Até Funaro estranhou sessão secreta  | MUVUCA POPULAR

Quarta-feira, 16 de Outubro de 2019

MUVUCADAS Sexta-feira, 20 de Setembro de 2019, 07h:45 | - A | + A




Depoimento de portas fechadas

Até Funaro estranhou sessão secreta

Depoimento de portas fechadas

 Lúcio Funaro | Foto: reprodução da internet 

De forma surpreendente, o depoimento do doleiro e delator da Lava Jato, Lúcio Funaro, na CPI que investiga irregularidades na Renúncia Fiscal do Estado ocorreu de portas fechadas na Assembleia Legislativa.

O pedido surpreendeu até Funaro, que disse estranhar “num estado democrático de direito, uma sessão ser secreta. Não tenho nenhum receio de falar. Vou continuar adotando minha postura de colaboração e acredito que a sociedade tem que saber o que se passa”. disse.

Funaro confirmou ser amigo pessoal do ex-deputado José Riva, mas negou que tenha tido qualquer tipo de articulação política ou ter financiado as campanhas de Riva.

VOLTAR IMPRIMIR

COMENTÁRIOS

(1) COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do MPopular. Clique aqui para denunciar um comentário.

Carlos Nunes - 20-09-2019 08:30:23

Algum Deputado Federal CORAJOSO tem que fazer uma Lei (ou coisa parecida), instituindo o uso obrigatório do moderno aparelho - o DETECTOR DE MENTIRAS, em todos os depoimentos. Pra ver se o cara ou a cara depoente...fala a verdade ou mente descaradamente. Nessa estória toda só interessa uma coisa: A VERDADE, NADA MAIS DO QUE A VERDADE. Quanto à sessão secreta...ontem em seu Programa Estúdio, o Igor Taques matou a charada. O Titular da CPI é o tio Carlos, subitamente ele desaparece e deixa o substituto, que entra com essa estória de sessão secreta. O Igor questionou: por que subitamente o titular sumiu...tava doente, viajou? Exatamente no dia do depoimento do tio Funaro. Segundo o Programa Estúdio...AÍ TEM? Resta saber O QUE? Se tio Funaro prestasse o depoimento atrelado a um DETECTOR DE MENTIRAS, estaríamos 99% próximos da verdade. Afinal de contas DETECTOR é o dedo duro tecnológico, que não vê cara, não vê posição, não distingue o Zé do Dr. José. Sílvio Santos e Luciana Gimenez mostraram, em seus programas, o mais moderno aparelho, onde o depoente, além de ficar atrelado aos fios, também analisa o timbre de voz. Se o cara mentir, o DETECTOR dispara na hora.

Responder

2
0


1 comentários