Igreja Batista Getsemâni

Atropelamento de verdureiro deixou mortos e feridos

Redação / Muvuca Popular

André Grzybowski Albano da Silva, perito oficial, pediu exoneração hoje (11) da gerência de perícias em crimes de trânsito (Politec). O perito esteve a frente da gerência por dois anos, mas esteve envolvido na “guerra de perícias” que se tornou o caso do atropelamento e morte do verdureiro Francisco Lúcio Maia, pela médica Letícia Bortolini, na avenida Miguel Sutil.

A Politec liberou laudo que apontava que a médica dirigia a 30 km/h, e que o verdureiro estaria bêbado. A delegacia do trânsito (Deletran) não ficou satisfeita e pediu que um laboratório terceirizado da Politec emitisse outro, que acusou 95 km/h, e foi contestado pelo sindicato dos peritos por ser plágio de outro trabalho, então o laboratório emitiu outro laudo apontando 120 km/h.

A “guerra de perícias” revelou que o perito da empresa era perito oficial, e que não apenas fraudou um documento, como não deveria emitir documento algum porque estaria de licença profissional, ou seja, afastado da Politec para pós graduação.

Na disputa entre delegacia e sindicato, e a vida de cidadãos ficou a gerência de André Grzybowski, que pediu para sair.

 

P.S. Para constar, André Grzybowski é filho do ex-conselheiro Valter Albano. 


Fonte: MUVUCA POPULAR

Visite o website: http://www.muvucapopular.com.br