Mauro Mendes pede sigilo em processo que foi condenado por trabalho degradante | MUVUCA POPULAR

Segunda-feira, 12 de Novembro de 2018

POLÍTICA Sexta-feira, 14 de Setembro de 2018, 15h:17 | - A | + A




CALOTE EM CACOAL

Mauro Mendes pede sigilo em processo que foi condenado por trabalho degradante

O candidato solicitou na Justiça sigilo por submeter 200 trabalhadores a condições degradantes de trabalho

Por: Redação / Muvuca Popular

O ex-prefeito de Cuiabá, Mauro Mendes (DEM), solicitou na Justiça, no dia 15 de agosto, sigilo de documentos no processo em que foi condenado, com sua empresa Mavi Engenharia e Construções Ltda, por submeter 200 trabalhadores a condições degradantes de trabalho e por não quitar dívidas trabalhistas.

O caso ficou conhecido como “Linhão de Rondônia” e tramita no Tribunal Superior do Trabalho (TST) para apreciação de recursos. A tramitação pode ser acessada no site do Processo Judicial Eletrônico (PJe) daquele estado. O caso ganhou repercussão em Rondônia, em 2015, após trabalhadores denunciarem Mendes à Justiça do Trabalho durante encontro de magistrados do Tribunal Regional do Trabalho da 14ª Região. De acordo com o Ministério Público do Trabalho (MPT), o problema ficou comprovado em inspeção realizada no alojamento da obra.

As condições precárias que os trabalhadores foram submetidos nos alojamentos disponibilizados pela empresa de Mauro Mendes são descritas em decisão da Vara do Trabalho daquele município a pedido do MPT, coautor em ação ajuizada pelo Sindicato dos Trabalhadores da Construção Civil.

"O odor sentido por mim nos alojamentos e banheiros não foi criado de um dia para o outro. Não há necessidade de um especialista para chegar a essa conclusão. Um mínimo de vivência (aquela do homem médio) é capaz de distinguir o que é um dia/alguns dias de falta de limpeza e o que é precariedade/ineficiência da limpeza. Numa das fotos da inspeção, o servidor do TRT14 responsável pela filmagem, não conseguiu filmar um dos banheiros sem tampar as narinas com sua blusa", consta na decisão de dezembro de 2015, assinada pela juíza Luciana Mendes Assumpção, disponível para consulta no site da Justiça do Trabalho em Rondônia, processo número 0001983-71.2015.5.14.0041.

A empresa Mavi Engenharia e Construções Ltda, de propriedade de Mauro Mendes, tenta agora reverter a condenação da dívida trabalhista que hoje chega a R$ 35 milhões. Os trabalhadores lutam para receber três meses de salários atrasados, além da verba rescisória.

A defesa de Mendes também solicitou sigilo de 10 documentos relativos ao processo, no dia 15 do mês passado, mas o pedido foi concedido parcialmente em despacho assinado pelo desembargador Shikou Sadahiro, do TRT da 14ª Região, que determinou o sigilo de apenas quatro documentos.

CALOTE

De acordo com os trabalhadores, eles estavam com três meses de salários atrasados. A maioria deles foi demitida em julho de 2015, sem receber verbas rescisórias. Como quase todos eram naturais de outros estados, sem dinheiro, não tiveram como retornar às cidades de origem - que causou comoção na população local.

Mesmo tendo sido comprovada a situação degradante dos trabalhadores e com sentença desfavorável para pagamento total de R$ 35 milhões, a defesa de Mauro Mendes tenta contestar o pagamento aos trabalhadores. Na ação, o Sindicato pede, além de seus direitos, pagamento de indenização por danos morais individuais, no valor de R$ 4.000,00 por trabalhador.

A Mavi Engenharia e Construções Ltda faz parte do Grupo Bipar, formado também pelas sociedades Bipar Energia S.A, Bipar Investimentos e Participações S.A e Bimetal Indústria Metalúrgica Ltda. O grupo entrou com pedido de recuperação judicial em 2015.

AO VIVO

O governador Pedro Taques (PSDB) falou ao vivo do caso em entrevista à afiliada à Rede Globo nesta quarta-feira (12.09). “Me permita falar em dignidade. Dignidade é tratar o trabalhador com respeito. Eu fui quem ajudou a criar a lista suja de trabalho escravo contra aqueles que maltratam seus trabalhadores. Vou contar um caso de Rondônia: 200 trabalhadores estavam morando em alojamentos, tipo animais, como diz uma juíza do Trabalho de Rondônia. O candidato Mauro Mendes não paga o salário desses trabalhadores. Isso é tratar a pessoa com violação aos direitos humanos. Isso é público. A própria Rede Globo mostrou”, lembrou o governador.

Links:

Matéria MPT: http://portal.mpt.mp.br/wps/portal/portal_mpt/mpt/sala-imprensa/mpt-noticias/e56d2455-5e49-4c5a-867a-40ca089071f9/!ut/p/z0/jYzLDoIwEEV_BRcsm5mSFmSJxhAkRN1hN2bEqlUoVRoffy_-gHF5bs49oKAGZelhTuRNb6kdeaviHc9RFLMVlnm5TjDb8GpR5DyaYwJLUL-FsRDdq3l1AuXIn5mxxx5qLeNDJKRkUouUiUYSm8YJMYEN4TTFhB_T79VcbjeVgWp66_XLQ905H-JALQUHHZjO3bUdKMRxDmzvTWNoCPGvuruq_fuZTT6_3t6N/

Matéria do G1: http://g1.globo.com/ro/rondonia/noticia/2015/12/empresas-que-fazem-linhao-em-ro-sao-condenadas-r-15-milhoes.html

Matéria local: http://romiporafm.com.br/site/com-3-meses-de-salarios-atrasados-operarios-do-linhao-fecham-br-em-cacoal/

Número do processo: 0001983-71.2015.5.14.0041

Consulta processual: https://consulta.trt14.jus.br/

https://ssl.gstatic.com/ui/v1/icons/mail/images/cleardot.gif

VOLTAR IMPRIMIR

COMENTÁRIOS

(14) COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do MPopular. Clique aqui para denunciar um comentário.

Irene - 16-09-2018 08:08:16

Se mexer acha mas podre, não terá meu voto

Responder

1
0


Kelly - 16-09-2018 08:07:26

Esse MM não soube nem administra suas próprias empresa quem dirá o estado sai fora com esse mal pagador

Responder

1
0


Fabio Amorim - 16-09-2018 08:06:40

Foi 800 trabalhares. Deixou todos rodados em Cacoal Rondônia. Eu sou um deles Não pagou nem o último salário.. Deixou todos a ver navio. Isto já tem três anos q tá na justiça do trabalho.

Responder

1
0


Bolsonaro - 16-09-2018 06:55:17

Alguem me explica que merda é essa esse bando de gente espalhado conversando pelos corredores , o que recebe menos é 7 mil reais e mais penduricalhos de 3 mil, ao chega o deputado e da aumento mil reais de auxilio alimentação? Assim é fácil ficar em primeiro nas pesquisas, por que esse pessoal tem muito a agradecer. E as enfermeiras e médicos do hospital filantrópicos que chegam a ficar 4 meses sem receber eles não precisariam de, nem vou falar de um auxílio igual dos marajás, mas pelo menos a dignidade do salario? não tem coração não deputados? Que crise é essa? Crise só se for falta de dinheiro para torrar mais ainda. Não adianta bolsonaro se vocês dão 500 milhões para 24 deputados. Eles nem consegue gastar tudo. Por isso distribui auxilio merenda de mil reais para os seus fieis chegados.

Responder

0
1


Roberto - 16-09-2018 06:02:56

Deus me livre, com e#es deputados que vem ai, todos milionários com vinculo no governo, mais Bezerra e campos, elite politica rifando os cofres públicos. #deusmelivre. Já não fizeram nada em 4 anos. Deputados deram aumento de mil reais para assembleia, 2 mil reais para TJ, aumentaram o próprio duodécimo, verba indenizatória colocaram que não precisa comprovar, e a falta de dinheiro? Tudo mentira. São 500 milhões para torrar entre 24 deputados. Não adianta nada. Os mesmos que estão junto com Mauro passaram 3 anos e meio junto com.taques. é a mesma chapa, as duas caras de uma mesma moeda. Assim é fácil de dominar o poder pois estão em primeiro e segundo lugar. Não esqueçam da reunião que teve na campanha de 2014 onde estavam reunidos Silval + Taques ± Mendes. Ai o dinheiro some, inventam crises, um culpa ao outro, todos fazem seus arrombos milionários. O dinheiro não volta e tudo acaba em pizza. Pedro Taques vai receber salario de governador o resto da vida. Ele esta vagando pra vocês. Ele esta passando a faixa voluntariamente a Mendes. E o povo besta não percebe, os deputados que são os fiscais, são os mesmos da era Riva. Os berberés vão continuar? Esse craques do empreendimento que tem tudo que é empresa prestando serviço pro governo vai ser deputado de novo? Tudo que não prestou nesse governo os deputados assinaram embaixo. A hironia do destino, a Riva denunciando tudo. Só ela. E ela é da mesma coligação dessa turma que tinha que fiscalizar Taques, a mesma turma que tinha que fiscalizar Silval. São sempre os mesmos.

Responder

1
0


Malta - 15-09-2018 08:47:53

e ainda qur governar, na prefeitura nada fez, como que conseguem ainda ter voto esse cara

Responder

6
3


Fabio Amorim - 15-09-2018 08:46:34

Foi 800 trabalhares. Deixou todos rodados em Cacoal Rondônia. Eu sou um deles Não pagou nem o último salário.. Deixou todos a ver navio. Isto já tem três anos q tá na justiça do trabalho.

Responder

6
2


SOMOS MAURO MENDES - 15-09-2018 08:44:11

Pode ter milhões de processos, somos; Mauro Mendes; Jaime Campos; Adilton Sachetti; Oscarlino; Gisela, e, somos muitos...!!!

Responder

2
10


Divino voto - 15-09-2018 08:34:39

Só vejo desespero dos contra, querem fazer de tudo para sujar o MM mas não vão conseguir é Mauro Mendes na cabeça meu povo, chupa

Responder

4
10


ALONCIO - 15-09-2018 08:31:15

O dia da cobrança chegou FORA MAURO MENDES

Responder

9
4


David - 15-09-2018 08:28:50

Cara de pau Esse MM todos sabemos que ele não é flor que se cheira

Responder

9
3


silva - 14-09-2018 20:11:48

nao e piada veja a fonte acima

Responder

10
3


joao da silva - 14-09-2018 16:39:22

Esse muvuca é uma piada ontem tinha falado que Pedro Taques estava apelando por divulgar que Mauro Mendes tinha trabalhadores trabalhando como escravos ... Agora coloca matéria em destaque do assunto. Esse muvuca é piada mesmo.

Responder

7
9


viviane - 15-09-2018 00:18:39

Muvuca fala a verdade, eu sei que a verdade dói para alguns, mas se quer saber a real tem que ler o Muvuca mesmo. É o mais confiável. Se bate em um de manhã e no outro de tarde é pq não está sendo financiado por nenhum dos dois, elementar!

Responder

8
3


14 comentários