MPopular apoia manifesto da FENAJ sobre a eleição presidencial  | MUVUCA POPULAR

Sábado, 20 de Outubro de 2018

ELEIÇÕES 2018 Quinta-feira, 11 de Outubro de 2018, 14h:00 | - A | + A




#ELENAO

MPopular apoia manifesto da FENAJ sobre a eleição presidencial

É hora de escolher a democracia

Por: Federação Nacional dos Jornalistas – FENAJ

A Federação Nacional dos Jornalistas (FENAJ), representante máxima da categoria no Brasil, novamente se dirige aos/às jornalistas e à sociedade para defender a democracia e opor-se ao fascismo emergente. Em breve, o povo brasileiro vai voltar às urnas para eleger o novo presidente do país e não restam dúvidas de que a disputa não se dá entre dois projetos democráticos, mas entre uma candidatura que respeita a institucionalidade e o jogo democrático e outra que representa uma regressão política e até mesmo civilizatória.  

O Código de Ética do Jornalista Brasileiro estabelece, em seu artigo 6º, como dever do profissional: “I - opor-se ao arbítrio, ao autoritarismo e à opressão, bem como defender os princípios expressos na Declaração Universal dos Direitos Humanos;(...) X - defender os princípios constitucionais e legais, base do estado democrático de direito; XI - defender os direitos do cidadão, contribuindo para a promoção das garantias individuais e coletivas, em especial as das crianças, adolescentes, mulheres, idosos, negros e minorias;(...) XIV - combater a prática de perseguição ou discriminação por motivos sociais, econômicos, políticos, religiosos, de gênero, raciais, de orientação sexual, condição física ou mental, ou de qualquer outra natureza.”  

Portanto, além de um dever cívico, é também uma obrigação ética dos jornalistas posicionarem-se contra um candidato a presidente da República que faz apologia da violência, não reconhece a história do país, elogia torturadores, derrama ódio sobre negros, mulheres, LGBTIs, índios e pobres e ainda promete combater o ativismo da sociedade civil organizada. Esse candidato é Jair Bolsonaro, do PSL.  

Propositadamente, ele faz uma campanha despolitizada, assentada em valores morais, família e religião; na disseminação de ideias como anticomunismo, racismo e intolerância à diversidade. Na verdade, representa os que, ainda hoje, não se conformaram com a redemocratização e com os avanços sociais ocorridos na última década. Bolsonaro representa os que temem a democracia e a organização do povo; fala em nome daqueles que não se incomodam com privilégios nem com a corrupção e que não se constrangem com o uso da força onde e quando julgarem necessário.  

Como entidade representativa dos trabalhadores e trabalhadoras jornalistas, a FENAJ também chama atenção para o perigo da agenda de retrocessos nos direitos trabalhistas anunciada pelo candidato do PSL, que certamente aprofundaria ainda mais os retrocessos da contrarreforma trabalhista imposta à classe trabalhadora pelo governo Temer.  

Do outro lado, temos a candidatura de Fernando Haddad. Sem cair na tentação de avaliar os governos do PT, podemos afirmar seguramente que o partido respeitou - e respeita - as instituições democráticas; apresenta-se para o debate público e submete-se à vontade soberana do povo, expressa nas urnas. Haddad não é, portanto, um extremista autoritário que apenas está no polo oposto, como querem fazer crer seus adversários políticos.  

Assim, a Federação Nacional dos Jornalistas sente-se na obrigação de alertar a categoria e a sociedade em geral para a verdadeira disputa atual: ou democracia, com todas as suas imperfeições, ou o autoritarismo de base militar, com todos os seus males. A decisão, portanto, tem de ser no campo da política, com o debate público sobre o país e seu povo.  

Em defesa da democracia!

Em defesa do Estado Democrático de Direito!

Em defesa dos direitos humanos!

Em defesa da soberania nacional e popular!  

Brasília, 11 de outubro de 2018.  

Federação Nacional dos Jornalistas – FENAJ.

VOLTAR IMPRIMIR

COMENTÁRIOS

(15) COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do MPopular. Clique aqui para denunciar um comentário.

jose antonio silva - 12-10-2018 10:41:48

Com Bolsonaro presidente e Mauro no governo, jacarés do pantanal terão alimentos a vontade!

Responder

1
2


Dornele$ - 12-10-2018 09:19:46

A campanha do PT agora é verde amarelo e não mais vermelho, esconde o numero treze e a estrela e mostra a bandeira brasileira, o Lula (dar ordens de dentro da prisão, tipo PCC),não é mais citado. Quem será que quer o poder a qualquer custo....Vamos parar com essa hipocrisia....e mais presidente nenhum vai mudar o meu dia a dia nem a minha vida, se eu não buscar com o meu proprio suor. Estrategicamente Bolsonaro e o menos pior!

Responder

5
2


Dornele$ - 12-10-2018 08:52:52

Comunistas veneram Fidel Castro, Che Guevara e ainda quer ter moral pra falar de ditadura.

Responder

4
2


Dornele$ - 12-10-2018 08:06:14

Brasileiros não tenham a memória curta! O Brasil é o que é hoje por causa de 16 anos que o PT está no governo nos roubando e dando dinheiro para outro países comunistas...o Brasil tem tudo para dar certo... Não podemos aceitar o PT ou qualquer outro partido comunista em nosso país olhem a Venezuela...

Responder

6
2


Carlos Roberto - 11-10-2018 16:42:23

Muvuca mostrou a sua verdadeira face.

Responder

7
6


Felipa - 11-10-2018 15:53:52

Ele não, Juntos somos fortes!

Responder

10
10


Andreia - 11-10-2018 15:52:43

Ótima posição a ser tomada

Responder

10
10


Alberto - 11-10-2018 15:49:41

Muito bom! É preciso defender a nossa democracia

Responder

10
5


Fernando - 11-10-2018 15:48:56

Eu não esperava outra coisa desse site sensacionalista de MT

Responder

4
12


Hugo - 11-10-2018 15:46:11

Mas que decandencia desse site

Responder

5
10


Aloncio - 11-10-2018 15:44:30

Acho q o facismo era a outra face da esquerda só os esquerdista que não vê isso

Responder

5
6


Julianne - 11-10-2018 15:35:47

Haddad ganhando vc pode começar a cobrar no dia seguinte suas propostas.Facista não aceita oposição. Não vote nulo ou branco. 13 pela democracia.Haddad e Manuela.

Responder

9
10


Carlos Nunes - 11-10-2018 15:34:54

Pois é, do FHC pra cá (Lula e Dilma)...o número de facções criminosas passou de 1 pra 87 facções, segundo o que informou outro dia um comentarista policial do Jornal da RedeTV...ano passado foram assassinadas no Brasil 64 MIL PESSOAS, este ano deve ser isso ou muito mais - a gente fazendo a estatística do governo FHC pra cá, da 1 MILHÃO DE PESSOAS assassinadas. E a esquerda brasileira preocupada em saber Quem matou HERZOG...que mané HERZOG, quero saber Por que não impediram que 1 MILHÃO DE PESSOAS fossem assassinadas. Faltou o que ou quem? Um BOLSONARO? O crime organizado, as facções, os traficantes, a bandidagem em geral, não querem que o BOLSONARO seja eleito de jeito nenhum. O site reportermt fez uma matéria sobre isso, onde os bandidos disseram: Se BOLSONARO ganhar quem vai se ferrar é nóis. Ainda bem, pois durante muito tempo e até agora, quem tá se ferrando é o cidadão de bem. Há pouco tempo, os sites da Capital deram uma sequência de notícias escabrosas: bandido invade casa e estupra mulher na frente do marido...bandido invade casa e estupra mulher na frente da filha...bandido invade casa e estupra mulher na frente da mãe. Puxa vida! BOLSONARO defende que essa mulher tivesse uma arma, tivesse um Curso de Tiro,, pra quando bandido aparecesse ela metesse bala. O que tá certo: a mulher continuar sendo estuprada na frente do marido, da filha, da mãe...ou ela mandar bala no desgraçado estuprador? No fundo, no fundo, o BOLSONARO é o melhor candidato a presidente da república, pois é uma REAÇÃO a este estado de coisas bárbaro. Durante muito tempo deixaram o mal avançar, enquanto o Bem recuou...BOLSONARO vai fazer agora o Bem avançar e o mal recuar. Como tá tudo já dominado, é provável que esse mal não queira recuar, mas vai recuar...é preciso que os cidadãos e cidadãs de bem façam o mal recuar, em benefício das novas gerações - nossos filhos, netos, bisnetos. Senão o negócio vai piorar. A SEGURANÇA, de norte a sul e de leste ao oeste, faz tempo tá um SALVE-SE QUEM PUDER. O maior indicador social do país já é incalculável...em cada cidade brasileira, em cada bairro, tem uma porção de bocas de fumo...e um bando de traficantes loucos pra adotar o filho de alguém. Onde as facções proliferam mais foi no Nordeste, foi por isso que o BOLSONARO nesse primeiro turno venceu em 5 capitais do Nordeste: João Pessoa, Maceió, Natal, Aracaju e Recife...e venceu o Haddad em Fortaleza. O pessoal do Nordeste, pais e mães, não aguentam mais os traficantes, as facções, que dominaram tudo.

Responder

9
8


Jeferson - 11-10-2018 15:23:40

bem imparcial né ?

Responder

10
5


ana - 11-10-2018 15:28:12

Muvuca Popular, está dando tiro no próprio pé. Vamos ler, hoje os fascista estão no PT. Quem prega o fascismo mascarado é o PT E OS CORRUPTOS que estão com eles. Não sabia que o jornal era tão desatualizado de informações tão importantes.

Responder

9
7


15 comentários