Grupo de Mauro Mendes governa MT há 26 anos  | MUVUCA POPULAR

Quinta-feira, 18 de Outubro de 2018

GOVERNO Segunda-feira, 03 de Setembro de 2018, 19h:45 | - A | + A




Hegemonia

Grupo de Mauro Mendes governa MT há 26 anos

De quatro em quatro anos o grupo de Mauro Mendes (DEM) mantém hegemonia no governo de Mato Grosso, o ciclo acontece desde 1983 e já dura 26 anos

Por: Helena Corezomaé

O agrupamento político do candidato Mauro Mendes (DEM), liderado pelos Campos e Blairo Maggi, mantém um ciclo de hegemonia no governo de Mato Grosso que já dura 26 anos. Mesmo o governo atual, ao qual se opõe momentaneamente, foi pactuado com o agrupamento de Mendes, que deu apoio absoluto durante os últimos 3 anos de Pedro Taques.

Veja o ciclo:  

1983-1986

Júlio Campos pelo Partido Democrático Social (PDS) governou o estado de 1983 até 1986. O ex-governador declarou que “por mais que ele queira ficar de fora das eleições desse ano, não terá como. A pressão dos amigos, a pressão das relações pessoais, farão apoiar o Mauro Mendes", afirmou.

Ele também declarou em entrevista que é como “um soldado para tudo. Vou cumprir ordens. Acho que pela experiência que tenho de várias campanhas eleitorais, mais de 40 anos de vida pública, posso ajudar na coordenação, no conselho político. Nas decisões que terão que ser tomadas nos próximos dias até as eleições".

1987-1990

Carlos Bezerra governou de 1987 a 1990 pelo MDB. Em julho desse ano o partido selou apoio a Mauro Mendes, candidato ao governo pelo DEM. O acerto aconteceu em uma reunião em que participou a cúpula dos Democratas, do PDT e Carlos Bezerra.

1991-1995

Jayme Campos governou Mato Grosso de 1991 a 1995, pelo Democratas (DEM), mesmo partido de Mauro Mendes.

Em apoio a Mauro declarou em 16 de agosto “não ter dúvida alguma que o candidato já está na cabeça e no coração do povo de Mato Grosso. Todas as pesquisas têm apontado Mauro Mendes com larga vantagem em relação aos seus adversários, fruto de seu trabalho como prefeito da Capital, que deixou a administração com quase 80% de aprovação”, afirmou em evento realizado no comitê de campanha, em Cuiabá.

2003-2010

Blairo ingressou na política como suplente do senador Jonas Pinheiro, ocupando o posto de primeiro suplente do senador eleito em 1994. Naquela época, era filiado ao Partido Progressista (PP). A proximidade com o senador refletiu em todo o seu governo eleito em 2002. Governou Mato Grosso de 2003 a 2007, tendo sido reeleito para o termo de 2007 a 2010. Deixando como antecessor Silval Barbosa, que era o seu vice.

Atualmente Blairo Maggi (PP) é ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento e declarou apoio ao candidato a governador e ex-prefeito de Cuiabá, Mauro Mendes (DEM), em vídeo divulgado neste domingo (1). Com a iniciativa, Maggi quebra de vez a promessa de não atuar como agente político nas eleições. Maggi declarou no começo do ano que não participaria das eleições deste ano, sem se candidatar e também sem declarar apoio aos colegas políticos que estão registrados no pleito.  

2010-2014

Afiliado ao PMDB, Silval Barbosa, foi governador do Estado do Mato Grosso entre 2010 e 2014. Eleito vice-governador em 2006, Silval assumiu o governo em razão da renúncia de Blairo Maggi, que se candidatou ao Senado Federal. O MDB, partido ao qual Silval foi filiado até novembro de 2017, faz parte da coligação de Mendes, que ainda conta com PSD, PDT, PSC, PMB, PHS e PTC.

Agora todos apoiam Mauro Mendes que fez parte do governo Pedro Taques por 3 anos, e nessas eleições busca manter a hegemonia do grupo por mais quatro anos. 

VOLTAR IMPRIMIR

COMENTÁRIOS

(5) COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do MPopular. Clique aqui para denunciar um comentário.

Janaina - 04-09-2018 14:22:53

Por isso MT não vai pra frente kkkkkkkkkkkkkkkkk

Responder

8
0


Celia - 04-09-2018 12:38:55

Concordo! Esconde todos em baixo do tapete!, mostra a cara de cara um para a população Muvuca.

Responder

6
0


Romero - 04-09-2018 12:34:01

Devem ser todos do mesmo nível. Parem de tratar politica como um circo

Responder

5
0


Fabiano Mendes - 04-09-2018 11:01:07

Na verdade os três principais candidatos sempre estiveram atrelados ao poder, um no judiciário, os outros na política, mas todos mandando e desmandando no estado. Não tem nenhum noviço nessa história!

Responder

6
1


oscar - 03-09-2018 22:55:11

Perfeita análise, colocando pingo nos is

Responder

15
2


5 comentários