Igreja Batista Getsemâni

Taques usou o CIRA para proteger financiadores de campanha e pagar dívidas

Grupo City Lar continuou recebendo incentivos fiscais sob as ordens do governador

Da Editoria / Muvuca Popular

O governador Pedro Taques determinou que a Secretaria de Justiça e Direitos Humanos (Sejudh), na época comandada pelo Defensor Público Márcio Dorilêo fizesse a mudança da sede para a Avenida Arquimedes Pereira Lima (Estrada do Moinho). O secretário teria feito a mudança caso não acompanhasse o Muvuca Popular, que denunciou, antes, o fato do prédio pertencer ao dono da City Lar, um dos doadores de campanha de Taques e amigo íntimo, desses de frequentar seu apartamento.

Alugar imóveis era uma das formas encontradas pelo governador para remunerar seus investidores. O empresário Erivelto Gasques, do grupo City Lar, ofereceu o galpão na Estrada do Moinho ao custo de R$90 mil/mês. O preço de mercado, e praticado pelo empresário, era de R$30 mil/mês. Ou seja, um lucro de R$2,8 milhões até 2018.

O empresário Erivelto Gasques, do grupo City Lar, ofereceu o galpão na Estrada do Moinho ao custo de R$90 mil/mês. O preço de mercado, e praticado pelo empresário, era de R$30 mil/mês. Ou seja, um lucro de R$2,8 milhões até 2018.

O secretário da Sejudh Márcio Dorilêo recusou a ordem de mudança. Mas o secretário da Agricultura (Sedraf) Suelme Fernandes, que nunca teve pudor algum com o dinheiro público, transferiu sua sede do Edifício Ceres para o antigo endereço do Grupo City Lar. Segundo o secretário Suelme o Edíficio Ceres está condenado pelo Corpo de Bombeiros. Argumento razoável, não fosse o Instituto de Terras (Intermat), ter continuado no mesmo endereço, no Edifício Ceres.

O depoimento de Alan Malouf para o Ministério Público Federal (MPF) confirmou o que este site já havia denunciado enquanto todos se calavam: que esse aluguel estava dentro do acordo de remunerar os investidores em 1,5% do dinheiro emprestado para Pedro Taques.

O empresário contribuiu com o fundo de R$7 milhões e mais o complemento salarial dos secretários, conforme matéria publicada este domingo pelo portal (veja aqui). Oficialmente ele só havia doado R$500 mil para a campanha. Isso tudo significa que antes mesmo de assumir o governo, Pedro Taques já estava atolado em mutretas, as mais diversas, devendo uma boa fatia do estado para saldar aquela que foi a campanha mais cara do Brasil. 

O Grupo City Lar, por sua vez, não sobreviveria sem incentivo fiscal, e precisaria que Pedro Taques mantivesse o mesmo benefício concedido pelo governador Silval Barbosa (em troca da propina de R$1 milhão em 2010). O ex-governador foi preso em 2015 e todos seus atos concedendo incentivos fiscais foram investigados, mas a City Lar passou pelo “pente fino” do Comitê Interinstitucional de Recuperação de Ativos (Cira).

O Cira, a propósito, foi criado e presidido pelo próprio governador Pedro Taques.

As relações envolvendo Erivelto Gasques da City Lar e o governo de Pedro Taques


Erivelto Gasques é um dos casos de sucesso em Mato Grosso. Dono da empresa City Lar, muitos estranham sua evolução desde a pequena Mirassol d´Oeste, no interior, com a loja Eletro Som City, há quase 40 anos, e atribuem o crescimento ao envolvimento com a política na Capital.

A City Lar se fundiu em 2010 na empresa Máquina de Vendas com a mineira Ricardo Eletro e a baiana Insinuante, e vale hoje R$ 10 bilhões. A megaempresa surgiu devido a amizade de Ricardo Nunes com Erivelto Gasques, ambos com a mesma origem, a de balconistas que viraram donos das lojas. Mas a ideia tomou força mesmo após os vários descansos no rio Paraguai no famoso iate Pato Bravo.

O Pato Bravo também recebeu a ilustre visita do governador Pedro Taques no Dia do Trabalhador (01/05). O empresário foi doador da campanha de Taques ao governo. Doou R$ 500 mil, conforme declaração ao TSE.

A doação pode parecer pouca. Mas não é. O empresário detém 30% de uma empresa bilionária, com ativos e vendas igualmente bilionários. Mas o

O candidato de Erivelto não poderia ser outro que não Pedro Taques. Ex-procurador da República, Taques mantinha contato com a esposa de Erivelto, a juíza Vanessa Gasques, na magistratura federal desde 2005.

seu lucro é de 1%, ou seja, R$ 30 milhões, que precisam ser reinvestidos. Essa baixa lucratividade causou problemas no grupo antes da eleição de 2014. Isso em setembro. Mas em outubro houve eleições, e a perspectiva de trasnformações na política de Mato Grosso.

O candidato de Erivelto não poderia ser outro que não Pedro Taques. Ex-procurador da República, Taques mantinha contato com a esposa de Erivelto, a juíza Vanessa Gasques, na magistratura federal desde 2005.

É claro, a boa vontade de juízes e promotores com Pedro Taques, e a amizade com a juíza Vanessa Gasques pode parecer muito, mas é pouco. Por acaso a jovem Vanessa cursou Serviço Social alguns semestres, mas logo mudou para Direito e virou juíza, amiga de governador.


Já no exercício da magistratura, a jovem juíza federal andou dando sentenças favoráveis a Pedro Taques, quando determinou o bloqueio de mais de R$ 300 milhões das empreiteiras Astep Engenharia Ltda, Caf Brasil Indústria e Comércio S/A, CR Almeida S/A, Magna Engenharia Ltda e Santa Bárbara Construções S/A, que formam o Consórcio VLT Cuiabá – Várzea Grande, responsável pelas obras do VLT (Veículo Leve Sobre Trilhos). Taques comemorou a decisão em seu facebook. Depois ela mesma suspendeu o bloqueio e marcou audiência de conciliação onde foi a mediadora.

Ligação com os Taques

Em 2013, os primos de Pedro Taques, Paulo Zamar e Jorge Aureliano Taques defenderam o marido da juíza, dono da City Lar, em ação civil pública movida pelo Ministério Público Estadual (MPE) que aponta suspeitas de fraudes em processos tributários por grandes empresas em Mato Grosso.

A descrição do juiz do caso foi dura, como se percebe no trecho: “verifico claramente que a testemunha Erivelto da Silva Gasques esta se ocultando para nao ser intimada e comparecer na audiencia. Tal fato toma relevo ao se considerar que sua esposa Dr. Vanessa Curti Perenha Gasques, Magistrada Federal, tem ciencia de todas as datas de audiencias designadas, sabendo inclusive que seu marido e testemunha importante para o termino da presente acao.”

Paulo conseguiu sobreviver ileso apesar das peripécias, já se achando 'dono' do estado, mas acabou preso, 3 vezes e caminhando para a quarta.



Pois bem. A pergunta que se impões é, como o primo do governador defende um investigado que é acusado de lesar o próprio governo? Paulo Taques conseguiu sobreviver ileso apesar das peripécias, já se achando 'dono' do estado, mas acabou preso, 3 vezes, e caminhando para a quarta.

Uma vez conhecendo a injustiça na pele, há dois caminhos, lutar contra elas eternamente, ou se aliar aos que as praticam. A Dra. Vanessa Gasques está no limiar, já que andou dando sentença desfavorável ao governo, quando negou uma multa insistentemente cobrada do consórcio VLT.

Estas ligações são pontas soltas nas entranhas do judiciário e deste governo que se imiscuiu elementos do Ministério Público e setores da justiça, e em algum momento se entrelaçam.

Apelo


O Muvuca Popular tanto apelou, que a verdade finalmente apareceu. Nas matérias publicadas em 2015,2016 e 2017, o site dizia que, um dia, alguém consiga abrir o sigilo bancário da família do governador para tudo se esclarecer. Não foi preciso, por enquanto. Até o momento o maior corruptor do seu governo está dando conta de escancarar tudo.

É o clássico caso de quem lucra dos dois lados apostando, no combate à corrupção, de um, como o governador justiceiro que caça corruptos, de outro, como patrono dos escritórios de advocacia que abraçam as causas desses mesmos corruptos.

No caso do dono da City Lar, além de defender-se mutuamente, os Taques também aproveitam o que o milionário tem para oferecer, como grana para campanha e outros mimos. Logo este governador, que é a antítese de quem hoje está preso por dar wiski de presente com dinheiro público, agora se esbaldando com quem recentemente foi denunciado por pagar propina para conseguir incentivos fiscais do governo. 


Fonte: MUVUCA POPULAR

Visite o website: http://www.muvucapopular.com.br