Em meio a calamidade, Mauro concede incentivos fiscais para empresas milionárias | MUVUCA POPULAR

Quarta-feira, 22 de Maio de 2019

INVESTIGAÇÃO Sexta-feira, 08 de Fevereiro de 2019, 13h:47 | - A | + A




Benefícios aos ricos

Em meio a calamidade, Mauro concede incentivos fiscais para empresas milionárias

Governo corta dos servidores mas dá aos grandes empresários

 

O governador de Mato Grosso, Mauro Mendes (DEM) assinou, no dia 31 de janeiro - depois de decretar estado de calamidade financeira em Mato Grosso -, um ato mantendo incentivos fiscais a empresas de comércio eletrônico, eletrodomésticos e móveis, que irá beneficiar empresários milionários do estado, como Paulo Gasparoto (Decorliz) Erivelto Gasques (City Lar) e Gustavo Martinello, (lojas Martinello).

Este último, chegou a ser apontado na delação de Silval Barbosa como pagador de propina para conseguir incentivos fiscais no estado. Em depoimento, Silval disse que Martinello pagou R$ 1 milhão em propina após conseguir benefícios do Prodeic.

A estimativa de analistas consultados pelo MPopular é que essa renúncia decretada por Mauro Mendes, chega a render algo em torno de R$ 300 milhões para os grandes varejistas do estado.

A CPI dos incentivos fiscais, instalada na Assembleia em 2017, chegou a sugerir que se retirasse o incentivo ao comércio varejista, porque afetava a livre concorrência, beneficiando os grandes empresários em detrimento dos pequenos.

Curioso que antes de renunciar os impostos dos grandes varejistas, o governador tenha decretado estado de calamidade financeira e fez inúmeros cortes de gastos, pesando a mão principalmente nos servidores, que tiveram parte dos direitos cortados, entre eles a Recomposição Geral Anual (RGA).

O decreto foi assinado sem nenhum alarde, e não obedeceu nenhum critério técnico. Mendes assumiu o estado com 415 empresas recebendo incentivo do estado. Um dos critérios estabelecidos para manutenção seria o aumento da oferta de empregos, o que não ocorreu, inclusive com sua própria empresa, a Bimetal, que conseguiu prorrogar o incentivo mesmo reduzindo o número de funcionários.

A Assembleia Legislativa já havia apontado a 'farra dos incentivos' na CPI dos incentivos e renúncia fiscal, presidida pelo então deputado Zé do Pátio, que ao final recomendou a extinção do benefício para o comércio.

Mendes não deu bola para a CPI, publicou o decreto no Diário Oficial do dia 31 de janeiro, com validade retroativa ao dia primeiro. As empresas que receberão os incentivos, não terão que recolher impostos desde o primeiro dia do mandato de Mendes. 

 

in
in2

VOLTAR IMPRIMIR

COMENTÁRIOS

(17) COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do MPopular. Clique aqui para denunciar um comentário.

Beto - 09-02-2019 20:49:48

Há anos, essas empresas tem privilégio no estado e chegamos onde chegamos! Decepcionada com os nossos governantes! Sem palavras para esse novo governo pelo que fez nesse primeiro mes de mandato

Responder

24
0


Ivana Araújo - 09-02-2019 20:45:58

A loja Novo Mundo é a que mais rouba dos clientes, com juros abusivos! E gerentes mal educados!

Responder

25
0


Silvanio - 09-02-2019 20:45:09

O bom que quem votou nele não pode dizer nada.

Responder

18
0


mané - 09-02-2019 13:57:09

Eu NÃO TENHO CULPA !!! Votei no meu CACHORRO !!!

Responder

23
3


Ana - 09-02-2019 13:05:00

A crise só existe para os servidores do poder executivo. Os que mais trabalha para sustentar esses corruptos. Que vergonha !

Responder

41
4


Chris - 09-02-2019 10:47:30

É isso aí, Muvuca. Bote a boca no trombone pelos cidadãos. Estamos roucos de falar e ninguém nos ouve. TCE, Assembleia, MP... Todos comendo na não desse governador que nem a própria empresa soube gerir. Ele governador para os amigos e a si próprio. Cadê as comprovações que estamos em situação de calamidade financeira????? Chega de políticos embusteiros!!!!!

Responder

45
1


Atil - 09-02-2019 09:31:07

Canalha! Mil vezes canalha!!

Responder

45
1


Andrade - 09-02-2019 00:36:46

Não votei nesse pilantra, aliás, faz tempo que não voto em ninguém, em função do grande descrédito que angariei da classe política. É tudo canalha. Esse cara vai afundar ainda mais o Estado, apesar de torcer pra que o contrário aconteça.

Responder

61
2


Santos - 08-02-2019 21:44:41

Gente abrem o olho esse pilantra afundou Cuiaba, não conseguiu administrar uma cidade, vai conseguir administrar um Estado? Até a empresa dele a uns meses atrás estava quase falindo. Quantos mais cobram as coisas menos ele faz... Calamidade Pública...HAHAHAHA isso deve ser já pra dar golpe no estado... Daqui uns dias ele diz em Público que não tem varinha de condão. Não votei nele e não me arrependo. Mendes abre o olho, S. MORO agora é ministro da Justiça, Cuidado!

Responder

85
6


MARCOS ANTONIO PEREIRA - 09-02-2019 16:45:59

Já pensaram quanto da 20% disso?

Responder

14
0


Giulliano Rauschkolb Pires - 08-02-2019 20:22:04

Tem como desvotar nessa desgraça? Arrependimento da peste. Pqp.

Responder

94
4


Felizarda - 08-02-2019 16:14:53

Governador nos estamos de olho em você, bom ele é empresario isso atinge a sua empresa, de alguma forma? atingir de dar beneficios?

Responder

83
2


Abilio - 08-02-2019 16:12:57

governador vamos botar o Matogrosso nos eixos confio na sua gestão

Responder

8
187


RICARDO - 08-02-2019 21:43:53

Empresários tomam conta do estado e roubam os recursos através de lei, mas com enquadramento questionável!!!!

Responder

60
3


Dalia - 08-02-2019 16:11:58

Seria cômico se não fosse TRÁGICO! viva a farra com nosso dinheiro

Responder

119
3


Bota pra descer - 08-02-2019 16:11:08

OLha o Muvuca ai, será que vai acertar igual Pedro Taques? passou os 4 anos batendo no ditador e a mascara dele caiu

Responder

101
5


Carlos - 08-02-2019 16:09:17

Todos nos colhemos o que plantamos. E uma hora a colheita chega pra todos. Já me arrependi de ter votado nele

Responder

102
4


17 comentários