PT marca posição com com candidatura de professora ao governo | MUVUCA POPULAR

Quinta-feira, 15 de Novembro de 2018

ELEIÇÕES 2018 Domingo, 24 de Junho de 2018, 18h:31 | - A | + A




Na disputa

PT marca posição com com candidatura de professora ao governo

Edna Luzia Almeida Sampaio é a mais nova candidata ao governo de Mato Grosso

Por: Redação

A mais nova pré-candidata ao governo de Mato Grosso, Edna Luzia Almeida Sampaio, se apresentou para a militância petista e população em geral, através de uma carta onde conclama todos a lutar contra o golpe e garantir um palanque para Lula no estado. 

Edna Luzia tem 51 anos, começou sua militância na Pastoral da Juventude (década 80). Na UFMT (1989-1993), participou intensamente do movimento estudantil, mais especificamente na direção do CA de Serviço Social, curso no qual se graduou.

Em 1994 se tornou professora de Sociologia da UNEMAT, campus de Cáceres, onde trabalha até hoje nos cursos de licenciaturas (pedagogia, geografia e educação física). Em 2001, foi aprovada em concurso público para a carreira de Gestora Governamental, lotada na Secretaria de Planejamento e, há 07 anos exerçe minha atividade de gestora e professora integralmente na UNEMAT em Cáceres. Edna também é mestre em Ciência Política pela Universidade Federal de Pernambuco e doutora em Ciências Sociais pela PUC-SP.

Confira a carta emitida pela pré-candidata neste fim de semana:

Vivemos um Estado de Exceção. O golpe contra o governo do povo, representado pela primeira mulher Presidenta da República, além de misógino, foi o símbolo mais violento do ardil construído ao longo dos anos contra o governo popular. Entre os golpistas estão muitos daqueles que, mesmo cerrando fileiras na base de nosso governo, nunca representaram os interesses da classe trabalhadora.

O massacre midiático ao PT, a criminalização de nossas lideranças, a prisão de Lula revelam o desprezo de nossas elites por quaisquer limites civilizatórios na apropriação do Estado para os seus interesses. Por isso Lula é preso político, condenado sem provas num processo jurídico fraudulento.

As forças que se movem para consolidar o golpe contra a classe trabalhadora e a manutenção da prisão arbitrária de Lula, enfrentam a grandeza e a resistência do PT e do amplo campo de militantes sociais, intelectuais, artistas que denunciaram e produziram as condições de contraposição ao discurso dos veículos midiáticos comprometidos com o retrocesso. Esse movimento impediu os golpistas de consagrarem a vitória sobre nossa luta. O resultado é expresso nas pesquisas que revelam que metade da população acredita que houve golpe. Lula segue disparado na preferência do povo, sendo visto pela maioria dos eleitores como candidato que melhores condições têm de enfrentar a crise econômica brasileira.

Nesse quadro, é preciso ter consciência de que as eleições de 2018 pode ser a legitimação final do golpe, caso os golpistas consigam eleger maioria de seus representantes para os governos e casas legislativas. As forças populares precisam enfrentar e vencer eleitoralmente as candidaturas do golpe e assim reverter o retrocesso contra os direitos dos trabalhadores.

Como militante histórica do PT, forjada nas lutas cotidianas do sindicato, na Universidade, nos movimentos sociais e, tendo sido convocada por diversos dos companheiros que estão na mesma luta, resolvi colocar meu nome à disposição do meu partido para a pré-candidatura ao Governo do Estado de Mato Grosso.

Num quadro de pré-candidaturas de homens brancos, todos representantes dos interesses do agronegócio e sócios do golpe, o PT precisa garantir o palanque para Lula em Mato Grosso.

A indisponibilidade de lideranças caras como os companheiros Ságuas, Abicalil, Lúdio não pode significar ausência de protagonismo do PT no estado. O PT é feito de muitos braços na luta e, por isso me coloco com o apoio de ampla parcela do partido que anseia por candidatura própria. Vamos transformar estas eleições num grande movimento em favor da Democracia e de Liberdade para Lula. É preciso reagir, reconstruir nosso protagonismo, nossa capacidade de aglutinar o campo progressista, resistir ao golpe elegendo Lula Presidente!!

Assim, caso seja do entendimento do Diretório Estadual do PT acolher a candidatura de uma mulher negra, de 51 anos, servidora pública, professora da UNEMAT, militante e filiada ao PT desde os 20 anos de idade: estou pronta para assumir este desafio e sustentar o palanque de Lula em Mato Grosso como candidata a Governadora deste estado que é o lugar onde nasci, cresci e criei minha família.

VOLTAR IMPRIMIR

COMENTÁRIOS

(7) COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do MPopular. Clique aqui para denunciar um comentário.

jose geraldo pessoa vieira - 25-06-2018 17:00:46

BOA PT. RESISTENCIA SEMPRE.. FORA GOLPISTAS E ENTREGUISTAS

Responder

2
7


juca - 25-06-2018 16:54:36

Essa Edna Sampaio não é parente do Valter Sampaio que esta envolvido no famoso escândolo dos maquinarios ?

Responder

6
2


Jeremias - 25-06-2018 10:02:41

Mais uma mama tetas. Ta louco viu

Responder

11
8


souza - 25-06-2018 08:09:16

Gostaria de saber como essa senhora trabalha 40 horas como Gestora Governamental e 20 horas na Unemat. Poderia perguntar a ela como isso é feito, ou as 40 horas da Gestão Governamental é cumprido num projeto de extensão universitária nos direitos humanos?

Responder

11
4


Nilton Picos - 25-06-2018 10:54:27

Souza e a Lei é clara e para todos qualquer Cidadão concursado com nível superior pode exercer outra função de Docente e ter um regime de 20 horas ou 40 horas conforme a Lei 8112/90 onde sua carga horaria não interfira ou prejudique qualquer umas das atividades.

Responder

8
6


jose de faria lima - 25-06-2018 11:55:42

Nilton Picos esta lei rege os servidores federais, a lei que rege os servidores estaduais é a Lei 04/90...

Responder

10
2


Maria - 14-07-2018 17:30:25

E... mora em Cuiaba, hahah

Responder

0
0


7 comentários