TRE instaura ação do MPE sobre abuso econômico de Selma Arruda | MUVUCA POPULAR

Sábado, 17 de Novembro de 2018

INVESTIGAÇÃO Quinta-feira, 18 de Outubro de 2018, 16h:00 | - A | + A




Judiciário

TRE instaura ação do MPE sobre abuso econômico de Selma Arruda

Selma Arruda se prontificou a entregar todos os documentos necessários para a análise

Por: Vitória Tumelero

O desembargador do Tribunal Regional Eleitoral (TRE), Pedro Sakamoto, instaurou a ação do Ministério Público Eleitoral (MPE) que investiga a senadora eleita Selma Arruda (PSL), suspeita de abuso econômico. O magistrado revogou a própria decisão do dia 5 de outubro para a ação do MPE tramitar, caso o abuso seja confirmado, a senadora pode ter seu mandato cassado.

Selma Arruda se prontificou a entregar todos os documentos necessários para a análise, ou seja, um extrato bancário com todas as movimentações dos últimos meses. Desta forma, Sakamoto ainda está em dúvida sobre a solicitação do MPE de requerer a quebra do sigilo bancário.

Antes de averiguar o pedido do MPE, o desembargador já havia solicitado a Selma e seu 1° suplente, Gilberto Possamai (PSL), suas movimentações bancárias do período de abril a setembro deste ano, prazo do suposto crime. Ademais, a juíza aposentada já havia disponibilizado à Justiça extratos eletrônicos comuns.

Porém, o desembargador requisitou extratos detalhados, que deve incluir todas as informações das transações. “No que diz respeito ao pedido de quebra do sigilo bancário dos réus Selma Rosane Santos Arruda e Gilberto Eglair Possamai, antes de deliberar definitivamente acerca da necessidade da medida, haja vista a concessão de novo prazo para a apresentação de defesa, franqueio aos requeridos a possibilidade de apresentarem extratos mais detalhados e que incluam as movimentações financeiras de suas poupanças integradas”, diz trecho da decisão.

A defesa de Selma e seu suplente deve ser apresentada dentro do prazo de cinco dias úteis, para que a ação possa ser julgada pelo TRE de forma eficaz e rápida.

VOLTAR IMPRIMIR

COMENTÁRIOS

(3) COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do MPopular. Clique aqui para denunciar um comentário.

Colirio - 19-10-2018 20:51:59

FATO XV - DELAÇÃO ALAN MALUF - STF PROCEDIMENTO n° 1.1111.000.001718/2017-14 Narra que Fábio Galindo - ex-promotor de justiça, que compôs a Secretaria de Segurança do Estado do Mato Grosso - após se exonerar, ofereceu ao colaborador e a outro empresário (dado não ficou suficientemente claro) uma "estratégia" para blindar o colaborador de ações junto ao GAECO, informando ser muito próximo do coordenador, Marco Aurélio e da juíza da 7' vara de Cuiabá, Selma Arruda. Cobrou-lhe R$ 3.000.000,00, para tanto. Aponta, como possível elemento de corroboração o levantamento das ERBs de Fábio Galindo no dia 20.3.2016, apontando os terminais utilizados por ele à época. Decisão JUDICIAL: vedação ao envio à 7" Vara Criminal Comum de Cuiabá, mencionada nas declarações DO DELATOR A JUIZA SELMA ARRUDA.

Responder

1
0


Colirio - 19-10-2018 11:02:52

CARLOS NUNES: 1- Processos Criminais 286-31.2009.811.0082, 2491-60.2011.811.0018, 2495-97.2011.811.0018; 2- processos judiciais de improbidade 3403-86.2013.811.0018; 3- Execuções Fiscais 1596-31.2013.811.0018; 151-36.2017.811.0018; 3- Conflitos de posse de terras: 553-64.2010.811.0018; 4- processos civeis do trabalho 3234-70.2011.811.0018, 3235-55.2011.811.0018; 5- GESTÃO SEM PRESTAR OS SERVIÇOS BÁSICOS - SEM COLETA DE LIXO EM JUARA NA GESTÃO DE CARLOS NUNES - http://www.portaldoarinos.com.br/noticias/conteudo/coleta-de-lixo-devera-ser-normalizado-na-proxima-semana-em-juara-diz-carlos-nunes/27935 - 6- CARGO COMISSIONADO : PORTARIA GP/Nº 005/2017. DISPÕE SOBRE A NOMEAÇÃO DO SRº CARLOS NUNES NO CARGO DE SECRETÁRIO MUNICIPAL DE SERVIÇOS URBANOS. LUCIANE BORBA AZOIA BEZERRA, prefeita do Município de Juara, Estado de Mato Grosso, no uso de suas atribuições legais, considerando o que a Lei Orgânica lhe confere; RESOLVE:Art. 1º - Nomear o Srº. CARLOS NUNES, brasileiro, maior, residente e domiciliado nesta cidade de Juara, Estado de Mato Grosso, portador da CI RG nº 0671536-2 SSP/MT e do CPF nº 503.546.471-72, para exercer o cargo de confiança provido em comissão de SECRETÁRIO MUNICIPAL DE SERVIÇOS URBANOS, junto a Secretaria Municipal de Serviços Urbanos, a partir desta data até posterior deliberação. 7- FILIADO AO PSL, vide: http://www.tre-mt.jus.br/partidos/filiacao-partidaria; 8- ASSESSOR PARLAMENTAR

Responder

1
0


Carlos Nunes - 18-10-2018 17:39:40

Esse processo entre a Juíza SELMA e o Publicitário não tem pé, nem cabeça, por isso não vai dar em nada. A relação entre eles tá mais pra o Código de Defesa do Consumidor, onde um cliente procura um profissional, no caso especialista na área da Publicidade. Nessa época o cliente não é candidato a nada, nem sabe direito se vai ser ou não candidato, não precisa prestar contas pra ninguém, não tá fazendo campanha eleitoral, nada disso. Confia 100% na opinião, sugestão, parecer, do profissional...que é macaco velho na área, isto é, sabe de cor e salteado, o que pode ou não pode fazer dentro da Lei Eleitoral. Ih! Os publicitários ganham rios de dinheiro, com supostos candidatos à eleição...na verdade é o período que ganham mais dinheiro. É uma relação legal, dentro do Código de Defesa do Consumidor, na prestação de serviços. Suposições sobre se a Juíza seria ou não candidata, não tem fundamento. Só depois que há a convenção do partido, e o registro da candidatura no TRE, é que vale...Muitos supostos candidatos nem passam na Convenção, ou desistem no ato...tudo pode acontecer no mundo das suposições. Agora, fez a Convenção, registrou...ai, o jogo já tá valendo. Tem que saber o que aconteceu da Convenção, do registro...em diante. Só sei o final da estória: a Juíza foi eleita com mais de 600 MIL VOTOS...a mais votada do Estado de Mato Grosso.

Responder

2
5


3 comentários