Wellington terá maior tempo de propaganda na TV; Veja distribuição | MUVUCA POPULAR

Segunda-feira, 24 de Setembro de 2018

ELEIÇÕES 2018 Quarta-feira, 20 de Junho de 2018, 01h:13 | - A | + A




Horário Eleitoral Gratuito

Wellington terá maior tempo de propaganda na TV; Veja distribuição

Por: Muvuca Popular

Desde o início das tratativas políticas dos pré-candidatos ao governo de Mato Grosso, pelo menos 80% do tempo já foi distribuído, isso se se levar em consideração as declarações dos dirigentes de cada agremiação, já que a definição real sobre as coligações e o tempo consolidado somente será revelado oficialmente nas convenções. (Veja quadro exclusivo do Muvuca Popular abaixo).

Até o momento, o senador Wellington Fagundes (PR) foi quem arrebanhou a maior fatia dos 9 minutos de propaganda destinados ao candidato a governo que serão veiculadas às segundas, quartas e sextas. O horário eleitoral do republicano será de 3,9 minutos. Se o PT vier a entrar na coligação, o tempo de Wellington na TV passa a ser de 4,14 minutos, o que corresponde a mais de 40% de toda a propaganda eleitoral de todos os candidatos.

O segundo maior tempo na TV será do governador Pedro Taques (PSDB), que ficará com 2,16 minutos. Mauro Mendes (DEM) conseguiu, com sua pequena coligação, pouco mais de 1 minuto, embora seu partido tenha aberto conversações para atrair alianças e ampliar seu tempo de propaganda.
Distribuição de tempo por partido
Reinaldo Moraes, que lançou sua pré-candidatura pelo PSC, terá 21 segundos para apresentar suas propostas, e o candidato do PSOL, professor Alex, ficará com apenas 14 segundos.

Menos de 2 minutos, pertencentes aos partidos que ainda não declararam abertamente apoio a qualquer candidato, estão ‘soltos’, sendo que mais de 1 minuto é do PT, que ensaia candidatura própria para fazer palanque para Lula no estado. Outra variável que pode alterar sensivelmente o tempo é o número de candidatos, já que uma fração é distribuída igualitariamente entre os postulantes.

Forma de distribuição

A propaganda eleitoral gratuita começa ser veiculada no dia 31 de agosto e se encerra em 4 de outubro, na antevéspera do encontro dos brasileiros com as urnas. As emissoras de rádio e TV reservarão 25 minutos, em 2 períodos do dia, para propaganda em bloco dos candidatos, sendo que os postulantes da governador (9 minutos), deputados estaduais (9 minutos) e senadores (7 minutos) veicularão propaganda às segundas, quartas e sextas.

Aqueles que concorrerão aos cargos de presidente de deputado federal, às terças, quintas e sábados, ambos pelo período de 12 minutos e 30 segundos.

Os horários reservados à propaganda em bloco de cada eleição serão distribuídos entre todos os partidos e coligações que tenham candidato, observados os seguintes critérios: 90% distribuídos proporcionalmente ao número de representantes na Câmara dos Deputados; 10% distribuídos igualitariamente.

Importante destacar que a representação de cada partido na Câmara dos Deputados é a resultante da eleição, ressalvada a hipótese de criação de nova legenda, quando prevalecerá a representatividade política conferida aos parlamentares que migraram diretamente dos partidos pelos quais foram eleitos para o novo partido, no momento de sua criação.

Com relação ao tempo de propaganda em bloco destinado aos candidatos a governador e deputados estaduais, o tempo total de 9 minutos (540 segundos) será dividido da seguinte forma: 54 segundos, igualitariamente e 8 minutos e 6 segundos (= 486 segundos), proporcionalmente.

Deste modo, cada partido terá aproximadamente a seguinte fatia de tempo para a propaganda em bloco dos candidatos a governador e deputados estaduais: PT (63’’47), MDB (61’’57), PSDB (51’’15), PP (36’’), PSD (34’’10), PSB (32’’21), PR (32’’21), PTB (23’’68), PRB (19’’89), DEM (19’’89), PDT (18’’94), SD (14’’21), PSC (12’’31), Pros (9’’47), PPS (9’’47), PCdoB (7’’57), PV (7’’57), Psol (4’’73), PHS (4’’73), Podemos (3’’78), Rede (3’’78), PRP (2’’84), PMN (2’’84), PEN (1’’89), PSDC (1’’89), PTC (1’’89), Avante (1’’89), PSL (0’’94) e PRTB (0’’94).

No caso de coligação para eleições majoritárias, deve ser considerado o tempo referente ao resultado da soma do número de representantes apenas dos seis maiores partidos que a integrem e, nos casos de coligações para eleições proporcionais, o resultado da soma do número de representantes de todos os partidos que a integrem.

Além do tempo proporcional, importante destacar que 54 segundos serão distribuídos igualitariamente, independentes do tamanho da coligação ou do partido. Assim, se tivermos 6 candidatos a governador, cada coligação ou partido que concorra isoladamente acrescentará 9 segundos ao tempo proporcional dos partidos e, em sendo 5 candidatos, será acrescido 10,8 segundos e assim sucessivamente.

Arte / Muvuca Popular

Distribuição de tempo por partido

Arte / Muvuca Popular

Distribuição de tempo por partido

 

 

Indecisos

O PV está indeciso entre apoiar Wellington Fagundes ou Mauro Mendes. A indefinição do PT é em relação ao lançamento de candidatura própria. Caso não tenha candidato o partido que tem 1 minuto de tempo para acrescentar ao candidato ao governo, irá apoiar Wellington Fagundes.

Embora esteja próximo de fechar aliança com Wellington Fagundes, o PSD que tem 34 segundos para acrescentar ao candidato a governo, abriu diálogo com Mauro Mendes.

Já o PDT está indeciso entre apoiar Mendes ou lançar a candidatura de Otaviano Piveta. A tendência é o apoio mútuo entre ambas as agremiações. Caso Piveta não saia candidato o partido deverá coligar com o DEM, e se ao contrário, Mauro Mendes não sair candidato, o DEM tende a apoiar Piveta. Mas também não está descartada a possibilidade do Democratas se aliar a Pedro Taques.

VOLTAR IMPRIMIR

COMENTÁRIOS

(14) COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do MPopular. Clique aqui para denunciar um comentário.

Carlos Nunes - 22-06-2018 15:02:57

Será que bla, bla, bla, no horário eleitoral resolve? A mesma conversa mole que...se eleito vai melhorar a Saúde, a Segurança, a Educação, etc. Isso já prometem há décadas...e não cumprem. Ninguém acredita mais em promessas. Infelizmente não apareceu nenhum partido nanico de coragem, pra ir até as nossas Universidades, escolher 1 daqueles professores ou professoras, tarimbados em Finanças Públicas. Bastaria esse mestre ou mestra, no horário eleitoral, nos debates, conversar com o eleitor, num linguagem bem popular...e dizer como sanear as Finanças do Estado, fazer todas as Reformas necessárias, SEM FERRAR O POVO. Geralmente pra encher o caixa vazio do Governo, tem que rapar o bolso de alguém. DE QUEM vão rapar? Afinal de contas dinheiro não dá em árvores, nem cai do céu, nem tem passe de mágica pra fazer dinheiro aparecer. Puxa vida, ainda não teve nenhum partido nanico de coragem pra fazer isso? Ainda vão ficar agregados aos partidos poderosos, pra não perder a boquinha?

Responder

2
0


Madalena - 20-06-2018 21:01:59

Vou assistir só por causa do Weligton. kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Responder

0
2


Brita - 20-06-2018 15:20:15

votei no Taques na ultima vez, e me arrependo amargamente e fiquei feliz por Wellington está crescendo porém não sei se vou votar esse ano.

Responder

4
1


Valentin - 20-06-2018 14:38:37

Interessante, só sei que precisamos de gente inteligente e com garra...deus misericordioso abra a cabeça do nosso povo comecem analisar os candidatos meu povo

Responder

3
0


Carina - 20-06-2018 14:35:18

Isso tudo é pq o WF fez parte do PT sentem o poder do homem

Responder

1
1


Delson - 20-06-2018 14:28:35

indicações políticas tudo normal única solução é não eleger ninguém q está no poder tendo ou não mais tempo para propaganda política

Responder

1
2


Delson - 20-06-2018 14:26:11

Amigoooooooooooooooooooooooooooooooooos puxar saco de político é triste, não da pra confiar nem na própria mente, e as pessoas botando a mão no fogo

Responder

0
3


Gael - 20-06-2018 14:10:25

Quero ver quem vai segurar os milhões de votos nulos que irá acontecer, e vai virar costume se acontecer. não adianta ter muito tempo de propaganda, ninguém assiste mesmo.

Responder

2
1


Gildo - 20-06-2018 13:44:58

Não é só porque ele rico que é bom candidato... O que temos que levar em consideração são as propostas dele relacionada ao povo. é por isso que eu voto no Weligton, eu conheço seu trabalho

Responder

3
2


Wania - 20-06-2018 13:39:14

WF, não traiu o PT, ele apenas não quis continuar com quem roubou nosso país

Responder

2
2


Marino - 20-06-2018 13:37:28

Ainda bem que não perco meu tempo, assistindo esse bando de sangue sugas

Responder

4
3


Debora - 20-06-2018 13:34:14

Quem tem mais dinheiro paga mais é isso

Responder

2
2


Celso Cardoso - 20-06-2018 13:30:37

Mais tempo para mostrar mentira,E ficar mais 4anos sugando Recurso d brasil.nao aguento mais isso...

Responder

2
4


Thiago Moratelli - 20-06-2018 13:24:28

Como na eleição passada, para conseguir voto, vai apenas se escorar na imagem do Lula (que ele traiu depois, apoiando o golpe contra a Dilma) e/ou usar aquele velho cômico pedindo voto ao invés de apresentar propostas?

Responder

0
4


14 comentários

coluna popular
Milionários do agronegócio tem plano “A, B e C”
Selma anda enrolada em bandeira de outro estado
Wellington reúne centenas de pessoas em caminhada
Morrem peixes em massa na Salgadeira
Mulher chora ao encontrar "o professor"

Últimas Notícias
24.09.2018 - 09:16
24.09.2018 - 09:15
24.09.2018 - 09:04
24.09.2018 - 09:01




Informe Publicitário