Sintep instaura ação na Justiça contra corte de pontos do Governo | MUVUCA POPULAR

Sábado, 16 de Novembro de 2019

GOVERNO Sábado, 15 de Junho de 2019, 09h:00 | - A | + A




Greve na Educação

Sintep instaura ação na Justiça contra corte de pontos do Governo

Sindicato alega que greve dos professores é baseada nos fundamentos da lei

O Sindicato dos Trabalhadores no Ensino Público (Sintep-MT) protocolou nesta semana uma Ação Civil Pública contra o corte de ponto, estabelecido pelo governador Mauro Mendes (DEM) aos servidores que aderiram à greve na Educação.

A medida de corte foi imposta pelo governador, porém, o Tribunal de Justiça de Mato Grosso (TJMT) e o Supremo Tribunal Federal (STF) confirmaram a decisão e a obrigatoriedade do corte.

No entanto, segundo a assessoria jurídica do sindicato, o processo instaurado pelos servidores possui mais de 40 páginas documentadas e embasadas nos fundamentos que garantem a legalidade da greve. A classe também solicitou, por meio da ação, um pedido de liminar para impedir o desconto dos dias de greve.

Há 18 dias em greve, os professores cobram do Estado melhorias na carreira e estrutura da Educação, o pagamento da Revisão Geral Anual (RGA), o cumprimento da Lei que prevê o dobro do poder de compra para a categoria até 2023 e o fim do escalonamento salarial.

Na última quarta-feira (12), em ato de manifestação, os professores grevistas se reuniram na ponte Júlio Müller, que liga as cidades Cuiabá e Várzea Grande, e bloquearam a passagem de carros e ônibus em protesto contra o Governo e em favor das reivindicações de suas pautas.

Após acusações do gestor do estado de que o Sintep estaria proibindo algumas escolas a voltarem com as aulas, o presidente da sigla, Valdeir Pereira, alegou que a fala de Mendes demonstra o desespero para ignorar os pedidos da classe.

VOLTAR IMPRIMIR

COMENTÁRIOS

(3) COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do MPopular. Clique aqui para denunciar um comentário.

alexandre - 15-06-2019 09:32:30

vão perder, tá amparado no STF....porque prometem o paraiso na terra ?

Responder

10
21


Olavo - 16-06-2019 14:23:47

Chupa petralhada, a justiça já bloqueio 30% da conta desse sindicato, tão querendo levar mais na cara? Muita de R$10.000 diária por montar piquete na frente de escola que não aderiu a greve, tão querendo ser extinto ou casarem o CNPJ de vocês? Se quiserem faço o estatuto de extinção de vocês e não cobro nada, fica a dica.

Responder

5
10


Maris - 17-06-2019 05:49:39

Faça o estuto vc e corrupto e ladrão como todos do gonverno. Vc ja deve ter nascido estudado que nunca precisou de uma escola ou de um professor e se estudou em escola particula fique ciente que esse professo dava aula na escola pública tbm pois para te o coplento de seu salário.

Responder

2
2


3 comentários