Igreja Batista Getsemâni

Deputado critica Plano de Demissão Voluntária implantado por Mauro Mendes

Redação
Redação

 

Em entrevista ao site emanuelzinho, o deputado estadual João Batista (PROS), criticou o Plano de Demissão Voluntária (PDV) de servidores públicos, implantado pelo atual governador de Mato Grosso, Mauro Mendes (DEM).    

Segundo João Batista, o PDV é uma “furada” para os servidores e irá prejudicar a sociedade. “É lamentável, pois está abrindo mão de servidores altamente qualificados que poderiam produzir algo útil para a população”, explicou o deputado.  

O deputado Elizeu Nascimento (DC), também mostrou preocupação com o PDV. “ O que não pode acontecer é utilizar o Plano de Demissão Voluntária para coagir o servidor público para se demitir”, esclarece o parlamentar.    

Segundo o Governo do Estado, a implantação do DPV pode economizar R$ 48,3 milhões nos próximos dois anos. Os dados fazem parte de um levantamento realizado pela Secretaria de Estado de Planejamento e Gestão (Seplag), que coordena o trabalho, junto a Empresa Mato-grossense de Tecnologia da Informação (MTI), Empresa Mato-grossense de Pesquisa, Assistência e Extensão Rural (Empaer) e a Empresa Mato-grossense de Mineração (Metamat).    

Conforme o levantamento, 375 empregados públicos dessas três empresas demonstram interesse em aderir ao PDV, sendo 146 na MTI, 180 na Empaer e 49 na Metamat.    

Somente em 2019 a economia gerada com o PDV pode chegar R$ 21,5 milhões. Em 2020 esse valor passaria para R$ 26,8 milhões. Já em 2021 para R$ 27,6 milhões e em 2022 chega a R$ 30 milhões, totalizando R$ 106 milhões nos próximos quatro anos. 


Fonte: MUVUCA POPULAR

Visite o website: https://www.muvucapopular.com.br