Igreja Batista Getsemâni

Aprovados no concurso do sistema sócio-educativo cobram nomeação 

Sesp afirma que não há previsão de nomeação dos mais de mil aprovados

Jéssica Moreira
redacaomuvuca@gmail.com

educativo

 

Os aprovados no concurso de 2018 do sistema sócio-educativo de Mato Grosso, cobram do governo a nomeação dos mais de mil agentes aprovados. Rodrigo Rodrigues, que representa a categoria, participou de entrevista ao vivo no Programa do Muvuca, na Rádio Shekinah FM, nesta terça-feira (4). 

"O sistema sócio-educativo sofre com a precariedade, a luta é de mais de 14 anos para aumentar o efetivo profissional e as unidades. Fizemos o concurso em meados de 2018, que foi homologado em março de 2020", disse. 

Segundo o representante do grupo, atualmente o sócio-educativo conta com seis unidades para atender os 141 municípios do Estado, com um efetivo de 265 agentes, número insuficiente para a demanda. 

"Unidades precárias, sem estrutura. São cerca de 23 municípios para cada unidade, é pouco", afirma. 

No concurso foram mais de mil agentes aprovados, fora os auxiliares administrativos, que seguem na incerteza de quando poderão ocupar a vaga de direito.

Em 2018, a Procuradoria Geral de Justiça (PGJ) entrou com um pedido de intervenção federal em Mato Grosso por conta dos descumprimentos de decisões judiciais por parte do governador da época Pedro Taques (PSDB) em relação à construção de novas unidades do Sistema Socioeducativo. Atualmente, a justiça já bloqueou mais de R$ 30 milhões das contas do Estado.

O governador Mauro Mendes (DEM) assinou a ordem de serviço para a construção do novo Centro de Atendimento Socioeducativo (CASE) de Rondonópolis (183 km de Cuiabá). A autorização ocorreu em 13 de julho, dia em que o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA) completa 30 anos. o prazo para conclusão da obra é de seis meses. 

Em relação a construção das outras cinco unidade, conforme determinação judicial, o a Sesp não respondeu sobre a previsão de início das obras. 

“Vamos chamar conforme a necessidade.  A Sesp está fazendo planejamento, mas não há prazos e nem datas. Não vamos criar falsas expectativas em quem aguarda ser chamado”, disse o secretário de Segurança Pública, Alexandre Bustamante. 


Fonte: MUVUCA POPULAR

Visite o website: https://www.muvucapopular.com.br