Empresários batem o pé, governo recua, e fundo não resolve problemas da saúde | MUVUCA POPULAR

Segunda-feira, 20 de Agosto de 2018

PARLAMENTO Quinta-feira, 07 de Junho de 2018, 11h:08 | - A | + A




ESTABILIZAÇÃO FISCAL

Empresários batem o pé, governo recua, e fundo não resolve problemas da saúde

Para o deputado Botelho, o projeto do governo precisava ser mais arrojado, no sentido de cortar privilégios de alguns setores

Por: Marcio Camilo

O presidente da Assembleia Legislativa (AL-MT), deputado Eduardo Botelho (DEM), disse que o Fundo de Estabilização Fiscal é um “fundo de conciliação”, e que por isso não irá resolver os problemas da saúde em Mato Grosso.

Ele destacou que a AL tinha proposto algo em torno de R$ 500 milhões, mas o fundo se resumiu a R$ 180 milhões diante da resistência de alguns setores empresariais de abrir mão dos incentivos fiscais para ajudar a Saúde.

Para Botelho era necessário acabar com o crédito do Fethab combustível, o que iria gerar cerca de R$ 50 milhões em arrecadação para o fundo de estabilização. Atualmente do jeito que está formatado, o fundo irá destinar cerca de R$ 15 milhões para o setor, o que, segundo Botelho, não resolve nem de longe o problema.

“Não. Ele ajuda, mas não resolve. Eu acho que esse fundo foi um fundo aquém do que eu esperava. Eu esperava um fundo mais agressivo, com um pouco mais de valores. O que nós tínhamos proposto ano passado era algo em torno de R$ 500 milhões, que resolvia definitivamente”, ressaltou em entrevista à rádio Capital FM (101.9) na manhã desta quinta-feira (07).

“É um fundo de concordância. Só tá indo lá quem concordou”, acrescentou o parlamentar ao se referir sobre a indisposição de alguns empresários de colaborar para resolver a crise na saúde.

Fundo de Estabilização Fiscal chegou a ser colocado na pauta de votação durante a sessão plenária da AL de ontem (06). No entanto, o projeto não foi aprovado devido a um pedido de vistas.
Apesar de não estar satisfeito com os valores do fundo, o deputado entende que no momento qualquer ajuda para a Saúde é bem-vinda, e que diante disso o fundo precisa ser aprovado.

“A situação é crítica. Na verdade são os hospitais que estão na UTI. A Santa Casa, o Hospital Geral, o Hospital do Câncer, Santa Helena... Eles estão vivendo situações de fecha ou não fecha.

Os hospitais regionais também estão vivendo essa situação. Passam alguns dias fechados e depois abrem... Então nós precisamos amenizar isso, pois falar que esse fundo irá resolver, com 14, 15 milhões para a saúde, não irá resolver”, reiterou.

“Nós temos que aprovar esse fundo. Tudo que acrescentar na saúde agora é importante. Eu estou fazendo um apelo para os colegas e quase todos estão conscientes que tem que votar e vai ser aprovado”, concluiu Botelho. 

VOLTAR IMPRIMIR

COMENTÁRIOS

(4) COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do MPopular. Clique aqui para denunciar um comentário.

Zael - 07-06-2018 14:02:10

De alguns setores, inclusive, dos próprios políticos que também engloba o deputado Botelho.

Responder

3
0


Leticia - 07-06-2018 13:53:37

Temos o governo, os impostos para que empresas é reduzir os políticos. Seus salários suas mordomias que a saúde não vai precisar de empresas para sobreviver

Responder

5
0


Isabel - 07-06-2018 12:43:04

Nada e nem ninguém resolve o problema de saúde, enquanto existir corrupção vai existir problema na saúde dos brasileiros

Responder

6
1


ANA - 07-06-2018 15:24:07

NA ESPANHA CORRUPTO É CONDENADO MINIMO DE 12 A 13 ANOS DE PRISÃO.. NO BRASIL CORRUPTO OU NEM É PRESO OU FICA DIAS E JÁ SOLTAM.. DEPOIS NÃO SABEM PORQUE NENHUM DINHEIRO NO BRASIL RESOLVE SAUDE, EDUCAÇÃO, SEGURANÇA...

Responder

4
0


4 comentários