Taques usa comissionados para fazer comício eleitoral e é acionado na justiça | MUVUCA POPULAR

Terça-feira, 21 de Agosto de 2018

POLÍTICA Segunda-feira, 16 de Julho de 2018, 12h:46 | - A | + A




FORA DE HORA

Taques usa comissionados para fazer comício eleitoral e é acionado na justiça

Governador terá que explicar gastos em reuniões eleitorais com servidores

A Justiça Eleitoral deu o prazo de 72 horas para o governador Pedro Taques (PSDB) explicar a origem do dinheiro usado para bancar duas reuniões ocorridas nesta semana em um buffet de Cuiabá, com a presença de mais de 1,3 mil servidores comissionados, que teria caráter eleitoreiro. A decisão foi proferida neste sábado pelo juiz Ulisses Rabaneda, do Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso (TRE-MT) e atendeu a uma ação movida pelo Partido Democrático Trabalhista (PDT).

Além de Taques, a ordem judicial também atinge o presidente do Diretório Estadual do PSDB, Paulo Borges, e o Buffet Iracilda Botelho Hall, local onde as reuniões ocorreram. Porém, caso não acatem a decisão, Taques, Borges e o buffet receberão multa de R$ 3 mil por cada dia de descumprimento, cada um.

As reuniões promovidas por Taques, que é pré-candidato à reeleição, ocorreram na quarta (11) e quinta-feira (12) e chegaram a ser transmitidas ao vivo pela rede social Instagram. Conforme a ação do PDT, a conduta de Taques possivelmente caracteriza abuso do poder econômico e político, além de configurar propaganda extemporânea e gastos eleitorais sem a devida prestação de contas.

No processo, movido pelos advogados Rodrigo Cyrineu e Ademar Silva, é mencionado que a 1ª reunião, no dia 11, reuniu cerca de 500 servidores comissionados do Estado. Enquanto na reunião realizada no dia seguinte (12), o número de servidores convocados teria sido ainda maior, conforme a representação, contando com 800 comissionados de diversas secretarias, segundo foi confirmado pelo próprio governador no evento e igualmente divulgado na mídia.

Na avaliação do partido, “gastos antecipados, e evidentemente não declarados na contabilidade, podem afetar a igualdade de oportunidades, a comprometer a legitimidade do pleito”.

Considerável custo financeiro

Em sua decisão, o juiz Ulisses Rabaneda registrou que as provas contidas na ação demonstraram que as reuniões promovidas pelo governador não foram típicas de pré-campanha, tampouco “singelas”. “O que se viu, bem ainda o que narrou a inicial, foi um encontro organizado, em espaço amplo, com centenas de cadeiras, materiais de filmagem, pessoas assessorando, locutor, enfim, aparato com notório e considerável custo financeiro”, frisou o magistrado.

Rabaneda mencionou que o perosnagem principal de ambas as reuniões foi justamente Pedro Taques, que é pré-candidato à reeliaçõ e “discursou à exaustão” nos dois eventos.

O magistrado afirmou que o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) já possui entendimento no sentido de considerar ilícitos os gastos que tenham “contornos abusivos” durante a pré-campanha.

De acordo com Rabaneda, é necessário que os envolvidos expliquem a origem do dinheiro usado para custear as reuniões, para “descortinar se as ações implementadas e descritas na inicial estavam ou não acobertadas de licitude”.

“Diante do exposto, defiro o pedido de produção antecipada de provas conforme postulado na inicial, razão pela qual determino: a. A intimação de José Pedro Gonçalves Taques, bem como o Partido da Social Democracia Brasileira - PSDB/MT, este último na pessoa de seu presidente, para que, no prazo improrrogável de 72 [setenta e duas] horas, informem nos autos, detalhadamente, exibindo documentos comprobatórios, todas as despesas realizadas para a concretização dos eventos descritos na inicial, ocorridos nos dias 11 e 12 de julho de 2018, esclarecendo quem as custeou. Incluem-se nas informações a serem prestadas aquelas referentes às doações recebidas para realização dos eventos, tais como eventual cessão do local e outros bens, bem ainda os respectivos doadores”, determinou Rabaneda.

A decisão ainda solicitou que Taques e o PSDB apresentem a lista de presença dos servidores que compareceram às reuniões, “bem como esclarecer como e por qual meio foram os presentes convidados”, e que o buffet preste informações sobre a contratação. 

VOLTAR IMPRIMIR

COMENTÁRIOS

(10) COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do MPopular. Clique aqui para denunciar um comentário.

Traque - 17-07-2018 22:01:12

Tenho uma boa notícia pra vocês. Taques vai tentar pegar uma carona na moral da Juiza e ainda assim vai perder. A juíza vai perder a moral que tem ao se aliar ao PSDB da turma do colarinho branco (Aécio, Perminio, etc.). Por que Silval e Riva estão soltos. O que ela fez (ou que vai dizer wue fez) mas so que não adiantou nada. Riva e Silval estão soltos e muito ricos. E ai ela vai ficar pra depois de terceiro lugar. Fora essa turma que faz as coisas pra se promover politicamente. Logo logo o Paulo e o Pedro estarão soltos e ricos também. Avisa a juíza que quando ela aplica a lei, ela representa o estado, a tutela da justiça é do estado e não dela. Não fez mais que a obrigação... Ah... Eles estão soltos. E o Paulo Taques esta preso. Ueh?

Responder

4
2


ORDEM E PROGRESSO - 17-07-2018 16:33:16

Toma xaropinho Taques, tá achando que vai deitar e rolar na cara do povo....chupaaaaa

Responder

12
2


Contribuinte - 17-07-2018 09:39:43

Servidores pagos com nosso dinheiro fazendo campanha política! Enquanto isso falta medicamentos na farmácia de alto custo! Tá tendo transformação!

Responder

21
1


Comilson - 17-07-2018 01:21:15

Cade os bate pau para vir aqui defender o governo. Vamos. Cadê?

Responder

25
1


Tchapa e Cruz - 16-07-2018 21:08:35

Essas manobras no período eleitoral é pratica antiga todos os governos o fazem. Não é nenhuma novidade, se for convocado para a reunião, deve assinar lista de presença ou ficam alguns dos diversos setores, verificando se o fulano ou a fulana está na bendita reunião.

Responder

20
1


LAINE - 16-07-2018 15:51:38

AGORA EU ENTENDO O GOVERNO DA TRANSFORMAÇÃO DELE, ERA PRA PIOR! EU JÁ DESCONFIAVA E SE OS COMISSIONADOS NÃO FIZER VÃO PERDER O EMPREGO?? A JUSTIÇA DEU MUITO PRAZO ATÉ

Responder

29
1


Ronny - 16-07-2018 15:48:16

Resultados da mudança escolhida, transformação de mt foi para o ralo

Responder

23
3


Lucrecia - 16-07-2018 15:46:23

Esse senhor ai nao ganha nem para presidente de bairro kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk sujou perdeu a oportunidade que tinha

Responder

26
2


Teobaldo - 16-07-2018 15:44:12

Vou explicar por que o Brasil não vai pra frente. Por causa dessas pessoas que vão lá aplaudir, e vão votar para tentar manter os seus cargos no próximo pleito. Antes disso falavam que era corrupto, lembra? É tudo uma questão de dinheiro.

Responder

27
2


Karla - 16-07-2018 15:41:28

Taques esta mais sujo que pau de galinheiro kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Responder

23
2


10 comentários