Sem repasse do governo diretores decidem paralisar atividades a partir de amanhã | MUVUCA POPULAR

Terça-feira, 21 de Agosto de 2018

GOVERNO Segunda-feira, 06 de Agosto de 2018, 09h:26 | - A | + A




GOVERNO ESTADUAL

Sem repasse do governo diretores decidem paralisar atividades a partir de amanhã

A paralisação se deve à falta de repasse financeiro para custeio das 774 escolas de Mato Grosso.

Por: Helena Corezomaé

Fabrício Rodrigues

Fabrício Rodrigues

Diretores da rede estadual decidiram paralisar as atividades por tempo indeterminado a partir desta terça-feira (7). A paralisação se deve à falta de repasse financeiro para custeio das 774 escolas de Mato Grosso.

A decisão foi tomada durante audiência pública na tarde de sexta-feira (3). Segundo o professor e deputado Allan Kardec (PDT) a Secretaria de Estado de Educação, Esporte e Lazer (Seduc) propôs que as unidades continuassem abertas mesmo sem repasse até o dia 13 de agosto, o que foi recusado pelos diretores. 

Dimas Antônio Silva, presidente do Colegiado de Diretores de Cuiabá e do Vale do Rio Cuiabá, afirma que a paralisação é necessária por que o governo só fez um dos quatro repasses previstos para 2018. O primeiro repasse foi dividido em quatro vezes e do segundo só foram pagos 25%. 

“O governo também alterou a data do segundo pagamento para junho e, mesmo assim, não pagou o restante de 70%. Agora, temos o repasse de setembro e dezembro que ninguém sabe como ocorrerá. Em 2016 e 2017, recebemos apenas nos últimos dias do ano, o que fez com que os diretores comprassem fiado e ficassem inadimplentes ao praticar esse algo ilegal” disse.

VOLTAR IMPRIMIR

COMENTÁRIOS

(1) COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do MPopular. Clique aqui para denunciar um comentário.

Carlos Nunes - 06-08-2018 20:47:59

Ih! Esse Governo, que quer ser reeleito, vive dizendo que não atrasa dinheiro pra Saúde, pra Educação. Aí, os municípios, os hospitais filantropicos, os diretores das escolas...mostram a realidade dura, nua e crua...Saúde, Educação, não são prioridades bulhufas desse governo.

Responder

3
0


1 comentários