda na rede pública de ensino. Para tanto os municípios atendem alunos de creche, de 4 e 5 anos, 1º ciclo até o 5º ano do 2º ciclo; e o Estado atende estudantes a partir do 6º ano, 3º ciclo e Ensino Médio;

7 – Reforça que mantém o diálogo e ações intersetoriais, entre as Secretarias de Educação, Assistência Social e Saúde, nos municípios, para a identificação de crianças e adolescentes que estejam fora da escola e adotar as medidas necessárias para o processo de matrícula dos mesmos, implementação de políticas e projetos de permanência do aluno na escola. Além do diálogo e envolvimento das famílias.

VOLTAR IMPRIMIR

COMENTÁRIOS

COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do MPopular. Clique aqui para denunciar um comentário.

comentários

coluna popular
Jogo duplo de candidato pode enterrar sua eleição
Veja o resultado completo
Deputado desafia governador e chama de porcaria
PT, MDB e PSDB possuem as maiores quantias
Enquanto se "estapeiam" republicano cresce

Últimas Notícias
21.06.2018 - 17:31
21.06.2018 - 16:43
21.06.2018 - 16:20
21.06.2018 - 16:00


Nenhum deles

Mauro Savi

Wilson Santos

Wagner Ramos

Eduardo Botelho

Prof. Allan Kardec

Nininho

Janaina Riva

Valdir Barranco

Romualdo Júnior

Saturnino Masson

Silvano Amaral

Sebastião Rezende

Max Russi

Guilherme Maluf

Gilmar Fabris

Dilmar Dal Bosco

Max Russi

Roberto Bezerra

Niuan Ribeiro

Paulo Araújo

Antônio Marçal

Josair Lopes

Waldir Caldas

Diany Dias

João Batista

Oscarlino Alves

Edmundo César

Henrique Lopes

Suelme Evangelista

Carlos Avalone

Carlos Brito

Leonardo Oliveira

Layr Mota

Cabo Juliano

Dr. Edvaldo

Professora Rita

Nieta

Sergio Lader

Diego Guimarães

Juca do Guaraná

Faissal

Gilmar Fabris

Ademir Brunetto

Pedro Satélite

Oscar Bezerra

Zeca Viana

Luizinho Magalhães

Baiano Filho

Branquinha

Jajah Neves

José Antônio Pilegi

Luis Braz

Emílio Populo

Marcio Mendes

Cláudio Sena

Emídio de Souza

Major EB Cicero

Guarda Sttefany

Auditor Claudemir

Sargento Joelson

Gisele Lopes

Dr. Divino Henrique

Sr. Elias

Dr. Ardonil



Informe Publicitário