Igreja Batista Getsemâni

Neutralidade de Mendes pode gerar graves consequências

Eleição suplementar

Redação

 

A reunião do DEM que definiu o nome de Júlio Campos como candidato ao Senado terminou com a previsível ‘neutralidade’ do governador Mauro Mendes sobre o tema.

Para não se indispor, de um lado, com o partido e, de outro, com o seu vice, Otaviano Pivetta, Mendes não escolhe a quem apoiar. Mas essa posição pode render dor de cabeça assim mesmo.

O chefe do Executivo está de fato em uma sinuca de bico. Se escolher apoiar alguém pode desagradar pessoas muito próximas ou companheiros de partido. Se decidir não se envolver, também não escaparia de enfrentar constrangimentos mais adiante.


Fonte: MUVUCA POPULAR

Visite o website: https://www.muvucapopular.com.br