Servidores do socioeducativo retornam as atividades | MUVUCA POPULAR

Terça-feira, 21 de Agosto de 2018

GERAL Quarta-feira, 16 de Maio de 2018, 09h:27 | - A | + A




DECISÃO JUDICIAL

Servidores do socioeducativo retornam as atividades

A suspensão atende decisão do Tribunal de Justiça (TJMT), que decretou a ilegalidade do movimento grevista.

Os servidores do sistema socioeducativo de Mato Grosso suspenderam a greve geral iniciada no sábado (12). A decisão foi tomada em assembleia geral realizada na tarde da última segunda-feira (14), após reunião com o procurador de Justiça, Paulo Prado. As atividades foram normalizadas ainda ontem. Porém, a categoria permanece em estado de greve. 

A suspensão atende decisão do Tribunal de Justiça (TJMT), que decretou a ilegalidade do movimento grevista. A ação foi movida pelo governo do estado, por meio da Secretaria Estadual de Justiça e Direitos Humanos (Sejudh). Os servidores cobram melhorias nas condições de trabalho, inclusive, reformas estruturais nas unidades que abrigam os menores infratores. 

De acordo com informações do secretário geral do Sindicato de Carreira dos Profissionais do Sistema Socioeducativo (SINDPSS), Sidnei Oliveira, a suspensão da greve tem por finalidade aguardar a realização da audiência de conciliação determinada por ocasião da decisão liminar deferida pelo Poder Judiciário.  “Ademais o sindicato reafirma que sempre estará como sempre esteve aberto para tratativas de conciliação com o Estado de Mato Grosso, ressaltando ainda que as pautas de reivindicações são legitimas e visa trazer dignidade aos servidores e adolescentes em cumprimento de medidas socioeducativas”, informou por meio de nota. 

Durante a reunião com o Prado, a diretoria do sindicato entregou ao Ministério Público do Estado (MPE) um relatório foto visual e documental mostrando e descrevendo a situação precária dos locais de trabalho e das unidades.

O MPE deve entrar com uma ação contra o Estado para buscar uma solução para os problemas.  “Os fatos que nos chegam, as informações e a representação que acabo de receber é de uma situação de calamidade. É uma situação deplorável, insustentável, vergonhosa e humilhante que essas pessoas estão sendo obrigadas a trabalhar. E os jovens que ali estão não tem como falar em recuperação e em trabalho socioeducativo”, disse durante a reunião com o sindicato. 

Por meio de nota, a Secretaria de Justiça e Direitos Humanos (Sejudh) informou que está em andamento a reforma do bloco de internação de Cuiabá (Complexo Pomeri) e no interior todas as unidades passaram por reparos e manutenções das instalações. A unidade de Rondonópolis, por exemplo, está com a reforma completa em fase de conclusão.

VOLTAR IMPRIMIR

COMENTÁRIOS

COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do MPopular. Clique aqui para denunciar um comentário.

comentários