"Não aceitaremos interferência do TCE nos nossos direitos", diz liderança sindical | MUVUCA POPULAR

Segunda-feira, 20 de Agosto de 2018

SINDICATOS Terça-feira, 22 de Maio de 2018, 13h:58 | - A | + A




"A LUTA CONTINUA"

"Não aceitaremos interferência do TCE nos nossos direitos", diz liderança sindical

Tribunal de contas suspendeu o RGA dos servidores do poder Executivo

Por: Marcio Camilo

Reprodução Web

Reprodução Web

O Sindicato dos Servidores Profissionais da Área Meio do Estado irá reunir a melhor equipe de técnicos para apresentar dados no sentido de contrapor a decisão do Tribunal de Contas (TCE-MT) que suspendeu o pagamento da Revisão Geral Anual (RGA) aos servidores públicos do poder Executivo. A categoria também fala em expor as contradições internas do TCE, que geraria mais prejuízos aos cofres públicos do que uma política de reajuste inflacionário.

As informações é do diretor jurídico do sindicato e coordenador do Fórum Sindical, Wagner Oliveira. 

Ele esclarece que o próximo passo da categoria é esclarecer ao TCE que o aumento do RGA é justo, além de alertar sobre a falta de uma política sistêmica para controle do gasto público no governo do Estado.

Wagner detalha que o sindicato irá comprovar que o governo se perdeu nos últimos 9 anos no que se refere a gastos público, e que essa falta de gestão estaria mais relacionada com a decisão do TCE contra o RGA.

Ele ressaltou que por várias vezes o fórum sindical alertou o governo com envio de relatório ao Secretário de Fazenda (Sefaz), Rogério Gallo e também para a Controladoria Geral do Estado (CGE). No entanto , nenhuma atitude no sentido de conter os gastos foi tomada pela administração.

Wagner informou que a defesa pelo RGA continuará, nesse primeiro momento, na esfera administrativa, dentro do TCE, levando em conta de que a decisão é preliminar para suspender a concessão do reajuste até que se julgue o mérito da questão, situação que deve ocorrer antes da próxima parcela do RGA, prevista para o mês de agosto.

O Fórum Sindical também informou que irá mobilizar os servidores do Executivo para ações de rua.

Num segundo momento, Wagner acredita que a estratégia será apontar as contradições do TCE, no que se refere a desperdício do dinheiro público.
“Nós não vamos aceitar interferência do tribunal de contas nos nossos direitos, até porque a gente entende que o tribunal tem muitas contradições internas, pra poder vir e dizer que o responsável pelo descontrole no gasto público somos nós, servidores do Poder Executivo”, criticou.

“Nesse primeiro nos não estamos entrando no mérito de algumas questões do tribunal de contas, mas no momento certo isso também não fica descartado não”, acrescentou a liderança sindical. 

VOLTAR IMPRIMIR

COMENTÁRIOS

(2) COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do MPopular. Clique aqui para denunciar um comentário.

Nivaldo - 22-05-2018 20:17:27

Tudo bem que eles tem esse direito, porém a preocupação maio é a população, está faltando de tudo na saúde e esse pessoal preocupado só com o umbigo deles o aumento é justo, justo para eles já tem os seus salários tomara que o TCE cancela essa nova teta que estão tendo

Responder

0
1


Bane - 22-05-2018 20:12:15

Tem que suspender mesmo, esse povo já ganha muito para trabalhar tão pouco, quem inventou essa RGA não pensa na população

Responder

0
1


2 comentários