Igreja Batista Getsemâni

Jayme com medo de Emanuelzinho e Mendes dando risada

Governador quer ver a derrota dos Campos em VG

Opinião

Quem diria? O impetuoso e pretenso 'dono' dos votos em Várzea Grande, senador Jayme Campos está cortando um dobrado, perdendo noites de sono e aflito com a possiblidade de ser entubado em seu próprio terreiro pela candidatura em VG do deputado Emanuelzinho Pinheiro (PTB).

Forças ocultas eleitorais, mandingas de Mauro Mendes e o troco involuntário do espirito do DEM municipal, acuado com a intervenção unilateral do cacique nas eleições do Senado, parecem estar confabulando contra o político Várzea-grandense.

Jaime melou toda a estrutura do partido com sua imposição de colocar Júlio de suplente de Leitão na sua habitual demonstração de que o DEM é propriedade particular, e ninguém tasca.

Seus companheiros engoliram seco e a intransigência não deu espaço para conversa, tratou a agremiação como se fosse parte de seu patrimônio, colocando filiados na acachapante situação de não ter outra alternativa, se não só aceitar o que se decidira, no que diz respeito a Leitão e sua indicação pessoal.

Implodir o partido, causar controvérsias, impor supostas autoridades e ser até violento com eleitores e críticos é uma prática corriqueira do "coronelismo" político que há mais de 40 anos se ouve falar em Várzea Grande.

O que o dono da boiada não contava é que debaixo de suas próprias barbas, com a astúcia de Emanuel Pinheiro, pesquisas encomendadas e colocação bem posicionada do nome do filho nas intenções de voto na cidade industrial, além é claro do ódio destilado de Mauro Mendes em seus mais inquietos pesadelos, sua supremacia em seu próprio curral, entraria em risco de ser execrado nestas eleições.

Ao contrário do que ele pensa, VG mudou, as pessoas não veem os antigos políticos com bons olhos e já se cansaram deste modelo nefasto de conduta da qual este grupo protagoniza.

Prefeito de fato, com a mulher figurativa de direito, Jayme assiste com a possibilidade do jovem deputado vencer as eleições, o fim de sua dinastia que transformou a Várzea Grande num exemplo de ostracismo.

Mauro Mendes e os filiados do DEM que não coadunam com os princípios surreais de Jaime e sua Turma, mesmo muito a contragosto, deverão nos bastidores ascender velas, torcer e até talvez, colaborar na campanha de Emanuelzinho só pra ver o cidadão espumar e descer do salto moldado.

Mendes ontem puto, hoje sorrindo. Porque será.


Fonte: MUVUCA POPULAR

Visite o website: https://www.muvucapopular.com.br