VICENTE VUOLO  | MUVUCA POPULAR

Segunda-feira, 23 de Setembro de 2019

ARTIGOS Quinta-feira, 22 de Agosto de 2019, 12h:45 | - A | + A




Dinheiro certo para o VLT

VICENTE VUOLO

VICENTE VUOLO.jpg

 

O Governador do Estado Mauro Mendes classificou como “complexo” o problema da conclusão das obras do Veículo Leve sobre Trilhos. Segundo ele, a escolha sobre o futuro será difícil.

Com todo o respeito, discordo totalmente do governador. E vou além! Nunca esteve tão fácil resolver esse imbróglio. Depende apenas de vontade política e competência. Primeiro, porque houve uma decisão judicial, inclusive, do Superior Tribunal de Justiça que manteve a rescisão do contrato entre o Consórcio VLT e o Estado de Mato Grosso. Segundo, o Curador do FGTS, Bruno Vilas Boas, afirmou que o “Governo Federal está dando tratamento prioritário para obras inacabadas. Basta ajustar o projeto com à Caixa Econômica Federal pois há recursos financeiros mais do que o necessário para a conclusão das obras do VLT Várzea Grande –Cuiabá”.

Hoje, o total necessário para a conclusão dos 22 km é de 700 milhões, sendo que 193 milhões já estão disponíveis na CEF (esses 193 milhões são suficientes para a conclusão imediata do trecho Várzea Grande – Porto – Centro). Terceiro, foi criado o Grupo de Trabalho pela Portaria nº 1.674 de 11 de julho de 2019, formado pela Secretaria de Mobilidade do Ministério do Desenvolvimento Regional, Governo do Estado de Mato Grosso e Caixa Econômica Federal. O GT tem até 4 meses (a partir do dia 11 de julho) para definir os critérios para a conclusão das obras por 3 alternativas: O Estado, uma Parceria Público Privada (PPP) ou a Privatização.

"Estamos a um passo da retomada das obras. Isso ocorrerá com a pressão cada vez maior da sociedade"

O que mais o Governador deseja para concluir as obras? A verdade é que o prazo está se esgotando para essa decisão. E o governador deveria estar é feliz e agradecer a todos os envolvidos no Movimento Pró VLT, que fez ressuscitar esse projeto que estava abandonado.

O Movimento Pró VLT, hoje, congrega uma avalanche de políticos de peso, entidades, imprensa e a sociedade, inclusive o Arcebispo D. Milton, cujo maior sonho é andar de VLT do centro até o aeroporto.

E sabe por que esse apoio maciço da população em torno dessa causa? Porque o VLT é o melhor para a mobilidade urbana da baixada cuiabana. Ele traz conforto, segurança, rapidez, sustentabilidade. Ninguém aguenta mais esse trânsito louco da nossa capital, com congestionamento crescente e poluição, altamente prejudicial a nossa saúde. Os ônibus poluentes emitem partículas de dióxido de carbono que causam doenças gravíssimas, como asma, bronquite, câncer de pulmão e câncer de bexiga.

Estamos a um passo da retomada das obras. Isso ocorrerá com a pressão cada vez maior da sociedade. O Movimento Pró VLT continua cada vez mais forte. Esta semana, com duas manifestações importantes: A Audiência Pública (com objetivo de debater medidas enérgicas para dar continuidade às obras do VLT) organizada pelas Câmaras Municipais de Cuiabá e Várzea Grande na Praça Luís de Albuquerque, no bairro do Porto, bem ao lado da ponte de 224 metros construída para receber o VLT; e o documento do Rotary Club de Cuiabá solicitando das autoridades a conclusão imediata das obras.

O cuiabano é um forte. A sociedade já se posicionou. Ela tem interesse e pressa.

VICENTE VUOLO é economista e cientista político.

VOLTAR IMPRIMIR

COMENTÁRIOS

(2) COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do MPopular. Clique aqui para denunciar um comentário.

Carlos Nunes - 22-08-2019 15:58:15

Esse VLT? O fantasma do tio Silval? Aquele que tio Silval disse que apareceu só pra passarem a mão no dinheiro? Vou dizer o que disse um senhor bem humilde, lá em 2012, quando contaram pra ele sobre VLT...Depois de escutar pausadamente, e matutar com a sua sabedoria popular, arrematou: "VLT? Não vai funcionar em Cuiabá. É muito complicado!" Dizem que ele chegou a essa conclusão porque nesse instante tava embaixo de um Pontinho de Ônibus da periferia, caindo aos pedaços...deve ter matutado: se não conseguem manter esse Pontinho de Ônibus baratinho, baratinho...vão construir e manter mais de 30 Estações do VLT? Tal como aquela lá do Porto, ao lado do Atacadão. O site midianews fez a matéria MODAL QUESTIONADO, que demonstra que até o VLT do Rio de Janeiro já tá dando prejuízo de 100 MILHÕES DE REAIS. É que o preço da passagem não cobre os custos e prejuízos, pois o povo não aceita uma passagem cara...então o Governo todo mês tem que cobrir os custos e prejuízos com dinheiro público. Até a firma Terceirizada do Rio não tá colocando mais dinheiro porque senão vai a falência. VLT é caro pra fazer, e caro pra manter...Ainda bem que não voa...pois senão caia...quando apaga a luz, o negócio para no mesmo instante. Na inauguração do VLT do Rio ficou quase duas horas parado, esperando a energia voltar. É o tipo de negócio que a Energia não pode pifar nunca, pois se pifar, para a cidade que depende dele. Os sites da Capital já disseram: quando o VLT estiver funcionando totalmente vai consumir de Energia Elétrica o que consome uma cidade com 75 mil habitantes...composições do VLT indo de lá pra cá, 24 horas por dia, 365 dias por ano, vão encher os bolsos da Energisa até fofar.

Responder

1
1


alex r - 22-08-2019 14:55:41

Caro sr Vuolo tenho respeito por sua pessoa devido a postura e ideias progressistas... Gostaria que o senhor forma-se uma frente para uma parceria de PP , há muitas empresa internacionais que poderiam resolver essa situação sem que o Estado se afundasse ... è absurdo a gente continuar com ônibus lotado e esse modal parado... A cidade ta lotada de veículos precisamos de socorro.

Responder

2
2


2 comentários