Igreja Batista Getsemâni

Paulo Guedes muda discurso e diz agora que a nova CPMF é que vai gerar empregos

Revista Forum

Bolsonaro, Paulo Guedes e Onyx Lorenzoni.jpg

Bolsonaro, Paulo Guedes e Onyx Lorenzoni - Foto: Reprodução/Internet

Após intenso toma lá, dá cá no Congresso para aprovação da proposta de reforma da Previdência, com a promessa de que só assim haveria geração de empregos no País, o ministro da Economia de Jair Bolsonaro, Paulo Guedes, agora defende que apenas a criação de uma nova CPMF vai reativar o mercado de trabalho.

Chamada de Contribuição Social sobre Transações e Pagamentos (CSTP), o novo imposto deve ter uma alíquota de 0,22%. Os bancos seriam os principais favoritos, pois o objetivo do governo é, com isso, isentar a cobrança da nova contribuição de aplicações na Bolsa, renda fixa e poupança, que não geram emprego e apenas movimentam o sistema financeiro.

O novo engodo sobre a geração de empregos repete o mantra de Michel Temer sobre a reforma trabalhista e do próprio Guedes para a aprovação da reforma da Previdência. Ambos sem resultados na prática.

O ministro de Bolsonaro tem usado com parlamentares o argumento de que a CPMF foi apoiada por todos os economistas brasileiros no governo FHC.

“Se for baixinho, não distorce tanto (a economia), mas essa vai ser uma opção também da classe política”, disse o ministro depois de reunião com o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ).


Fonte: MUVUCA POPULAR

Visite o website: https://www.muvucapopular.com.br