Igreja Batista Getsemâni

Ralf Leite tem 10 dias para provar sua inocência

"Estou tranquilo, para mim tanto faz", disse

Matheus Maurício
redacaomuvuca@gmail.com

ralf leite.jpg

 

Após reassumir um mandato de suplência na Câmara Municipal de Cuiabá, o vereador Ralf Leite (MDB) enfrenta uma série de acusações dentro da Casa de Leis. Isso porque, alguns de seus colegas vem pedindo para que seu mandato seja anulado, alegando que o ex-vereador e atual suplente teria perdido seus direitos políticos. Em entrevista ao Muvuca Popular, Ralf diz que está tranquilo quanto a esta situação.

“Estou tranquilo, para mim tanto faz. Eles estão usando uma acusação que não é verdadeira e eu tenho como provar que o que eles estão falando não é verdade”, disse o parlamentar.

O processo agora que Ralf está submetido entrou em nova fase, isso pois o promotor de justiça da 13° Promotoria de Justiça do Patrimônio Público e da Probidade Administrativa, Dr. Roberto Aparecido Turin, deu 10 dias para ele se manifestar sobre as acusações apontadas a ele.

"Comunicamos que foi concedido o prazo de dez dias ao Sr. Ralf Rodrigo Viegas da Silva para apresentar as manifestações que entender pertinentes", diz parte do documento enviado a defesa do parlamentar. 

O fato a qual Ralf diz que usam como justificativa para o afastar não tem embasamento nenhum, já que segundo ele, está em dia com o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e pode sim tomar posse e continuar a prestar seus serviços normalmente, mesmo que para ele não “faz diferença estar ou não na câmara”.

O ex-vereador ressaltou ainda a reportagem que tem como provar que está apto a assumir uma cadeira na casa de leis já que possui uma certidão informando que em seu nome não há nenhum crime eleitoral, e desse modo, pode continuar a “prestar normalmente seus serviços”.

"Já fui vítima de diversas injustiças, a qual depois de um longo prazo fui absorvida de todas. Lamentavelmente eles querem usar o Ministério Público para interferir na situação política-partidária da Câmara", finalizou.

Histórico

A última situação processual envolvendo Ralf Leite foi em dezembro do ano passado, quando o parlamentar foi julgado e condenado por nepotismo. Com base nessa e em outras condenações é que seus colegas Felipe Wellaton e Diego Guimarães alegam que o ex-vereador não pode continuar ocupando uma cadeira na casa de leis, mesmo que seja na suplência.

Ralf Leite só voltou a câmara após um pedido do então parlamentar Chico 2000 (PL) que precisou se ausentar para tratar de problemas de saúde. Agora, a situação processual deverá ser julgada Pela Procuradoria Legislativa da casa de leis, para que se tenha uma decisão final.


Fonte: MUVUCA POPULAR

Visite o website: https://www.muvucapopular.com.br