Wilson e Janaína Riva apresentam pedido de abertura da CPI dos Grampos na AL | MUVUCA POPULAR

Sexta-feira, 19 de Outubro de 2018

POLÍTICA Terça-feira, 07 de Agosto de 2018, 16h:30 | - A | + A




CPI DOS GRAMPOS

Wilson e Janaína Riva apresentam pedido de abertura da CPI dos Grampos na AL

Os requerimentos apresentados não têm número suficiente de assinaturas.

Por: Helena Corezomaé

Os deputados Wilson Santos (PSDB) e Janaina Riva (MDB) apresentaram na sessão desta terça-feira (7), na Assembleia Legislativa, requerimento para criação da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigar os grampos ilegais em Mato Grosso e a participação de autoridades do Poder Executivo, do Judiciário e do Ministério Público neste crime.

Janaina Riva vem articulando desde a semana passada apoiadores para apresentar na sessão desta terça o pedido da abertura da CPI. Porém, o deputado Wilson Santos apresentou um requerimento antes de Janaina.

“O objeto do meu requerimento é a grampolândia pantaneira e ouvir todos aqueles citados até agora. Nós queremos chegar a uma conclusão definitiva sobre a participação de todos os agentes citados, inclusive do governador Pedro Taques. O deputado Wilson Santos, numa manobra e de maneira desrespeitosa  para defender o seu patrão, o governador Pedro Taques, apresentou outro requerimento na mesma sessão, inclusive ainda sem assinaturas, para dizer que apresentou antes de mim e fazer valer o requerimento dele, com o foco desvirtuado”, disse Janaina.

O requerimento de Wilson diz que as investigações devem começar na gestão de Silval Barbosa, em 2011. Já o pedido da deputada pede que a apuração inicie em 2014, ano em que os grampos tiveram início, segundo depoimento prestado pelo cabo da PM Gerson Corrêa Júnior em audiência na 11ª Vara Criminal de Cuiabá, em 27 de julho.

Na audiência o cabo assumiu a prática de grampos clandestinos. Essa tática teria sido usada para espionar médicos, advogados, políticos de oposição ao atual governo e jornalistas durante os anos de 2014 e 2015. Gerson afirmou que as interceptações foram financiadas pelo ex secretário-chefe da Casa Civil, Paulo Taques, primo do governador de Mato Grosso, Pedro Taques (PSDB).

O regimento da Assembleia Legislativa exige a assinatura de nove deputados para o pedido de abertura da CPI, porém como já existem três CPIs em aberto na casa é necessário que dois terços dos parlamentares assinem, ou seja, 16 deputados, número que nem Janaína e Wilson possuem.

Janaina apresentou a sua assinatura e de nove colegas: Romoaldo Júnior, Vagner Ramos,  Zeca Viana, Dilmar Dal’Bosco, Valdir Barranco, Allan Kardec, José Domingos Fraga, Silvano Amaral e Sebastião Rezende. Já Wilson não apresentou a relação dos nomes que assinaram seu requerimento.

O presidente da Assembleia Legislativa disse que a assessoria legislativa vai analisar os fatos e posteriormente emitir um parecer sobre qual requerimento irá prevalecer.

VOLTAR IMPRIMIR

COMENTÁRIOS

(2) COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do MPopular. Clique aqui para denunciar um comentário.

Regina - 08-08-2018 16:12:07

Wilson Pinóquio Rodoanel quer tumultuar e ainda por cima bancar o paladino da moral e bons costumes... fora Taques e Cia!

Responder

4
1


Carlos Nunes - 07-08-2018 16:32:30

Puxa vida! Em vez de CPI deviam é contratar um detetive dos bons, tipo Sherlock Holmes, dar pro cara carta branca pra investigar. Ele fuçando igual cão perdigueiro farejador, descobre tudo...agora tá fácil descobrir, é só conversar com o Cabo e com o servidor que manipulou o protocolo que fez a denúncia. Vão dar todas as pistas...Quem mandou fazer isso? Cabo, servidor, só cumprem ordens. DE QUEM?

Responder

14
0


2 comentários