Ex-secretário e outros 6 investigados por desvios na Saúde vão para presídios  | MUVUCA POPULAR

Quarta-feira, 22 de Maio de 2019

INVESTIGAÇÃO Domingo, 31 de Março de 2019, 10h:27 | - A | + A




Operação Sangria

Ex-secretário e outros 6 investigados por desvios na Saúde vão para presídios

Huark Correia foi detido pela segunda vez

O ex-secretário de Saúde de Cuiabá, Huark Correia, e outras seis pessoas alvos da segunda fase da Operação Sangria, passaram por audiência de custódia neste sábado (30), em Cuiabá.

Huark e o grupo foram presos pelos mesmos motivos da primeira fase da operação: eles são suspeitos de participar de em um esquema de irregularidades na prestação de serviços médicos hospitalares.

A investigação é da Delegacia Especializada em Crimes Fazendários e Contra a Administração Pública (Defaz).

Além de Huark, também foram presos Fábio Liberali, Flávio Taques, Kednia Iracema Servo, Luciano Correia, Fábio Taques Figueireido e Celita Liberali. Os mandados foram cumpridos em Cuiabá e Várzea Grande.

De acordo com a assessoria do Tribunal de Justiça, todos passaram pela audiência de custódia e tiveram os pedidos de soltura indeferidos. Às defesas devem ingressar com pedido de nova audiência de custódia pela Sétima Vara

Os homens foram levados ao Centro de Custódia de Cuiabá (CCC) e, as mulheres, à Penitenciária Feminina Ana Maria do Couto May, na capital.

Na sexta-feira (29), o desembargador do Tribunal de Justiça de Mato Grosso (TJMT), Alberto Ferreira de Souza, revogou as medidas cautelares decretadas anteriormente e determinou a prisão preventiva dos envolvidos em supostos desvios de recursos da saúde pública.

 
VOLTAR IMPRIMIR

COMENTÁRIOS

(3) COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do MPopular. Clique aqui para denunciar um comentário.

Santos - 01-04-2019 09:56:24

Pilantraaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa, agora vai fica onde é seu lugar cadeia pobre agora q ver sua cara agora

Responder

0
0


Juane - 01-04-2019 09:54:24

É. espero que fiquem um bom tempo na cadeia e que a PF investigue porque acho que a lista é grande

Responder

0
0


Bruno - 01-04-2019 09:52:33

onde mexe tem corrupção. Assim é fácil ficar rico, cadeia neles dodtor

Responder

0
0


3 comentários