Igreja Batista Getsemâni

Governo abre concurso no período eleitoral mas não pode chamar aprovados

O processo de construção do edital será rápido para fazer propaganda eleitoral

Larissa Malheiros / Brenda Closs
Redação

O Sindicato da Carreira dos Profissionais do Sistema Socioeducativo do Estado de Mato Grosso (SINDPSS), anunciou que o governo do Estado deve realizar nos próximos meses um concurso público para agentes do Socioeducativos. Porém, mesmo que lance o edital, segundo as normas eleitorais, não pode convocar nenhum aprovado até o final das eleições.

Segundo o presidente do Sindicato, Paulo Souza, a Secretaria de Justiça de Direitos Humanos (Sejudh), garantiu que o processo de construção do edital iniciou e será rápido para que seja lançado o quanto antes o concurso.

No entanto, é valiosa a informação da categoria, que o concurso deve sanar as dificuldades que o sistema tem vivenciado com falta de profissionais nas unidades. Sendo que, os servidores contratados não estão conseguindo suprir a demanda, e o número está bem abaixo da necessidade. Como exemplo, Paulo cita o sistema em Cuiabá, que tem 30 agentes, mas a demanda é no mínimo o dobro de servidores, fora a quantidade que tem que existir na manutenção.

“A falta de efetivo, faz com que os internos não desempenhem outras atividades socioeducativas, porque os servidores que deveriam acompanhar os adolescentes, estão nas salas fazendo a segurança deles durantes as aulas, que são obrigatórias”, assegura.

Questionado sobre acreditar na promessa do governo em convocar os aprovados após concurso, mesmo sabendo que outros concursos já homologados não obtiveram convocação, o presidente afirma que este processo não será como os anteriores, que não saíram do papel, pois este deve trabalhar com a substituição dos servidores, e não terá despesas a mais para o Estado.

Porém, o lançamento levanta a suspeita de eventos publicados pelo executivo que possam favorecer a reeleição do possível candidato ao governo Pedro Taques (PSDB). Por isso, a lei é clara, permite o lançamento de concursos durante o período eleitoral, autorizando editais que podem ser publicados, abertura de inscrições, aplicação de provas, acontecendo antes, durante ou depois do pleito. Mas a restrição está nas nomeações dos aprovados.


Fonte: MUVUCA POPULAR

Visite o website: http://www.muvucapopular.com.br