Encerra hoje o prazo para que Selma apresente alegações finais no processo de Caixa2  | MUVUCA POPULAR

Sexta-feira, 22 de Fevereiro de 2019

POLÍTICA Segunda-feira, 11 de Fevereiro de 2019, 14h:30 | - A | + A




INVESTIGAÇÃO DO TRE

Encerra hoje o prazo para que Selma apresente alegações finais no processo de Caixa2

Por: Redação

 

A senadora Selma Arruda (PSL) tem até hoje (12) para apresentar alegações finais no processo que investiga crimes de Caixa 2 praticados pela ex-juíza, na campanha eleitoral de 2018.

O prazo foi estabelecido pelo desembargador Pedro Sakamoto, do Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso (TRE-MT), que esclareceu que o requerimento foi motivado pelo vazamento de documentos do MPF, sobre dados bancários sigilosos de Selma, como o do cheque de R$ 120 mil que não foi declarado pela ex-juíza.

Em janeiro, vazou um extrato detalhado, do MPF, que apontou um cheque de R$120 mil que não teria sido declarado por Selma. Conforme Sakamoto, os envolvidos no processo deveriam zelar pelo sigilo e advertiu que a prática está sujeita à aplicação de multa.  

“Advirto às partes, seus procuradores e todos aqueles que de qualquer forma participem do processo, que a prática da conduta narrada pelo órgão ministerial ou realização de comportamento semelhante, revela, seguramente, ato atentatório à dignidade da justiça e sujeita o responsável à pena de multa a ser aplicada por este Juízo, sem prejuízo das sanções criminais e processuais aplicáveis à espécie”, declarou o desembargador.  

Diante da situação, Sakamoto determinou que, estando encerrada a produção probatória, a defesa de Selma e o Ministério Público Eleitoral para que, querendo, apresentem alegações finais no prazo de dois dias. O despacho é da última sexta-feira (8).  

Caixa 2  

Documentos revelaram que a ex-juíza emitiu uma série de cheques de sua conta corrente, todos compensados, para quitar despesas com a Genius Produções Cinematográficas, com quem Selma rompeu contrato em agosto de 2018. Os pagamentos não constam da prestação de contas da magistrada à Justiça Eleitoral.  

O caso foi descoberto, depois que o publicitário Júnior Brasa, dono da Genius e responsável pelo marketing da campanha de Selma Arruda até meados de agosto de 2018, entrou na Justiça para receber cerca de R$ 1,2 milhão referentes a multa pelo rompimento do contrato firmado no início de abril.  

Com base na ação monitória proposta por Júnior Brasa, uma denúncia foi oferecida ao Ministério Público Eleitoral, com cópias dos cheques pessoais utilizados por Selma, além do contrato firmado entre ela e a Genius e e-mails trocados com o publicitário, que comprovam a relação entre a juíza aposentada e a agência fora do período que é permitido pela legislação eleitoral.

VOLTAR IMPRIMIR

COMENTÁRIOS

COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do MPopular. Clique aqui para denunciar um comentário.

comentários