Igreja Batista Getsemâni

Correios entram em greve na próxima semana

Categoria luta por manutenção dos benefícios e concurso público

Jéssica Moreira
redacaomuvuca@gmail.com

 

Os trabalhadores nos Correios em Mato Grosso, decidiram entrar em greve por tempo indeterminado a partir da próxima terça-feira (18). De acordo com o presidente do Sindicato dos Trabalhadores dos Correios em Mato Grosso (Sintect), Edmar Leite, a medida é um pedido de socorro da categoria em virtude dos abusos do governo federal. 

"Tá todo mundo reclamando e com razão de que suas encomendas que vem pelo correio estão atrasadas, fato que foi agravado agora na pandemia, porque mesmo antes do covid, nós já estávamos com um déficit de mais de 40 mil funcionários no país, em Mato Grosso é mais de 500 carteiros". 

Segundo o presidente, com a pandemia muitos carteiros adoeceram e com isso prejudicou ainda mais o serviço de entrega de encomendas ou correspondências. Até o momento cerca de 110 casos confirmados e 25 casos suspeitos de covid em Mato Grosso na categoria.

Os trabalhadores lutam contra a privatização da empresa, por concurso público (último realizado foi em 2011) e pela manutenção do Acordo Coletivo 2019/2020.

Houve uma rediscussão no calendário nacional pela unificação das datas entre todos os 36 sindicatos dos trabalhadores nos Correios do país.

No início de julho, os trabalhadores foram surpreendidos pela decisão do general Floriano Peixoto de retirar 70 dos 79 direitos assegurados em Acordo de Trabalho, ainda em vigência, assinado com intermediação do TST no dissídio coletivo proposto pela própria empresa, ano passado.

"O governo está chamando de privilégio como se a gente fosse deputado, senador, como se fosse do alto escalação, e estão tentando tirar nossos direitos conquistados com muita luta ao longo dos anos".

Nos próximos dias o STF julgará se a empresa será obrigada ou não a respeitar a vigência do Acordo 2019 a julho de 2021. 

Segundo Edmar, durante a greve, 30% dos serviços  serão mantidos conforme determina a Lei, garantindo a entrega do que é mais essencial. 


Fonte: MUVUCA POPULAR

Visite o website: https://www.muvucapopular.com.br