Rodrigo Bernardino | MUVUCA POPULAR

Segunda-feira, 23 de Setembro de 2019

ARTIGOS Quinta-feira, 22 de Agosto de 2019, 12h:40 | - A | + A




A importância da plástica pós-bariátrica

Rodrigo Bernardino

 

Rodrigo Bernardino.jpg

 

A obesidade é um grave problema de saúde pública que atinge praticamente o mundo todo. Enquanto o número de cirurgias bariátricas cresce no Brasil, com mais de 105 mil operações realizadas no último ano, a demanda por cirurgias plásticas como a última etapa do tratamento cirúrgico da obesidade também aumenta.

Após uma grande perda de peso, surgi o excesso de pele em alguns locais do corpo, como abdômen, braços, pernas, seios e nádegas.

O maior incômodo aos pacientes bariátricos é o chamado abdômen em avental. Principalmente quando existe um grande excesso de pele e gordura que pesa e cai em frente à região pubiana. Onde muitas vezes impossibilita a realização de tarefas simples, como por exemplo, amarrar o tênis e fazer a higiene da região íntima, ou até mesmo andar, em casos extremos.

“Recorrer à cirurgia plástica pós-bariátrica virou uma questão de necessidade e até de bem-estar”

A maioria das pessoas que sofrem com o abdômen em avental, são os pacientes que passaram por uma cirurgia bariátrica. Sobretudo, os obesos mórbidos que apresentam uma perda que varia entre 40% e 60% do seu peso original.

Recorrer à cirurgia plástica pós-bariátrica virou uma questão de necessidade e até de bem-estar. Porque o emagrecimento rápido proporcionado pela bariátrica causa perda de proteínas importantes para a elasticidade da pele, o que acaba diminuindo a qualidade de cobertura cutânea.

“A cirurgia reparadora de contorno corporal ajuda a promover a reintegração social e psicológica ”

Na maioria dos casos, o procedimento plástico mais realizado em pacientes pós-bariátricos é chamado de body lift. São cirurgias que visam melhorar o contorno dos braços, coxas, glúteos e abdômen, sendo essa última a mais realizada. E claro que, quem se submete a uma cirurgia como essa espera alcançar um corpo bonito, magro e esbelto.

Para isso, a cirurgia reparadora de contorno corporal ajuda a promover a reintegração social e psicológica desses pacientes. Lembrando que os pré-requisitos para a realização do procedimento incluem estar com o peso estabilizado há pelo menos um ano, para evitar que haja variação do peso após a cirurgia, o que pode comprometer o resultado.

Vale destacar a importância de somente se submeter a uma cirurgia plástica com um profissional de confiança, registrado pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP).

Rodrigo Bernardino é cirurgião plástico e membro associado da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP). E-mail: sorayaludmila@gmail.com

VOLTAR IMPRIMIR

COMENTÁRIOS

COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do MPopular. Clique aqui para denunciar um comentário.

comentários