Dossiê de Fraudes é entregue para CPI  | MUVUCA POPULAR

Quarta-feira, 19 de Setembro de 2018

INVESTIGAÇÃO Terça-feira, 19 de Junho de 2018, 11h:28 | - A | + A




Dossiê de Fraudes é entregue para CPI

Por: Redação

O Sindicato dos Trabalhadores do Ensino Público de Mato Grosso (Sintep/MT) protocolará nesta segunda-feira (18.06), na Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Assembleia Legislativa de Mato Grosso (ALMT), o dossiê contendo as denúncias sobre casos de educadores/as vítimas de irregularidades nos créditos consignados.

O secretário de Finanças do Sintep/MT, Orlando Francisco, esteve presente na convocação de reunião da CPI dos Consignados, na semana passada. Na ocasião cobrou resultados consistentes na apuração das irregularidades, e se comprometeu a encaminhar os processos em andamento no Sindicado. “É preciso apurar, punir os responsáveis financeiramente e criminalmente. E tornar público os resultados”, disse.

Os casos encaminhados apontam irregularidades no processo realizado por diferentes instituições bancárias e que tem lesado os/as servidores/as da rede estadual, em especial os/as aposentados/as. A prática inclui juros abusivos e vendas casadas de crédito irregulares. Crimes investigados na CPI dos Consignados na Assembleia Legislativa, ocorridos com servidores/as de todo o estado.

Entre as denúncias encaminhadas pela assessoria jurídica do Sintep/MT, está uma ação de danos morais contra o Banco BMG por cobranças equivocadas no salário de uma servidora da educação aposentada. O desconto salarial na folha, segundo as regras estabelecidas pelo governo de Mato Grosso, não podem exceder 30% dos proventos dos/as servidores/as. No caso da situação da educadora, além do desconto em folha, fizeram venda casada de crédito, estendendo os débitos ao cartão de crédito, sem que a servidora autorizasse.

Conforme Orlando, a proposta do consignado é atualmente a possibilidade de crédito mais prática para os/as servidores/as. No entanto, o produto vendido está diferente do que é entregue, as abordagens persistentes com ofertas milagrosas tem registrado posteriormente um quadro tenebroso, com falsificações de assinaturas, uso indevido do CPF e informações embaraçosas. “É preciso que os profissionais fiquem alerta, pois é na hora do desespero financeiro ficam reféns das irregularidade e dos abusos de instituições que atuam com má fé”,Orlando Francisco.

VOLTAR IMPRIMIR

COMENTÁRIOS

COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do MPopular. Clique aqui para denunciar um comentário.

comentários

coluna popular
MM usou incentivos e não pagou funcionários
Mauro Mendes se humilha por apoio de Maggi
“Teve uma credibilidade que não merecia”
Arca de Noé
Briga pelo tempo

Últimas Notícias
19.09.2018 - 18:00
19.09.2018 - 17:50
19.09.2018 - 17:48
19.09.2018 - 16:47


Pedro Taques (PSDB)

Mauro Mendes (DEM)

Wellington Fagundes (PR)

Moisés Franz (Psol)

Arthur Nogueira (Rede)



Informe Publicitário