Maçons estariam pressionando juiz a não condenar coronel da PM por crime de Peculato | MUVUCA POPULAR

Sábado, 17 de Novembro de 2018

POLÍTICA Sexta-feira, 09 de Novembro de 2018, 11h:55 | - A | + A




Denúncia

Maçons estariam pressionando juiz a não condenar coronel da PM por crime de Peculato

O coronel Alessandro Ferreira da Silva foi indiciado pelo MPE depois de ser denunciado 115 vezes

Por: Daniela Castro

A redação do Muvuca Popular recebeu uma denúncia anônima grave que envolve a Maçonaria e o Tribunal de Justiça de Mao Grosso (TJMT). Segundo nossa fonte, o Coronel Alessandro Ferreira da Silva, ex-comandante regional de Várzea Grande (CR II), que foi denunciado 115 vezes pelo crime de Peculato e indiciado pelo Ministério Público do Estado de Mato Grosso (MPE-MT); ainda não teria sido condenado, até o momento, pelo juiz Marcos Faleiros por que ambos são membros da Maçonaria.

O magistrado Marcos Faleiros foi nomeado juiz exclusivo da Sétima Vara Criminal, onde está lotado o processo do coronel Alessandro, ao substituir a ex-juíza Selma Arruda, que se aposentou e, em seguida, foi eleita senadora.

O processo encontra-se como concluído para despacho e decisão, o que ainda não ocorreu. De acordo com um dos mandamentos da Maçonaria, é condenado o ato de um maçom depor contra outro maçom em processos judiciais, esse seria, segundo a denúncia, o motivo de o magistrado estar sendo pressionado por irmãos maçons a não condenar o coronel Alessandro Ferreira da Silva.

Despacho.JPG

 

Crime de Peculato

Em 23 de novembro de 2011, agentes da Delegacia Especializada de Crimes Fazendários e Contra a Administração Pública realizaram operação de busca e apreensão de computadores e documentos na casa do coronel da Polícia Militar Alessandro Ferreira da Silva, por supostas trocas de peças em veículos baixados, fora de uso.

De acordo com o que foi apurado pela Coordenadoria de Inteligência da SESP, a suposta fraude ocorreu, em 2010, em conluio com funcionários de uma empresa de veículos. Nas investigações foi verificado que veículos baixados e/ou fora de circulação estariam sendo enviados à empresa para consertos e manutenção, bem como para trocas de giroflex (luminosos sobre os veículos), sem que o serviço fosse efetivamente prestado, mas gerando documentação fiscal e contábil para o pagamento de peças e serviços fictícios.

O inquérito instaurado pela Delegacia Fazendária trata do crime de Peculato - a apropriação de bem público em razão do cargo, concussão, a exigência de alguma vantagem, além de fraude em licitação.

VOLTAR IMPRIMIR

COMENTÁRIOS

(6) COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do MPopular. Clique aqui para denunciar um comentário.

marcos faleiros - 13-11-2018 11:13:25

Bom dia Muvuca. Meu celular está à disposição para todos os jornalistas para esclarecimentos e direito de resposta. Passa aqui no Fórum hoje ou amanhã que tomaremos um café e darei todos os meus contatos. No que se refere à matéria, acho que se trata de fakenews, porque geralmente maçons são livres, de bons costumes, pautam suas vidas pela retidão e as oficinas são independentes e autônomas das outras e nem sei qual maçonaria o Cel Alessandro faz parte. Com relação ao Cel Alessandro, esclareço que trabalhei com o Coronel quando estive na Comarca de Sorriso, bem como mantive muito contato nas vezes em que ele pertenceu ao Conselho de Justiça Militar, logo a lei não permite que magistrados julguem pessoas as quais estima. Isso é imoral e ilegal Muvuca, como vc sabe. No mais, continuo fã do seu site, e me coloco à disposição para que vc publique a matéria com a minha resposta, ressaltando minha luta pela Liberdade de expressão e pensamento, nos moldes da Convenção Americana sobre Direitos Humanos. De toda sorte, reconheço que pela própria estrutura da maçonaria, ela é rodeada de mistérios, teorias da conspiração, etc. por exemplo, as palavras do Cabo Daciolo, as publicações do cidadão que tentou matar o Bolsonaro, etc. inspirando livros, filmes, e outros. Mas é uma instituição tradicional, patriota e milenar e com certeza não irá mudar, cujos membros ajudaram a fundar grandes nações, como a Inglaterra e os Estados Unidos. abr

Responder

6
0


Andre - 10-11-2018 06:18:17

Se isso for verdade, esse juiz é um bitolado, o cara é juiz porra, que mané irmão de maçonaria, o cara é bandido, mete a caneta neste sujeito, onde q já se viu, um juiz se sujeitar a isso, é vergonhoso, o cara está representando o Estado e tem essa postura. Ele esqueceu q é juiz?Cada uma q eu tenho q ler, rapaz entrar na maçonaria tá tão prostituido q qualquer oreia entra, é só pagar e pagar sempre, é pior do q igreja, é uma mendigação do caralho, é dinheiro, é pedição de favor, mas para isso vc tem q ser forte, caso contrário vc vive nessa porcaria pois dentro dela o q mais tem é louco de cada tipo, por mim tem q fazer q nem Getúlio FECHAR ESSAS LOJAS MAÇÔNICAS E ACABAR COM ESSA PUTARIA.

Responder

20
2


Descrente do Brasil - 09-11-2018 19:43:55

Então ...Esta sociedade secreta não nasceu para fazer o bem e a justiça? Como apoiar um elemento denunciado 115 vezes? Servem ao bem ou ao mal?

Responder

23
1


Jorge - 09-11-2018 14:58:38

Fim dos tempos, vamos ser dominados pelos maus

Responder

17
1


Fenix - 09-11-2018 12:31:05

O Livro dos livros, a Biblia Sagrada não erra mesmo. Por meio de gestos, sinais, toques, olhares essa instituição tem dominado a sociedade brasileira. Poucos percebem, mas a maioria dos politicos, juizes, desembagadores marcam o cenario da história brasileira de forma oculta mandam e desmandam. Sobre esses homens profetizara o escritor de Provérbios que deixou registrado da seguinte forma: “O homem de Belial, o homem vil, é o que anda com a perversidade na boca, acena com os olhos, arranha com os pés e faz sinais com os dedos. No seu coração há perversidade; todo o tempo maquina o mal; anda semeando contendas”. (Pv. 6:12-14). Quanta perversidade desses homens amantes de si mesmos, mas Deus tras a luz os seus pecados.

Responder

30
7


Carlos Ramos - 10-11-2018 07:32:22

Cmo sempre essa maldita maconario

Responder

13
2


6 comentários