Igreja Batista Getsemâni

Mulheres entram na disputa apenas para cumprir cota da Justiça

Câmara de Cuiabá é disputada por 265 mulheres

Redação Muvuca Popular
redacaomuvuca@gmail.com

Reprodução internet

Reprodução internet

Reprodução internet

Urna eleições

 

Cuiabá tem 728 candidatos registrados para concorrer a 25 vagas de vereador nestas eleições. As mulheres representam 36,4% (265) do total de candidaturas e os homens 63,5% (463), conforme dados do Tribunal Regional Eleitoral (TRE) de Mato Grosso.

Desde 2018, os partidos brasileiros são obrigados a respeitar a reserva de 30% das candidaturas para mulheres.

A cota, segundo a Câmara, está estabelecida desde 1997, mas não era cumprida. Há dois anos, a Justiça também fez valer a lógica de reservar 30% dos recursos financeiros para essas candidatas e 30% do tempo de mídia.

Na capital, o número de mulheres lançadas pelos partidos para concorrer ao cargo nos últimos anos é inferior ao número de homens, cumprindo apenas a cota exigida pela Justiça Eleitoral.

Nas eleições de 2016, Cuiabá tinha 475 candidatos inscritos, conforme dados do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Desses, 154 eram mulheres, o que representa 32,4%.

Ainda na última eleição municipal, pela primeira vez em 26 anos, nenhuma mulher foi eleita. Para especialistas, a pequena porcentagem de mulheres na política é reflexo do conservadorismo do eleitorado.

A Justiça Eleitoral afirmou que está atenta a eventuais fraudes no lançamento de candidaturas femininas apenas para preencher o quantitativo determinado pela Lei, sem dar suporte a essa participação com direito de acesso ao horário eleitoral gratuito no rádio e na televisão e aos recursos do Fundo Partidário.

As candidaturas ainda dependem de confirmação da Justiça. Se a Justiça Eleitoral homologar a proposta de todos os candidatos, Cuiabá terá 53,2% mais candidatos a uma vaga na Câmara que em 2016.

Além de vereadores, os eleitores vão às urnas em 15 de novembro para eleger prefeitos e um senador que vai ocupar a vaga aberta com a cassação de Selma Arruda pela Justiça Eleitoral, no ano passado.


Fonte: MUVUCA POPULAR

Visite o website: https://www.muvucapopular.com.br