Creci autua 30 corretores por exercício ilegal no interior do Estado  | MUVUCA POPULAR

Quarta-feira, 22 de Maio de 2019

GERAL Terça-feira, 16 de Abril de 2019, 15h:35 | - A | + A




Operação Fiscal

Creci autua 30 corretores por exercício ilegal no interior do Estado


Redação

O Conselho Regional de Corretores de Imóveis do Mato Grosso (CRECI-MT 19° Região) flagrou 30 pessoas exercendo ilegalmente a profissão na região das cidades polos de Rondonópolis e Sinop.

A operação dos fiscais da autarquia foi realizado entre os dias 08 a 13 de abril e teve como ação preventiva no sentido de orientar, fiscalizar e coibir o exercício ilegal e irregular da profissão de corretor de imóveis, protegendo e resguardando os direitos e deveres dos profissionais e da sociedade.

Clebson Damião dos Santos e Peterson Lauro, fiscais do Conselho, avaliaram que a fiscalização na região do Nortão cumpriu com o dever do Conselho no Estado.

“Estamos intensificando a fiscalização como um todo, com foco na autorização compartilhada de vendas, pois tanto as empresas como os corretores só podem trabalhar com essa autorização. Um imóvel só pode ser apresentado para venda com a autorização do proprietário ao corretor. Estamos trabalhando para maior fiscalização, para a moralização do mercado, pois queremos fazer valer a lei”, implementou Benedito Odário, presidente do Conselho.

FALSO CORRETOR

Ocorre quando o contraventor (falso corretor) é flagrado exercendo ilegalmente a profissão, é lavrado um boletim de ocorrência na Polícia Civil contra o mesmo, com base no artigo 47 da Lei das Contravenções Penais (LCP).

Nesse caso, cabe a Coordenadoria de Fiscalização montar um processo e remetê-lo ao setor Jurídico do Conselho.

DENÚNCIAS

Como entrar em contato com o CRECI:

Telefone fixo: (65) 3623-4880 direcionando para o setor de fiscalização, email: fiscalizacao@creci-mt.org.br;

VOLTAR IMPRIMIR

COMENTÁRIOS

COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do MPopular. Clique aqui para denunciar um comentário.

comentários