Empresários batem o pé, governo recua, e fundo não resolve problemas da saúde | MUVUCA POPULAR

Terça-feira, 16 de Outubro de 2018

PARLAMENTO Quinta-feira, 07 de Junho de 2018, 11h:08 | - A | + A




ESTABILIZAÇÃO FISCAL

Empresários batem o pé, governo recua, e fundo não resolve problemas da saúde

Para o deputado Botelho, o projeto do governo precisava ser mais arrojado, no sentido de cortar privilégios de alguns setores

Por: Marcio Camilo

O presidente da Assembleia Legislativa (AL-MT), deputado Eduardo Botelho (DEM), disse que o Fundo de Estabilização Fiscal é um “fundo de conciliação”, e que por isso não irá resolver os problemas da saúde em Mato Grosso.

Ele destacou que a AL tinha proposto algo em torno de R$ 500 milhões, mas o fundo se resumiu a R$ 180 milhões diante da resistência de alguns setores empresariais de abrir mão dos incentivos fiscais para ajudar a Saúde.

Para Botelho era necessário acabar com o crédito do Fethab combustível, o que iria gerar cerca de R$ 50 milhões em arrecadação para o fundo de estabilização. Atualmente do jeito que está formatado, o fundo irá destinar cerca de R$ 15 milhões para o setor, o que, segundo Botelho, não resolve nem de longe o problema.

“Não. Ele ajuda, mas não resolve. Eu acho que esse fundo foi um fundo aquém do que eu esperava. Eu esperava um fundo mais agressivo, com um pouco mais de valores. O que nós tínhamos proposto ano passado era algo em torno de R$ 500 milhões, que resolvia definitivamente”, ressaltou em entrevista à rádio Capital FM (101.9) na manhã desta quinta-feira (07).

“É um fundo de concordância. Só tá indo lá quem concordou”, acrescentou o parlamentar ao se referir sobre a indisposição de alguns empresários de colaborar para resolver a crise na saúde.

Fundo de Estabilização Fiscal chegou a ser colocado na pauta de votação durante a sessão plenária da AL de ontem (06). No entanto, o projeto não foi aprovado devido a um pedido de vistas.
Apesar de não estar satisfeito com os valores do fundo, o deputado entende que no momento qualquer ajuda para a Saúde é bem-vinda, e que diante disso o fundo precisa ser aprovado.

“A situação é crítica. Na verdade são os hospitais que estão na UTI. A Santa Casa, o Hospital Geral, o Hospital do Câncer, Santa Helena... Eles estão vivendo situações de fecha ou não fecha.

Os hospitais regionais também estão vivendo essa situação. Passam alguns dias fechados e depois abrem... Então nós precisamos amenizar isso, pois falar que esse fundo irá resolver, com 14, 15 milhões para a saúde, não irá resolver”, reiterou.

“Nós temos que aprovar esse fundo. Tudo que acrescentar na saúde agora é importante. Eu estou fazendo um apelo para os colegas e quase todos estão conscientes que tem que votar e vai ser aprovado”, concluiu Botelho. 

VOLTAR IMPRIMIR

COMENTÁRIOS

(4) COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do MPopular. Clique aqui para denunciar um comentário.

Zael - 07-06-2018 14:02:10

De alguns setores, inclusive, dos próprios políticos que também engloba o deputado Botelho.

Responder

3
0


Leticia - 07-06-2018 13:53:37

Temos o governo, os impostos para que empresas é reduzir os políticos. Seus salários suas mordomias que a saúde não vai precisar de empresas para sobreviver

Responder

5
0


Isabel - 07-06-2018 12:43:04

Nada e nem ninguém resolve o problema de saúde, enquanto existir corrupção vai existir problema na saúde dos brasileiros

Responder

6
1


ANA - 07-06-2018 15:24:07

NA ESPANHA CORRUPTO É CONDENADO MINIMO DE 12 A 13 ANOS DE PRISÃO.. NO BRASIL CORRUPTO OU NEM É PRESO OU FICA DIAS E JÁ SOLTAM.. DEPOIS NÃO SABEM PORQUE NENHUM DINHEIRO NO BRASIL RESOLVE SAUDE, EDUCAÇÃO, SEGURANÇA...

Responder

4
0


4 comentários

coluna popular
Redução já gera atrito entre poderes
Deputado vai se dedicar aos negócios
Críticos serão indenizados após 10 anos
Deputada deve mudar de lado no segundo mandato
Afirma Nelson Barbudo

Últimas Notícias
16.10.2018 - 14:25
16.10.2018 - 14:13
16.10.2018 - 14:11
16.10.2018 - 11:44




Informe Publicitário