Projeto quer tirar recursos da Unemat, mais de 20 mil alunos serão afetados | MUVUCA POPULAR

Quarta-feira, 16 de Outubro de 2019

EDUCAÇÃO Quinta-feira, 23 de Agosto de 2018, 11h:12 | - A | + A




DESCASO NA EDUCAÇÃO

Projeto quer tirar recursos da Unemat, mais de 20 mil alunos serão afetados

A PEC 03/2018 foi apresentada pelo deputado Ademir Brunetto (PSB) e já conta com 13 assinaturas.


REDAÇÃO

A Proposta de Emenda Constitucional (PEC) de número 03/2018 pretende acabar com o repasse anual obrigatório de 2,5% da receita do Estado para a Universidade de Mato Grosso (Unemat), o que representa um retrocesso para o ensino superior no estado.

A PEC 03/2018 foi apresentada pelo deputado Ademir Brunetto (PSB) e já conta com 13 assinaturas. Para ser aprovada, precisa de 15 votos.

A medida pode representar um duro golpe na Unemat, que em 2018 tem previsão de orçamento de R$ 335,3 milhões para atender 13 campus, sendo 108 municípios atendidos e mais de 20 mil estudantes.

O projeto tramita na Assembleia Legislativa desde o dia 7 de agosto. Como já está em pauta, pode ser apresentado até 4 de setembro para votação em plenário.

O deputado Allan Kardec criticou o projeto: “Como professor da rede pública e cidadão, não concordo com esse projeto. Ao contrário, temos que dar mais estrutura e autonomia para a Unemat. Precisamos mobilizar professores, profissionais técnicos, alunos e sociedade em geral para fazer do nosso ensino superior público e gratuito referência de qualidade cada vez mais”, declarou.

O objetivo da PEC é revogar o artigo 246 da Constituição de Mato Grosso, que prevê a partir de 2018 que 2,5% da Receita Corrente Líquida anual serão destinados para a Unemat. Esse percentual cresceu gradativamente do patamar de 2% desde 2013, conforme a Emenda Constitucional 66/2013.

Se aprovada a Emenda, o orçamento da Universidade passará a ser controlado pelo Executivo, ou seja, retira a independência financeira da Universidade e dá ao Estado a possibilidade de contingenciar, diminuir ou até mesmo cortar parte do repasse feito à Unemat quando julgar necessário. 

Indígenas sem aulas

A falta de recursos já é um problema na Unemat. Esse ano, em decorrência da crise financeira e orçamentária a Secretaria de Estado de Educação de Mato Grosso (Seduc) não teve condições de fazer o repasse de 556 mil reais, previsto para maio, e a Unemat, por meio da Faculdade Indígena Intercultural (Faindi), suspendeu a etapa de Estudos Presenciais que seria realizada em julho de 2018 para os povos indígenas do estado.

A Unemat por meio da Faindi oferece dois cursos específicos para indígenas: Licenciatura em Pedagogia Intercultural e Licenciatura Intercultural Indígena.

Atualmente a Faindi atende 24 etnias diferentes de várias regiões do Estado de Mato Grosso. Ao todo, 120 acadêmicos estão sendo prejudicados pela suspensão das aulas.

VOLTAR IMPRIMIR

COMENTÁRIOS

(2) COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do MPopular. Clique aqui para denunciar um comentário.

Marcelo - 23-08-2018 12:25:00

"...Se aprovada a Emenda, o orçamento da Universidade passará a ser controlado pelo Executivo, ou seja, retira a independência financeira da Universidade e dá ao Estado a possibilidade de contingenciar, diminuir ou até mesmo cortar parte do repasse feito à Unemat quando julgar necessário. "... COMO SE JÁ NÃO FIZESSEM ISSO...

Responder

8
1


Souza - 23-08-2018 18:22:30

O duro é saber que o único deputado que mora em Cáceres o Sr Dr Leonardo assinou a favor da tal proposta.

Responder

8
2


2 comentários