Emanuel diz que escândalo do paletó foi armado | MUVUCA POPULAR

Quarta-feira, 19 de Setembro de 2018

INVESTIGAÇÃO Segunda-feira, 18 de Junho de 2018, 14h:41 | - A | + A




Emanuel diz que escândalo do paletó foi armado

Por: Redação

Emanuel Pinheiro(MDB) voltou a negar que o dinheiro recebido de Sílvio Cezar Correa, ex-chefe de gabinete de Silval Barbosa, era fruto de uma “mesada”. O prefeito de Cuiabá foi flagrado em um vídeo recebendo dinheiro, porém alegou à Polícia Federal que foi tudo uma armadilha para que Silvio pudesse chantageá-lo.

No vídeo, o prefeito, que era deputado estadual na época, recebe o dinheiro e deixa cair um dos maços, após isso ele tenta guardar novamente. Emanuel garante que o dinheiro é relativo a uma dívida de Silvio e Silvas com o Instituto Mark, instituto de pesquisas de propriedade de Marco Polo Pinheiro, o Popó, irmão de Emanuel Pinheiro.

O gabinete estava cheio de outros deputados, mas o prefeito afirma que era comum a presença dos parlamentares e desconhecia o motivo deles no local. Além disso, Emanuel diz que não esperava receber o montante, imaginou que iria apenas discutir alguma proposta de acordo.

A investigação do caso aponta que o prefeito não esperava receber o dinheiro, mas não conferiu quanto recebeu e não teve uma longa conversa com o ex-chefe de gabinete. Emanuel apresenta em sua defesa que não conferiu, pois, seu irmão Marco Polo não informou o tamanho da dívida, então qualquer valor ajudaria a chegar a um acordo e a atenuar os problemas.

O prefeito comunicou que não tem conhecimento de nenhum esquema entre os deputados estaduais e Silval Barbosa sobre propina referente ao programa MT Integrado. Ademais, defende fielmente que toda a situação do vídeo foi pensada antecipadamente e esquematizada para a difamação de Emanuel, devido a briga de Marco Polo e Sílvio Correa.

O caso é popularmente conhecido como “escândalo do paletó”.

VOLTAR IMPRIMIR

COMENTÁRIOS

(1) COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do MPopular. Clique aqui para denunciar um comentário.

Carlos Nunes - 19-06-2018 16:04:58

Segundo o Silval...ele foi um Governador extorquido, extorquiram tanto que ele resolveu gravar os extorquidores. Uma coisa nos deve preocupar a beça, Silval disse que a turma levava as contas de campanha eleitoral pra ele pagar na marra. Fizeram as despesas que forçaram ele a pagar. Fico pensando nessa próxima eleição...QUANTO CUSTARÁ pra eleger 1 Governador, 2 Sendores, 8 Deputados Federais, 24 deputados estaduais? COMO SEPARAR o Trigo do Joio? Quantos vão, na Caixa 2, comprar votos? Poderá o TRE/MT freiar isso? Enquanto isso...lá na Praça Alencastro, a boca maldita da cidade, onde a gente fica sabendo de tudo...já corre a notícia que cada voto, custará até 150 reais. Deve dar muitos MILHÕES DE REAIS. Só resta fazer uma coisa> pedir aos maus eleitores NÃO VENDAM O VOTO JAMAIS! Não sei se vai adiantar muito, pois afinal de contas "eles ou elas" são maus eleitores...se fossem bons não vendiam. Se não tem quem vende, não terá quem compre.

Responder

2
0


1 comentários

coluna popular
MM usou incentivos e não pagou funcionários
Mauro Mendes se humilha por apoio de Maggi
“Teve uma credibilidade que não merecia”
Arca de Noé
Briga pelo tempo

Últimas Notícias
19.09.2018 - 18:00
19.09.2018 - 17:50
19.09.2018 - 17:48
19.09.2018 - 16:47


Pedro Taques (PSDB)

Mauro Mendes (DEM)

Wellington Fagundes (PR)

Moisés Franz (Psol)

Arthur Nogueira (Rede)



Informe Publicitário