Mudança de sede da Politec é maracutaia para pagar dívida de Taques, diz denúncia | MUVUCA POPULAR

Sexta-feira, 22 de Março de 2019

INVESTIGAÇÃO Sexta-feira, 30 de Novembro de 2018, 18h:25 | - A | + A




"Do Carumbé para o Imperial"

Mudança de sede da Politec é maracutaia para pagar dívida de Taques, diz denúncia

O recurso do aluguel seria suficiente para reformas na sede

Por: Vitória Tumelero

A mudança de sede da Perícia Oficial e Identificação Técnica (Politec) está levantando questionamentos entre os funcionários sobre sua necessidade e legalidade. De acordo com uma denúncia anônima recebida pelo MPopular, o aluguel do prédio possui um valor que poderia ser utilizado para reformas na sede da Politec. "São R$ 50 mil de aluguel por mês, se isso fosse destinado às Diretorias da Politec daria muito bem pra reformar todo o local", afirmou.

O prédio alugado pelo Governo do Estado tem o intuito de ser utilizado para Plantões Integrados na Politec, porém, segundo o relato, o transtorno causado devido a distância entre a sede e a mudança deve ser totalmente prejudicial ao ritmo de trabalho. "O prédio alugado é no Jardim Imperial, a sede da Politec no Carumbé, o transtorno no trânsito para levar um preso para fazer corpo delito seria muito grande, porque o presídio está aqui perto já".

Segundo o relator, há uma consciência geral de que reformar a atual estrutura da Politec seria muito mais proveitoso para os funcionários do que uma mudança de sede, entretanto, há uma pressão de que o local cumpre todos os requisitos e que precisa ser obrigatoriamente alugado. "Isso pode ser dinheiro para laranja ou algo do tipo, pois a quantia que será gasta em aluguel poderia ser utilizada na construção do novo IML, que já tem terreno próprio ao lado da Politec, sem aluguel", declarou.

Além da inadequação de local e recurso, a deputada estadual Janaina Riva (MDB) entrou com um processo de investigação sobre a locação do imóvel no Ministério Público (MPE) pois, conforme a parlamentar, o governador Pedro Taques (PSDB) e o secretário executivo de Segurança Pública, Luiz Gustavo Tarraf Caran, estariam cometendo crime de improbidade administrativa e formação de quadrilha por alugar o imóvel sem licitação.

O valor total do contrato de locação é de, aproximadamente, R$ 2 milhões, com duração de 36 meses e foi assinado pelo Governo sem licitação, Alvará específico, licenças ambientais ou estudo de impacto de vizinhança.

VOLTAR IMPRIMIR

COMENTÁRIOS

(1) COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do MPopular. Clique aqui para denunciar um comentário.

Moradora do Imperial - 29-01-2019 15:08:28

É de conhecimento de toda a população que esse aluguel é fora da realidade. Sabendo disso, nos resta a seguinte pergunta: O novo Governador vai ter coragem de suspender esse contrato com valor astronômico? Ou vai continuar dizendo que a culpa do Estado estar sem dinheiro é do servidor público?

Responder

1
0


1 comentários

coluna popular
“Na gestão passada a Santa Casa funcionava”
Senadora mato-grossense tem "contato direto"
Arena não é só para futebol
Presenteada com salário de 13 mil
Renegociação faz povo pagar conta por 20 anos

Últimas Notícias
21.03.2019 - 18:16
21.03.2019 - 17:00
21.03.2019 - 16:12
21.03.2019 - 15:08


Emanuel Pinheiro

Valtenir Pereira

Procurador Mauro

Gisela Simona

Lúdio Cabral

Janaina Riva

Juiz Julier

Mauro Carvalho

Fábio Garcia

Ulysses Moraes

Pedro Taques

Victório Galli

Nenhum deles



Informe Publicitário