Fórum sindical aponta greve geral unificada em MT | MUVUCA POPULAR

Sábado, 19 de Janeiro de 2019

POLÍTICA Quinta-feira, 10 de Janeiro de 2019, 12h:10 | - A | + A




Mal começo

Fórum sindical aponta greve geral unificada em MT

Mauro Mendes incia governo sem sintonia com servidores

Por: Da redação

O início do governo Mauro Mendes (DEM), já aponta para uma ruptura com os servidores públicos logo no primeiro mês de governo. Mal comparando, essa cisão só aconteceu com o ex-governador Pedro Taques (PSDB) após o primeiro ano de governo, mesmo tendo herdado a gestão do mal afamado Silval Barbosa.

Em reunião nesta quarta-feira (09), o Fórum Sindical, deliberou a indicação de uma greve geral unificada já à partir de fevereiro e, ainda, deu carta branca para que as entidades deflagrem greve em janeiro, caso se mobilizem.

A reivindicação é uma resposta às decisões do governador Mauro Mendes (DEM) com referência ao pagamento de salários, 13ª e Revisão Geral Anual (RGA). Os sindicalistas se dizem insatisfeitos com o posicionamento de Mendes durante reunião ocorrida com representantes sindicais na última terça-feira (8), e emitiram uma nota unificada nesta quarta (9).

"Embora a reunião tenha sido muito importante para o início da relação governo - trabalhadores, ela não indicou qualquer alteração na determinação do governo mudar a política de resolução dos problemas fiscais com o não pagamento dos salários dos servidores: 13° de novembro e dezembro, salário de dezembro e quanto ao RGA referente ao ano de 2018 sequer foi aventada solução pelo governo", diz trecho da nota emitida pela entidade.

Os sindicalistas extremaram que não devem negociar o que chamaram de "direito fundamental à verba alimentícia" e que não devem se silenciar frente à decisão governamental, o que indica uma mobilização bastante barulhenta por parte dos servidores públicos.

"As entidades reunidas deliberam que todos sindicatos devem fazer suas assembleias permanentes durante o mês de janeiro até início de fevereiro; a constituição imediata de um grupo de estudos sobre os números da receita e despesa do Estado [...]; deflagrar campanha em defesa dos serviços públicos e dos servidores", deliberou a entidade.

Resistência

A cisão dos sindicatos foi uma resposta imediata ao anúncio de Mauro Mendes, que determinou unilateralmente o parcelamento em quatro vezes do 13º salário dos servidores, bem como o atraso do salário de dezembro que deverá correr até 30 dias.

Para amenizar o impacto das medidas, Mendes mencionou uma alteração na forma de pagamento do salário escalonado. Assim, no dia que um receber, todos receberão, mas o salário não cairá integralmente na conta e deverá sair de forma 'picada'.

“No próximo mês, se o sistema assim permitir, se os nossos técnicos conseguirem fazer essa alteração, nós vamos mudar e fazer um pagamento por faixa de valor, onde todos os mais 100 mil servidores vão receber um valor que o caixa permitir, R$ 5 mil, R$ 6 mil pra todo mundo. Não interessa quanto a pessoa ganha, vamos pagar, se for possível, R$ 5 mil, R$ 6 mil, R$ 7 mil", disse.

VOLTAR IMPRIMIR

COMENTÁRIOS

(4) COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do MPopular. Clique aqui para denunciar um comentário.

Nadir - 11-01-2019 09:30:05

Taques quebrou o Estado e Mauro Mendes escolheu o servidor público e o agronegócio para pagar a conta.

Responder

6
0


João Carlos - 10-01-2019 11:32:35

Antes de Mauro Mendes pedir sacrifício aos servidores, devia dar o exemplo, renunciando a todos os incentivos fiscais de suas empresas.

Responder

22
0


José - 10-01-2019 07:27:29

R$20 BILHÕES EM FRAUDES? Não se pode esquecer de apurar e recuperar todos os desvios e fraudes do desgoverno pedro taques da transformação do estado em caos e roubalheira, os quais juntos já SOMAM $20 BILHÕES. Só para lembrar aí vai a lista detalhada dos $20 bilhões: R$69 milhões em desvios na caravana da transformação; perdão de R$645 milhões em dívida da petrobrás; perdão de R$5 milhões de reais em dívidas da unimed cuiabá; a operação Rêmora por desvio de R$57 milhões na SEDUC; operação Bereré por desvio de R$30 milhões no Detran; operação Grampolândia na segurança pública usada para chantagear adversário; delação de Alan Malouf sobre Brustolin e vários secretários com R$50 mil/mês por fora; mensalinho R$100 milhões por dentro para os deputados; rombo de R$4 bilhões no caixa e desvio de $230 milhões do fundeb; desvio de R$1,2 milhões no fundo de trabalho escravo; desvio e apropriação de R$300 milhões dos municípios; desvio e apropriação de R$300 milhões dos poderes; aumento de $2 bilhões nos Incentivos Fiscais; aumento de milhares de cargos políticos comissionados, aumentou da folha de pagamento pela contratação de mais de 10.000 pessoas; uso da justiça para proteger seus amigos e secretários conforme disse o cabo gerson; delação de Alan Malouf tratando de 12 tipos de corrupção entre elas os $10 milhões de caixa 2 administrados por Alan Malouf e Julio Modesto; licitação irregular de 11 bilhões para transporte interestaduais; desvio de R$58 milhões em pontes na SINFRA; $300 milhões em vantagem cobrada de quem recebeu antecipado no decreto do bom pagador; crédito de R$100 milhões para o primo Paulo Taques; maracutaia com a juiza candidata para ferrar o silval e a familia dele. Além disso, apropriação indébita de R$70 milhões descontado dos salários dos servidores públicos para pagar empréstimos consignados e estouro da folha pagando vantagens para apaniguados políticos.

Responder

34
0


Adelmo - 10-01-2019 12:16:16

Com tudo isso apontado... Onde está a JUSTIÇA???????????!!!

Responder

12
0


4 comentários