PF desarticula quadrilha de comércio ilegal de agrotóxico  | MUVUCA POPULAR

Domingo, 24 de Junho de 2018

GERAL Quinta-feira, 07 de Junho de 2018, 09h:32 | - A | + A




VENENO

PF desarticula quadrilha de comércio ilegal de agrotóxico

Participam da ação 76 policiais; defensivo pode causar sérios riscos à vida humana

Sinop/MT – A Polícia Federal deflagrou hoje (7) a Operação Terra Envenenada*, com o objetivo de combater o contrabando, a adulteração e o comércio ilegal de agrotóxicos na região norte de Mato Grosso.

Participam da ação 76 policiais, que cumprem 16 mandados de busca e apreensão e seis mandados de prisão nos estados de Mato Grosso, Goiás e Paraná. As ordens judiciais foram expedidas pela Justiça Federal – Subseção Judiciária de Sinop (MT). 

A investigação teve como base o acompanhamento de organização criminosa voltada para a importação, manipulação e venda de produtos agroquímicos que, em razão dos gravíssimos danos que provocam à saúde humana, têm o uso rigorosamente limitado pelos órgãos oficiais.

Os suspeitos, por meio de extensa rede criminosa, compravam os produtos do Paraguai e realizavam o transporte por vias vicinais até o norte de Mato Grosso, contando com a conivência de agentes públicos. No seu destino, aumentavam o volume, adulteravam os produtos misturando-os com agroquímicos permitidos ou inseticidas de preço baixo, revendendo a valores altíssimos para outros intermediários. Frequentemente, o produto também era repassado a grandes agricultores da região. Por meio de ameaças e coações, os suspeitos garantiam a adimplência dos clientes.

Em razão das vultosas margens de lucro obtidas pelo esquema ilícito e métodos agressivos de cobrança, os investigados possuíam um estilo de vida incompatível com os ganhos declarados, chegando inclusive a atuar em outros ramos econômicos para mascarar e lavar os proveitos do crime.

Os suspeitos serão indiciados pelos crimes de importação e transporte de substâncias tóxicas, constituição de organização criminosa e lavagem de dinheiro. As penas podem variar de um a dez anos de reclusão. (Com informações Assessoria PF)

VOLTAR IMPRIMIR

COMENTÁRIOS

(2) COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do MPopular. Clique aqui para denunciar um comentário.

Thais - 07-06-2018 11:38:03

meu pai trabalhou quase 18 anos na com isso e hoje não tem boa saúde, se os legais já não são saudável imagina os ilegais

Responder

2
0


Zeus - 07-06-2018 10:53:30

Comemos só veneno parabens

Responder

0
0


2 comentários

coluna popular
Emanuel falará com a imprensa pela tarde
Gosto por carros era tanto que faltou fazer sexo
Veja o resultado completo
Jogo duplo de candidato pode enterrar sua eleição
PT, MDB e PSDB possuem as maiores quantias

Últimas Notícias
24.06.2018 - 18:18
24.06.2018 - 18:17
24.06.2018 - 15:58
24.06.2018 - 10:30


Nenhum deles

Mauro Savi

Wilson Santos

Wagner Ramos

Eduardo Botelho

Prof. Allan Kardec

Nininho

Janaina Riva

Valdir Barranco

Romualdo Júnior

Saturnino Masson

Silvano Amaral

Sebastião Rezende

Max Russi

Guilherme Maluf

Gilmar Fabris

Dilmar Dal Bosco

Max Russi

Roberto Bezerra

Niuan Ribeiro

Paulo Araújo

Antônio Marçal

Josair Lopes

Waldir Caldas

Diany Dias

João Batista

Oscarlino Alves

Edmundo César

Henrique Lopes

Suelme Evangelista

Carlos Avalone

Carlos Brito

Leonardo Oliveira

Layr Mota

Cabo Juliano

Dr. Edvaldo

Professora Rita

Nieta

Sergio Lader

Diego Guimarães

Juca do Guaraná

Faissal

Gilmar Fabris

Ademir Brunetto

Pedro Satélite

Oscar Bezerra

Zeca Viana

Luizinho Magalhães

Baiano Filho

Branquinha

Jajah Neves

José Antônio Pilegi

Luis Braz

Emílio Populo

Marcio Mendes

Cláudio Sena

Emídio de Souza

Major EB Cicero

Guarda Sttefany

Auditor Claudemir

Sargento Joelson

Gisele Lopes

Dr. Divino Henrique

Sr. Elias

Dr. Ardonil

Eliseu Nascimento

Samir Katumata

Dilemário Alencar

Gislene Cabral

Madona

Túlio Fontes

Joyce Lombardi

Miley Alves

Lúdio Cabral

Césare Pastorello

Dr. Daude

Edinho Paiva

Alex Rabelo

Leonice Lotufo

Djalma Sabo Mendes

Maviane Ramalho



Informe Publicitário