No Dia Mundial de Luta Contra a Homofobia, Nome Social é reconhecido pela SMS | MUVUCA POPULAR

Terça-feira, 16 de Outubro de 2018

MUNDO Quinta-feira, 17 de Maio de 2018, 15h:09 | - A | + A




IGUALDADE

No Dia Mundial de Luta Contra a Homofobia, Nome Social é reconhecido pela SMS

Nesta quinta-feira, (17) comunidades LGBTs (Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis, Transexuais e Transgêneros), celebram o Dia Mundial de Luta Contra a Homofobia. A data faz referência ao dia em que a Organização Mundial da Saúde (OMS) retirou o termo “homossexualismo” da classificação de doenças ou problemas relacionados à saúde, o que ocorreu em 1990.

O preconceito em muitas sociedades impede que homossexuais exerçam livremente a sua cidadania em segurança, pois são constantemente alvos de discriminação, ameaças com insultos ou agressões físicas, que muitas vezes levam à morte. Frente a isso, em respeito à identidade de gênero, a Secretaria Municipal de Saúde de Cuiabá (SMS) passou a reconhecer o Nome Social em todo o âmbito de suas unidades.

De acordo com a coordenadora do Núcleo de Educação Permanente da SMS de Cuiabá, Vera Lúcia Honório dos Anjos, a medida foi publicada no Diário Oficial de Contas no final de janeiro por meio da portaria nº25/2018/SMS e, na prática, significa que uma pessoa oficialmente do sexo masculino ou vice versa pode exigir ser tratada pela identidade de gênero que o representa em qualquer ambiente da Secretaria Municipal de Saúde.

“A SMS passou a reconhecer esse direito para reduzir as expressões de violência e preconceito contra o público de travestis e transgêneros, especialmente em seu ambiente de trabalho. Tínhamos casos de pessoas internadas que muitas vezes eram procuradas pelo nome social, mas os nossos servidores não o encontravam porque o prontuário estava com o nome civil. E outros em que a pessoa se sentia constrangida por ser chamada por um nome/gênero ao qual não lhe representa. Frente a isso, além do respeito à identidade de gênero, a atitude da SMS é uma questão de direito, pois se a justiça já assegurou o direito dessa pessoa ter reconhecida sua identidade de gênero em muitos outros órgãos, nós também o respeitaremos. Afinal, humanização também é inclusão”, frisou Vera.

A coordenadora salientou também que a SMS, por meio do Núcleo de Educação Permanente tem investido em capacitações de acolhimento ao público LGBT.

VOLTAR IMPRIMIR

COMENTÁRIOS

COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do MPopular. Clique aqui para denunciar um comentário.

comentários

coluna popular
Redução já gera atrito entre poderes
Deputado vai se dedicar aos negócios
Críticos serão indenizados após 10 anos
Deputada deve mudar de lado no segundo mandato
Afirma Nelson Barbudo

Últimas Notícias
16.10.2018 - 15:00
16.10.2018 - 14:13
16.10.2018 - 14:11
16.10.2018 - 11:44




Informe Publicitário