Igreja Católica altera doutrina para se opor a pena de morte em todos os casos | MUVUCA POPULAR

Quarta-feira, 17 de Outubro de 2018

MUNDO Quinta-feira, 02 de Agosto de 2018, 14h:41 | - A | + A




RELIGIÃO

Igreja Católica altera doutrina para se opor a pena de morte em todos os casos

Por: MSN Brasil

A Igreja Católica alterou formalmente sua doutrina nesta quinta-feira para declarar a pena de morte inadmissível em todas as circunstâncias.

A Igreja de 1,2 bilhão de membros permitiu a pena de morte em casos extremos durante séculos, mas seu posicionamento começou a mudar sob o regime do papa João Paulo 2º, que morreu em 2005.

O Vaticano anunciou que havia alterado seu catecismo universal, um resumo da doutrina da Igreja, para refletir a total oposição do papa Francisco à pena de morte.

De acordo com o novo texto, "a pena de morte é inadmissível porque é um ataque contra a inviolabilidade e dignidade da pessoa", disse, citando discurso do papa Francisco.

O novo posicionamento deve enfrentar forte oposição de católicos em países como os Estados Unidos, onde muitos membros da Igreja apoiam a pena de morte.

A mudança foi promulgada pela Congregação para a Doutrina da Fé, organização responsável por promulgar e defender a doutrina católica.

VOLTAR IMPRIMIR

COMENTÁRIOS

(2) COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do MPopular. Clique aqui para denunciar um comentário.

verdade - 02-08-2018 16:37:54

hoje os evangélicos querem seguir o exemplo da igreja católica medieval

Responder

1
0


Carlos Nunes - 02-08-2018 16:02:31

Ih! Faz tempo que DEUS disse pra Moisés: NÃO MATARÁS. A Igreja Católica, durante a Inquisição, matou milhões de pessoas no mundo inteiro...não seguiu o mandamento de DEUS. Fora que durante séculos ficou aliada a governantes assassinos e sanquinários que mataram muitos milhões.

Responder

2
2


2 comentários

coluna popular
Edison compartilhou imagens do presidenciável
Juiz proíbe ex-bicheiro de dormir em fazenda
Redução já gera atrito entre poderes
Deputado vai se dedicar aos negócios
Críticos serão indenizados após 10 anos

Últimas Notícias
17.10.2018 - 02:27
16.10.2018 - 22:57
16.10.2018 - 18:25
16.10.2018 - 16:46




Informe Publicitário