"O que encerra greve é proposta", afirma presidente do Sintep | MUVUCA POPULAR

Quarta-feira, 13 de Novembro de 2019

GOVERNO Terça-feira, 25 de Junho de 2019, 18h:52 | - A | + A




Reunião com o Governo

"O que encerra greve é proposta", afirma presidente do Sintep

Professores continuam de braços cruzados após encontro com Executivo


redacaomuvucapopular@gmail.com

Na tarde desta terça-feira (25), o Sindicato dos Trabalhadores no Ensino Público (Sintep-MT) se reuniu com o Governo do Estado para discutir as reivindicações dos professores da rede pública, que estão há quase um mês em greve. Entretanto, as partes presentes no encontro não chegaram a nenhum acordo, devido à falta de propostas.

De acordo com o presidente do sindicato, Valdeir Pereira, o que encerra greve é proposta e, até o momento não houve nenhum avanço para os pontos que a categoria tem cobrado. “Por enquanto, o que ficou acordado, é que até sexta-feira a Secretaria de Educação (Seduc) encaminhará um documento para o Sintep”, relatou.

A principal reivindicação dos professores é o reajuste anual de 7,69%, previsto na Lei 510/2013 (Lei da Dobra do Poder de Compra). Além disso, o sindicato debateu a medida do corte de pontos imposta pelo governador Mauro Mendes (DEM).

“O Governo fala em manter o que já tinha e não apresentou nenhuma proposta”, ressaltou Valdeir.

No momento, os professores aguardam a carta que está sendo elaborada pelo Governo e, em assembleia geral marcada para a próxima segunda-feira (1), devem discutir os pontos e tomar uma decisão perante a greve.

Conforme um levantamento realizado pela Seduc, entre as 767 escolas estaduais mato-grossenses, 346 estão em greve (45,11%); 350 não estão (45,63%) e 71 estão funcionando parcialmente (9,26%).

A classe trabalhista desconhece esses números e reforça que muitos diretores estão trabalhando obrigatoriamente. Ademais, afirma que os servidores estão indo para as escolas, porém, sem o intuito de ministrar aulas.

VOLTAR IMPRIMIR

COMENTÁRIOS

(8) COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do MPopular. Clique aqui para denunciar um comentário.

Cleber - 26-06-2019 18:51:08

Creio que tanto os professores e técnicos da Educação, quanto o governador MT, devem buscar um Acordo , através do bom senso, entre as partes; pois quem está perdendo é a comunidade, os alunos e a própria sociedade. Por que o MPE - MT não lança mão do TAC? Acho que já chegou a hora.

Responder

1
0


Elenice - 26-06-2019 09:24:10

Bom os parlamentares já receberam? Os vereadores? Cargos comissionados e até o salário do governador já foram pagos? Educação não é prioridade? tem que ser vamos lutar por isso

Responder

10
0


Gildo - 26-06-2019 09:21:26

Gente, Mauro Mendes não quer saber da Educação, lembram o que aconteceu com o Cuiabá vest?

Responder

9
0


Cassandra - 26-06-2019 09:20:28

Mauro Mendes nunca foi de financiar a educação mesmo não duvido nada que teve professores que votou nele

Responder

11
0


Michel - 26-06-2019 09:19:40

No meu tempo as greves duravam muito mais tempo e só voltavam quando recebiam suas propostas

Responder

10
2


Cintia - 26-06-2019 09:18:34

Gente eu sou a favor da greve em busca de melhorias realmente é as proposta que muda a situação

Responder

10
2


Lima Santos - 26-06-2019 09:17:37

Se corta ponto não há reposição, então não tenho medo ESTAMOS JUNTOS

Responder

13
2


Rubens - 26-06-2019 09:16:35

Nenhum direito a menos. Força gente

Responder

12
2


8 comentários