Taques deve pagar multa de R$ 86 mil por negar atendimento a presos | MUVUCA POPULAR

Domingo, 25 de Outubro de 2020

INVESTIGAÇÃO Segunda-feira, 04 de Fevereiro de 2019, 14h:56 | - A | + A




Denúncia do MP

Taques deve pagar multa de R$ 86 mil por negar atendimento a presos

 

O promotor Marcelo Linhares Ferreira, da 1ª Promotoria de Justiça Cível da Comarca de Juína (a 733 km de Cuiabá), instaurou Inquérito Civil para investigar o ato de Improbidade Administrativa, supostamente praticado pelo ex-governador de Mato Grosso Pedro Taques (PSDB) e contra o ex-secretário de Estado de Justiça e Direitos Humanos (Sejudh), Fausto José Freitas da Silva.

Segundo o Inquérito, os dois não cumpriram uma determinação judicial (e não deram justificativas) que determinava que oferecessem atendimento médico aos presos do Centro de Detenção Provisória de Juína. Devido a isso, muitos presos estão contaminados com hanseníase e não recebem atendimento médico. A multa já ultrapassa R$ 86 mil.

O Ministério Público havia ingressado com uma Ação Civil Pública contra o Estado de Mato Grosso, com o intuito de que o Governo providenciasse um médico, um enfermeiro e 18 agentes penitenciários ao Centro de Detenção Provisória de Juína, que está com uma quantidade deficitária de servidores. O MP ainda ressaltou que 32,79 % dos presos estão contaminados pela hanseníase e não recebem qualquer atendimento médico.

O Tribunal de Justiça deferiu o pedido do MP, determinando que em um prazo de 30 dias (a contar do dia 21 de novembro de 2018) o Governo contratasse um médico, até a abertura de um novo certame, e também nomeasse um enfermeiro e 18 agentes penitenciários aprovados no último concurso da Sejudh, sob pena de multa diária no valor de R$ 100 por profissional.

De acordo com o promotor o Governo do Estado foi intimado no dia 21 de novembro, mas não cumpriu a decisão, já contabilizando mais de R$ 86 mil. Ele entende que a conduta do ex-governador e do ex-secretário, ao descumprirem a determinação da Justiça, configura em tese ato de improbidade administrativa.

O promotor então instaurou Inquérito Civil para apurar o ato e determinou que, no prazo de 30 dias, o Estado de Mato Grosso comprove a adoção de medidas necessárias para o cumprimento da decisão, sob pena de responsabilização.

VOLTAR IMPRIMIR

COMENTÁRIOS

(1) COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do MPopular. Clique aqui para denunciar um comentário.

alexandre - 04-02-2019 15:55:58

tá faltando atendimento medico para a população....

Responder

4
1


1 comentários

coluna popular
Não teve apoio de Bolsonaro
Recompensa por recuo?
Era servidora municipal
Sem chance
Corrida ao Senado

Últimas Notícias
25.10.2020 - 11:11
25.10.2020 - 11:00
25.10.2020 - 09:02
25.10.2020 - 08:54
25.10.2020 - 08:40


Muvuca (PL)

Adevair Cabral (PTB)

Chico 2000 (PL)

Misael Galvão (PTB)

Ricardo Lobo (PL)

Aladir (PL)

Sargento Joelson (SD)

Juca do Guaraná (MDB)

Luluca Ribeiro (MDB)

Macrean

Renivaldo Nascimento

Toninho de Souza

Edna Sampaio (PT)

Robson Cireia (PT)

Ricardo Saad

Oseas Machado (MDB)

Rogério Varanda

Alex Ribeiro (PP)

Maurélio (PSDB)

Dudu Santos

Marcelo Bussiki

Vinícyus Clovito

Diego Guimarães

Mário Nadaf

Marcos Veloso

Gisele Almeida

Orival do Farmácia

Wilson Kero-Kero

Dr. Xavier

Justino Malheiros

Zidiel Coutinho

Sargento Vidal

Dídimo Vovô

Clebinho Borges

Júlio da Power

Jamilson Moura

Emídio de Souza (PSL)

Adalberto Cavalcanti

Ricardinho

Kako do CPA

Dilemário Alencar

Max Campos (PSB)

Cezinha Nascimento

Edienes Hadassa

Dr Luiz Fernando

PF Rafael Ranalli

Gabriel Henrique

Itamar Jefferson (PL)

Cristiano Paraqueda

Sebastião Moraes

Daniel

Justino Campos

Rafael "Faré"

Darley Gonçalves

Osmar Rodrigues "Chefinho"

Elenir Pereira

Prof.instrutor Joaquim Neto

Diogo Fernandes

Ade Silva

Sargento Ozeni

Dito Paulo

Paulo Macedo

Luiz BA

Professor Frankes

Paulo da VGDI

Valdemir MM

Weto Salgado

Dr. Daúde

Bob Medina

Wagner Vinícius

Luis Carlos

Carlos Henrique do Correio

Adv Cris

Elenir Pereira

Zé Carlos

Luis Cláudio

Huelton Souza

Rosenil Luiz (Canelinha de pacu) (PL)

Sargento Ozeni

Luiz Poção (PL)

Edilson Odilon (PL)

Paulinho CPA

Germânio Araújo

Chico do Leblon

Delegado Garcia

Renato Anselmo

Cleber Adôrno

Doidinhoducorte

Neno do Pascoal Ramos

Prof. Jorginho

Itamar Carvalho

Sidney de Souza

Marquinhos Carioca

Renato Anselmo

Pablo Queiroz

Pastor Jeferson

Paulo do Carmo

Vinícius Pardi

Aroldo Telles

Marcus Brito Jr.

Elzio Xaulin

Ledevino Conceição

Elias Santos

Edmilson Carmo

Gato Louco

Nilda Tosca



Informe Publicitário