Igreja Batista Getsemâni

Governador diz que manterá neutralidade na eleição ao Senado

Júlio Campos e Otaviano Pivetta ainda não tem apoio de Mendes

Redação
redacaomuvuca@gmail.com

O governador Mauro Mendes (DEM) afirma que, por enquanto, não vai apoiar nenhum dos pré-candidatos à eleição suplementar ao Senado, marcada para dia 26 de abril.

Durante reunião do DEM, quando foi oficializada a autorização para que o ex-senador e ex-governador Júlio Campos faça as articulações para tentar consolidar sua candidatura, Mendes foi enfático ao declarar que manterá a neutralidade.

“O cenário não está definido. Quando os candidatos registrarem suas candidaturas, aí vamos conversar para ver se muda alguma coisa. Mas, por enquanto, preliminarmente, vou fazer o mais importante, que é continuar governando Mato Grosso”.

Mauro Mendes lembrou que o DEM, democraticamente, abriu a possibilidade para que os interessados na disputa apresentassem os nomes até a última sexta-feira (14). Entretanto, apenas Júlio Campos oficializou. “Só um se apresentou. Então temos que respeitar esse nome e dar a ele a oportunidade para construir e viabilizar sua candidatura”.

O governador enfatiza que a eleição ao Senado é um processo com várias fases e que não tem a necessidade de definir apoio nesse momento. Apontou, inclusive, que tem “problemas para resolver hoje à tarde”, completando que a eleição pode decidir daqui uns 20 dias. “Mas a população é muito sabida. Eu tenho apenas um voto e, como cidadão, posso anunciar meu voto mais para frente. Mas é só um voto”.

O DEM oficializou a pré-candidatura de Júlio Campos ao Senado nesta segunda-feira (17). No sábado (15), o PDT oficializou o nome do vice-governador, Otaviano Pivetta, também como pré-candidato. Os dois nomes, além de outros próximos a Mendes, esperam o apoio do governador.


Fonte: MUVUCA POPULAR

Visite o website: https://www.muvucapopular.com.br