Conselho Nacional do Ministério Público pode abrir terceiro processo disciplinar contra conduta de Dallagnol | MUVUCA POPULAR

Segunda-feira, 23 de Setembro de 2019

BRASIL Terça-feira, 10 de Setembro de 2019, 08h:27 | - A | + A




Conselho Nacional do Ministério Público pode abrir terceiro processo disciplinar contra conduta de Dallagnol

Corregedor Orlando Rochadel deve liberar seu entendimento a respeito do recurso do senador Renan Calheiros, que acusa o procurador de ter utilizado suas redes sociais para atacá-lo e influenciar a eleição à presidência do Senado

cats.jpg

Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom | Agência Brasil

Além da divulgação pelo The Intercept Brasil e veículos parceiros de inúmeras conversas comprometedoras envolvendo Deltan Dallagnol, chefe da força-tarefa da Lava Jato de Curitiba, outro motivo pode levar o Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP) a abrir o terceiro processo disciplinar contra o procurador.

O corregedor Orlando Rochadel deve liberar, nesta terça-feira (10), seu entendimento a respeito do recurso do senador Renan Calheiros (MDB) contra as ações de Dallagnol, de acordo com informações da coluna Painel, da Folha de S.Paulo.   Há indícios fortes de que um terceiro processo disciplinar seja aberto contra ele.

Calheiros acusa o procurador de ter utilizado suas redes sociais para atacá-lo e influenciar a eleição à presidência do Senado, que teve como vencedor Davi Alcolumbre (DEM).

Disputa

O CNMP se transformou em palco de uma disputa. Há integrantes que apoiam uma punição a Dallagnol, mas o procurador também conta com aliados no órgão.

A indicação de Luciano Nunes Maia ao colegiado, já aprovada pelo Senado, não foi encaminhada pelo Ministério da Justiça, sob o comando de Sérgio Moro. Maia é parente do ministro do Superior Tribunal de Justiça (STJ), Napoleão Maia, um crítico da Lava Jato.

VOLTAR IMPRIMIR

COMENTÁRIOS

(1) COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do MPopular. Clique aqui para denunciar um comentário.

Carlos Nunes - 10-09-2019 08:50:02

Ih! Ministro do Supremo já disse que...as informações RAQUEADAS não valem em processo nenhum, porque foram conseguidas ilicitamente, sem autorização judicial. Seria a mesma coisa se, na Grampolândia Pantaneira, tivessem divulgado informações comprometedoras contra esse ou aquele fulano...e essa informações não servem de prova, porque grampeamento É CRIME. Assim como raqueamento também é crime. Enquanto isso...a PF tá passando um pente fino nos aparelhos dos Hackers espiões...e já descobriu mais de 6 MIL números que foram raqueados. O assunto é tão sério que Ministro do Supremo exigiu que a PF não divulgue informação nenhuma sobre o que encontrar, antes de informar ao Supremo. Vai que alguns (ou todos) os Ministros foram raqueados também, e tiveram certas conversas que não poderiam ter. Pergunta: admitindo que a PF descubra que 6 MIL aparelhos foram raqueados...os cidadãos e cidadãs que foram raqueados vão reclamar pra Quem? Entre os raqueados estão autoridades do Executivo, Legislativo, Judiciário, jornalistas e outros. Foi a maior Espionagem Tupiniquim da história do Brasil. Se a PF descobrir conversas comprometedoras entre os Hackers e o gringo americano...tio Glenn, Intocável até agora, vai parar é na cadeia. Ou alguém pensa que essas informações sobre o MORO, o DALLAGNOL, caíram no colo dele por acaso? Como furo jornalístico. Já descobriram que...quem apresentou os Hackers pro gringo foi tia Manuela. Ih! Essa novela de espionagem tupiniquim ainda vai ter muitos capítulos...vai ser melhor do que qualquer novela da Globo. A Verdade sempre aparece...

Responder

1
1


1 comentários