Veja a versão do advogado preso no caso "Assim não, Excelência!" | MUVUCA POPULAR

Quinta-feira, 02 de Abril de 2020

GERAL Terça-feira, 10 de Setembro de 2019, 17h:00 | - A | + A




DEPOIMENTO

Veja a versão do advogado preso no caso "Assim não, Excelência!"

Diego Pizzatto contou uma história diferente da magistrada


redacaomuvuca@gmail.com

Foto: Reprodução

O advogado Diego Pizzato, que afirma ter sido preso injustamente pela juíza Renata do Carmo Evaristo, da 9ª Vara Criminal de Cuiabá, declarou por meio uma nota como o caso realmente aconteceu, desmentindo a versão contada pela Associação Mato-Grossense de Magistrados (Amam), que defendeu a magistrada sob a justificativa de que toda a situação aconteceu de forma legal, como prevê a Constituição Federal.

Além disso, a Associação garantiu que a juíza não cometeu abuso de autoridade ao dar voz de prisão ao bacharel em Direito, por passar um telefone ao seu cliente reeducando.

No entanto, o advogado alega que a prisão foi totalmente injusta e desnecessária e, por isso, alguns colegas se manifestaram no Fórum de Cuiabá.

Confira na íntegra o depoimento concedido ao emanuelzinho por um representante de Diego:

"O advogado Dr. Diego, chegou 15 minutos mais cedo do horário inicial da audiência, e como de costume quis ver os autos do processo, antes da audiência iniciar. E para surpresa do advogado, quando entrou na sala de audiência, a audiência já tinha começado.
Educadamente, Dr. Diego perguntou para juíza o que estava acontecendo, o porquê da audiência ter começado mais cedo, em resposta a juíza disse que o cliente havia informado que o Diego não iria comparecer à audiência e que autorizou ser representado pela defensoria pública e por isso ela deu andamento na audiência.

O doutor Diego disse a juíza "Dra eu nunca falei isso para meu cliente, eu queria esclarecer está situação, para ele antes da audiência, e se ele aceitar que eu continue como advogado eu continuo".

O cliente disse que gostaria que o Dr. Diego continuasse representando ele como advogado. Com isto, o advogado Diego pediu a suspensão da audiência para poder conversar com seu cliente reservadamente.

A juíza autorizou, então o Diego foi conversar com seu cliente na sala de reconhecimento que é uma sala anexa à sala de audiência. Diego então explicou para o cliente que nunca disse para ninguém que não iria comparecer em sua audiência, e fez algumas ligações para deixar claro, até por que o vínculo de ligação entre advogado e cliente é confiança e quando abala isso fica difícil manter a relação contratual.

O cliente informou que quem tinha dito que ele não iria comparecer na audiência seria sua esposa, nisto o Diego pegou o telefone e ligou para esposa do cliente, e perguntou para ela se havia dito que não comparecia na audiência. Ela disse que nunca tinha falado com Dr. Diego e que nunca tinha dito isso E que ela não tinha mandado recado algum para ele.

Diego então pediu para que ela falasse novamente, para ele escutar, quando ela começou a falar ele esticou sua mão para que o celular desse acesso ao ouvido do cliente. Na hora que ele esticou a mão a juíza gritou, dizendo que ele não poderia fazer aquilo.

E chamou os policiais militares, e deu voz de prisão para o advogado, veio o superior do dia, pediu o telefone, e a juíza determinou a condução do advogado a central de flagrantes. Aprenderam os objetos pessoais do advogado.

Ao chegar na delegacia, os policiais militares e civis fizeram os procedimentos que entendiam cabíveis, e o conduziram tudo para o delegado. O delegado ao receber o procedimento, mandou soltar o Dr. Diego, com fundamento de que o fato é atípico.

Nesse momento, ele assinou o termo de liberação de conduzido e foi liberado. Somente nesse momento que conseguiu falar com representante da OAB. Ou seja ninguém do fórum comunicou a prisão do advogado."

VOLTAR IMPRIMIR

COMENTÁRIOS

(5) COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do MPopular. Clique aqui para denunciar um comentário.

Marcia - 11-09-2019 09:35:54

Abuso de poder da juíza, tem advogados que fazem coisas piores e não são punidos

Responder

2
1


Milton - 11-09-2019 09:34:35

Será que a OAB ajude neste caso??

Responder

2
0


Marcos - 11-09-2019 09:33:53

Bacharel de direito ou advogado? não entendi

Responder

1
0


alex r - 11-09-2019 07:06:04

Audiência de custódia não existe apenas advogado, réu e magistrado... Deviam consultar outros envolvidos ou testemunhas....

Responder

2
0


Tadeu Oab - 10-09-2019 20:56:34

Essa juíza extrapolou, o relato parece bem verídico, bem diferente da versão da Associação fajuta que a defendeu. 2 minutos de fama pra ela, fama negativa, diga-se!

Responder

6
1


5 comentários

coluna popular
41 confirmados
Três servidores do município foram infectados
Vereadores aliados de Mendes
Intriga entre governador e presidente
Se posicionou contra suspensão de contratos

Últimas Notícias
02.04.2020 - 21:38
02.04.2020 - 19:45
02.04.2020 - 19:17
02.04.2020 - 18:53
02.04.2020 - 18:16


Carlos Fávaro (PSD)

Coronel Rúbia (Patriota)

Elizeu Nascimento (DC)

Gisela Simona (Pros)

José Medeiros (Podemos)

Júlio Campos (DEM)

Nilson Leitão (PSDB)

Otaviano Piveta (PDT)

Procurador Mauro (PSOL)

Reinaldo Morais (PSC)

Valdir Barranco (PT)

(Nenhum deles)

Feliciano Azuaga



Informe Publicitário