Colégio Adventista de Cuiabá recusa matricular criança de 8 anos por usar cabelo comprido  | MUVUCA POPULAR

Sexta-feira, 28 de Fevereiro de 2020

POLÍTICA Sábado, 25 de Janeiro de 2020, 19h:12 | - A | + A




Preconceito

Colégio Adventista de Cuiabá recusa matricular criança de 8 anos por usar cabelo comprido

Vice-diretor disse que para ingressar na instituição, Emanuel precisaria cortar o cabelo “igual de menino”


redacaomuvuca@gmail.com

"Manollo" I Foto: Arquivo Pessoal

O Colégio Adventista de Cuiabá, deu um show de preconceito nesta sexta-feira (24), ao recusar efetuar a matrícula de uma criança de 8 anos por conta do comprimento de seu cabelo, com a justificativa de que se ele quisesse, teria que cortar as madeixas “igual de menino”.

Conforme a mãe de Emanuel Davi Rodrigues Teixeira, o vice-diretor, Raubert Niender Costa, teria alegado que o perfil do menino não se enquadrava as regras do colégio.

“Foi um tapa na nossa cara, eles praticamente privaram o acesso do meu filho à educação por ele não se encaixar nessas normas absurdas criadas por eles”, disse Fran Rodrigues.

Além disso, Fran ressaltou que teria argumentado dizendo que “Manollo”, como é conhecido popularmente, trabalha como ator, é modelo, utiliza da imagem, e que seria praticamente impossível pedir que o filho abrisse mão da sua identidade.

“Eu ouvi que teria que pesar em uma balança, o que seria melhor para o futuro do meu filho, como se só pelo fato do cabelo dele ser grande ele fosse se tornar uma pessoa menos digna ou profissional, não entendi o que ele quis dizer, mas prefiro nem pensar”, desabafou.

Ao Muvuca Popular, Fran disse que não sabe ainda onde ingressar o filho, mas tem certeza, que o instituto educacional ao qual escolher, deverá respeitar acima de tudo, a individualidade de cada aluno.

“Por enquanto eu não sei onde ele poderá estudar, considerando que havíamos feito todos os procedimentos para que ele tivesse acesso a uma bolsa nessa escola, mas tenho certeza que ele só vai para uma escola que respeite a individualidade de seus alunos, que não os prive de ser quem são, mas pelo contrário, que colabora para que eles cresçam com a autonomia e respeitando a liberdade individual de cada um”, explicou.

A redação tentou entrar em contato com a escola, mas não obteve retorno até o fechamento da presente matéria.

VOLTAR IMPRIMIR

COMENTÁRIOS

(32) COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do MPopular. Clique aqui para denunciar um comentário.

Stefanie Gomes - 30-01-2020 10:47:58

DESCUBRA O MÉTODO DE RECUPERAÇÃO CAPILAR UTILIZADO POR MILHARES DE MULHERES PARA RECUPERAR OS CABELOS E GANHAR DE 3 À 5CM DE CRESCIMENTO EM APENAS 30 DIAS! http://bit.ly/DesafioRapunzel

Responder

0
0


Bolão - 26-01-2020 18:59:47

Mesmo sendo uma Instituição Privada ela não está acima da lei! Por essa atitude ela desrespeita a Constituição Federal e a LDB Lei 9394/1996 e deveria ser punida pelo Poder Público! Art. 205. A educação, direito de todos e dever do Estado e da família, será promovida e incentivada com a colaboração da sociedade, visando ao pleno desenvolvimento da pessoa, seu preparo para o exercício da cidadania e sua qualificação para o trabalho. Art. 206. O ensino será ministrado com base nos seguintes princípios: I - igualdade de condições para o acesso e permanência na escola; II - liberdade de aprender, ensinar, pesquisar e divulgar o pensamento, a arte e o saber; III - pluralismo de idéias e de concepções pedagógicas, e coexistência de instituições públicas e privadas de ensino; IV - gratuidade do ensino público em estabelecimentos oficiais; V - valorização dos profissionais do ensino, garantido, na forma da lei, plano de carreira para o magistério público, com piso salarial profissional e ingresso exclusivamente por concurso público de provas e títulos, assegurado regime jurídico único para todas as instituições mantidas pela União; V - valorização dos profissionais do ensino, garantidos, na forma da lei, planos de carreira para o magistério público, com piso salarial profissional e ingresso exclusivamente por concurso público de provas e títulos; (Redação dada pela Emenda Constitucional nº 19, de 1998) V - valorização dos profissionais da educação escolar, garantidos, na forma da lei, planos de carreira, com ingresso exclusivamente por concurso público de provas e títulos, aos das redes públicas; (Redação dada pela Emenda Constitucional nº 53, de 2006) VI - gestão democrática do ensino público, na forma da lei; VII - garantia de padrão de qualidade. VIII - piso salarial profissional nacional para os profissionais da educação escolar pública, nos termos de lei federal. (Incluído pela Emenda Constitucional nº 53, de 2006) Parágrafo único. A lei disporá sobre as categorias de trabalhadores considerados profissionais da educação básica e sobre a fixação de prazo para a elaboração ou adequação de seus planos de carreira, no âmbito da União, dos Estados, do Distrito Federal e dos Municípios. (Incluído pela Emenda Constitucional nº 53, de 2006) Art. 209. O ensino é livre à iniciativa privada, atendidas as seguintes condições: I - cumprimento das normas gerais da educação nacional; II - autorização e avaliação de qualidade pelo Poder Público. LDB Art. 3º O ensino será ministrado com base nos seguintes princípios: I - igualdade de condições para o acesso e permanência na escola; II - liberdade de aprender, ensinar, pesquisar e divulgar a cultura, o pensamento, a arte e o saber; III - pluralismo de idéias e de concepções pedagógicas; IV - respeito à liberdade e apreço à tolerância; V - coexistência de instituições públicas e privadas de ensino; VI - gratuidade do ensino público em estabelecimentos oficiais; VII - valorização do profissional da educação escolar; VIII - gestão democrática do ensino público, na forma desta Lei e da legislação dos sistemas de ensino; IX - garantia de padrão de qualidade; X - valorização da experiência extra-escolar; XI - vinculação entre a educação escolar, o trabalho e as práticas sociais. XII - consideração com a diversidade étnico-racial. (Incluído pela Lei nº 12.796, de 2013) XIII - garantia do direito à educação e à aprendizagem ao longo da vida. (Incluído pela Lei nº 13.632, de 2018)

Responder

29
36


... - 26-01-2020 14:24:59

estudei na instituição durante 1 ano e meio, o vice diretor era extremamente machista e homofóbico sempre falava que se a mulher dele falasse um A pra ele ele bateria nela, entre outras coisas... ja chegaram a me mandar pintar o cabelo de preto por simplesmente n aceitarem o meu cabelo ruivo que era natural... falaram pro meu pai que eu era lésbica somente pelo fato de eu viver com uma amiga sempre

Responder

45
21


olavo - 26-01-2020 16:50:05

Tome vergonha coloca seu nome aí... Ilações e mais ilações...

Responder

6
17


- 27-01-2020 08:15:02

quem sofre opressão fica sequelado...jamais se identificaria mas se for inteligente saberá quem é afinal deu bastante caracteristicas... em vez de nomes deveria buscar uma mudança de atitude. péssimo testemunho...péssimo

Responder

3
6


Rogerio - 26-01-2020 13:54:40

Algumas coisas tem que ser ditas. 1 - Todo e qualquer indivíduo é livre para andar e se expressar como quer. 2 - a instituição é PRIVADA. e como tal possui regras Sendo assim, Minha opinião não é contra nem a favor. Acho que a mãe poderia procurar os direitos dela sem expor a criança. Se A instituição só cresce é porque além do ensino ser de muita QUALIDADE, muitos pais assim como eu procuram um local onde sentem SEGURANÇA no código de ética e conduta da instituição e fazendo uma defesa ao colégio PRIVADO. não teria crescido tanto em pouco tempo em menos de 10 anos saltou de 300 para 1800 alunos. Só para constar meus dois filhos estudam lá desde o pré e nao tenho do que reclamar.

Responder

68
46


Bolão - 26-01-2020 19:02:42

Mesmo sendo Privada ela não está acima da lei!

Responder

20
14


Gonçalo - 26-01-2020 13:30:51

Tenho nojode pessoas que seguem pastores ao invés de Deus

Responder

28
8


Luciano - 26-01-2020 13:21:47

Fanatismo religioso é isto: se apegam em regras e se esquecem dos seres humanos. Cadê o MPE? Ah eles têm medo dos religiosos. Já frequentei igrejas, até pagava pra ser eleito ao céu. Até que li a bíblia por conta própria, vi um monte de baboseiras (cobra que fala, jumenta que fala), violência (deus matou miares de crianças no dilúvio e em sodoma), incesto (as filhas de Ló se aproveitaram do pai), misoginia (sempre a mulher foi vista como inferior), estupro (Moisés ordenou que seus soldados estuprassem as mulheres de aldeias inimigas)... então, deixei de ser trouxa.

Responder

23
17


Olavo - 26-01-2020 16:47:32

A instituição de ensino é privada seu energumeno, não quer seguir a regra vá procurar outra escola, monte a escola de vcs onde tudo pode, menos aprender... Pisa tá aí pra mostrar a vergonha desse ensino onde os socialistas do Paulo freire fuderam com nossas escolas alunos em nível de faculdade não sabem interpretar um texto

Responder

19
30


Bolão - 26-01-2020 19:03:47

Mesmo a Escola sendo privada ela não está acima da lei!

Responder

18
8


Luiz Fernando Borges - 27-01-2020 00:09:23

Olavo! Já que você vagueia do argumento moral para o técnico, demonstrando uma falha grave de argumentação, saiba que a referida escola não está nem perto das melhores instituições de ensino do MT. E isto levando em consideração o Enem e as aprovações nas universidades em cursos concorridos, dentro do critério de meritocracia que provavelmente você defende. Outras escolas confessionais de Cuiabá, mesmo pautadas por valores religiosos, nunca EXCLUIRIAM e DISCRIMINARIAM uma CRIANÇA pelo tipo de cabelo que ela tem. O Conselho Estadual de Educação precisa urgentemente verificar se situações como esta ou até piores estão ocorrendo nas escolas e até cassar ou interromper a sua autorização de funcionamento. Se a instituição religiosa não é capaz de se enquadrar aos parâmetros oficiais que regulam a Educação Básica, ela que se restinja à catequese e aos ensinamentos de suas doutrinas dentro da IGREJA, e não tente impor suas convicções religiosas no espaço escolar. E, pelo seu discurso tão fraco, tendencioso e cheio de ódio, o processo educacional realmente falhou de forma grave no seu caso.

Responder

19
4


Luciano - 27-01-2020 12:52:59

Então tá, Olavo. Você acaba de provar que é bolsomínion. Deve acreditar que a terra é plana, que Paulo Freire é analfabeto, que o socialismo é do diabo... Pois é, Sr. Olavo, países como Finlândia e Bulgária são socialistas. Sugiro que estude. Procure ver, sem paixão, quais são as metas do teu presidente. Compare o que prega o socialismo, o comunismo e o capitalismo. Quem lê (e entende o que leu) sabe mais e não vai por cabeças alheias.

Responder

4
4


Jefferson - 26-01-2020 13:16:47

Ridiculo esse site prestar esse deserviço pra sociedade. A escolas tem suas regras e precisam ser cumpridas. Nao quer cortar o cabelo procura outra escola. Quem procura esse tipo de escola busca pelos principios que a mesma tem e ensina. O resto é mi mi mi

Responder

49
46


- 29-01-2020 17:03:45

Concordo

Responder

0
0


Renata - 26-01-2020 12:45:27

Estranho!!! Qdo estudei tinha garotos de cabelos compridos, meninas de cabelos curtos... a exigência era Uniforme! Todos os dias tinha q vestir... Será que não foi erro do diretor mal informado ou que queira impor suas próprias regras??? Fanático?

Responder

13
4


Cecé - 26-01-2020 12:36:18

Tá certo corta mesmo esse cabelo guri Colégio adventista tem princípio bíblico e segue.... 1 coríntios 11 Então...não quer andar na palavra que Deus deixou para todos nós seguirmos.. então vá para onde não segue a palavra de Deus...

Responder

14
52


Ragu - 26-01-2020 13:29:59

Jesus tinha cabelo comprido. Olhe asfotos em sua igreja, sua fanática asquerosa.

Responder

27
2


Olavo - 26-01-2020 16:43:20

Kkkkk Jesus tinha cabelo crescidos... Putz mais um Zé mané que nunca na vida leu a Bíblia...

Responder

6
7


Ludimila - 26-01-2020 14:27:53

Legal, parabéns pelo comentário ! Noção “0”

Responder

0
3


Éguile Mesquita - 26-01-2020 12:25:19

Eu estudei no colégio adventista e posso afirmar q dão privilégios aos q não tem bolsa. Eu era bolsista e sofria bullying como pegarem meu lanche e enfiar minha cabeça no lixo do pátio, me acusarem de coisas totalmente falsas e me baterem, tipo murros no rosto. Sempre q eu me queixava de tais agressões , eles simplesmente ignoravam e devo dizer q quem praticava o bully seriam crianças com dinheiro, os coordenadores sempre diziam “não faça mais isso” e a reunião acabava.

Responder

20
6


K. - 26-01-2020 12:05:47

Poxa, se o Colégio Adventista não consegue aceitar opiniões e vivências diferentes, ora, que transformem um colégio em um internato apenas para gente da própria religião. Regras existem, sim. Regra, pra mim, é ter horário de intervalo, fazer as atividades, respeitar os professores... Agora, um colégio que não compreende a individualidade de cada aluno? Se o Colégio Adventista me responder NO QUE irá fazer diferença o cabelo longo do garoto, aí é outra história. Não tem como padronizar as pessoas. O que o colégio irá fazer com um aluno gay, por exemplo? Dizer que é contra as regras? São essas coisas tão pequenas que deixam a imagem dos cristãos desgastada. Jesus, COM CERTEZA, não iria se importar se o cabelo de uma criança é grande ou curto. Mas o Colégio Adventista sim kkkkkkkkkkkk chacota

Responder

19
1


Olavo - 26-01-2020 17:36:23

É meu caro, parece que vive não entendeu, se eu filho já começa assim, não seguir regras e achar que todo mundo tem que se curvar a ele, porque ele quer, vc vai estar criança um adulto, que no futuro será aquele que estaciona na vaga do idoso, que não respeita as regras de trânsito e matam pessoas, bebe e sai dirigindo, bate em mulher porque ele não foi criado respeitando o limite e a opinião alheia, é igual aí que vemos, aí invés de se enquadra no regimento inteiro da escola não, que inverter as regras para a escola dever ele, é assim que nasce uma sociedade podre, que não respeita os outros e que vai assim, vivendo igual indivíduos onde tudo pode, nada tem haver, a depois reclamam da violência, de alunos que batem em professor etc etc etc, acredito que esse menino seja um menino bom e estudioso, mas o que a mãe tá passando pra ele é não seguir a regra, ser indisciplinado...

Responder

7
10


Jacqueline Lopes - 26-01-2020 11:33:43

Essa escola não merece o Emanuel. Foi um livramento divino. Tem males que vem para o bem e esse foi um deles. E aos que estão dizendo que td isso é para que ele ganhe bolsa em outro lugar, tomara hein? Ao menos essa estupiz cometida por essa escola medíocre valerá de algo. Mas nada e nenhuma outra escola vai tirar o constrangimento e a tristeza que causaram a essa criança.

Responder

24
5


Aryane Rabelo - 26-01-2020 10:32:36

Bom dia. Me chamo Aryane tenho 2 filhos que estudam no colégio à 8 anos e são bolsistas. Nunca tive problemas com funcionários,diretoria,com tratamento ao meus filhos. Acho que tudo tem limites,tudo tem ordem,tudo tem um preço. Eu considero o colégio adventista o melhor ENSINO e COLEGIO QUE existe. Na minha opinião claro... Todos temos a oportunidade de conhecer várias instituições de ensino e escolher a melhor para nossos filhos. Cada instituição tem sua regra,cada uma tem seu código de ética. Vai de cada mãe Ou pai aceitar! Se não concorda com o código de ética, acho desnecessário ficar colocando ou expondo a instituição para ganhar mídia ou até tirar proveito da situação. A instituição faz o possível para um ensino de qualidade para nossos filhos. Se a pessoa quer ter seu filho lá, tem sim q seguir o código de ética da instituição. Se não não concorda com o código de ética do colégio, acho que tem muitos colégios em Cuiabá e várzea Grande para se matricular seu filho. Uma pessoa que expõe o próprio filho em redes social,acho que não tem pq cobrar um código de ética de um colégio pois não se importar com isso. Já que não se importa procure outra instituição que agrade!!!

Responder

73
68


Edinalva - 26-01-2020 11:40:13

A questão do respeito à individualidade de cada um é igualmente relacionada à ética. Bolsista ou não, o aluno é o cliente da escola que é uma empresa. Seria aceitável uma empresa recusar atender um cliente pelas características físicas dele??? Acho que tem gente querendo desconto vitalício na bolsa aí. Só acho, "na minha opinião".

Responder

18
5


Marsellus - 26-01-2020 11:44:20

Escreveu um texto gigante pra dizer a mãe que se ela achou ruim que procure outra escola. Nunca vi comentário mais preconceituoso e exclusivo do que o seu. Espero mesmo que vc nunca precise porque há muitas escolas por aí que menospreza o ambiente escolar segregado que agora vc vem defender.

Responder

12
3


Yohanan Leite - 26-01-2020 12:03:19

É bom estudar o seu conceito de etica pois algo que é considerado CRIME nao pode se encaixar nesse seu conceito, isso nao se chama etica e sim preconceito, por LEI se deve respeitar as pessoas e nao restringilas de algo, por que isso nao se chama ETICA e sim PRECONCEITO

Responder

13
2


Luciana - 26-01-2020 12:09:41

Isso aí, cada escola tem suas regras.

Responder

8
16


Nana - 26-01-2020 19:51:05

Kkkkk se ela não falar bem do colégio perde as bolsas kkkkk rindo da hipocrisia desse ser humaninho . Até parece que o. Cabelo comprido ou curto vai mudar a índole os valores e os princípios do menino até porque isso vem de berço , não de regras fluxo de uma escola de regras ridículas como esta por exemplo . Tá garantida a bolsa por mais um ano mãezinha ????????????????piada !!!!

Responder

3
3


Zeca - 26-01-2020 10:16:54

Emanuel Davi, você é um garoto de sorte , graças a Deus. Você escapou por um fio ,de ser uma pessoa no futuro,alheia a realidade. Viveria num mundo de fantasias ,onde Deus estaria a sua disposição 24 H por dia , e lhe apontaria uma Espada ameaçadora ,dizendo, ¨cumpra a sua obrigação , pague o DIZÍMO à Igreja Adventista ,ou queime no Fogo do Inferno por toda Eternidade¨. Seita seria o nome certo desta Espelunca ,onde meninos ,devem ter os cabelos padronizados ,comportamento ídem ,e pensamento único . Esta ¨escolinha¨acaba de cometer um CRIME ,previsto no Código Penal - constranger ,obrigar ,ofender crianças é CRIME passível de punição !!! Advogados mãos à obra !!!

Responder

35
8


- 26-01-2020 09:30:21

Os comentários defendendo a ética dessa escola são os mais absurdos. É ético rejeitar um aluno por causa do cumprimento do cabelo??? Se ter o cabelo cumprido é falta de disciplina então Jesus Cristo e Sansao eram muito indisciplinados na visão ética dessa instituição religiosa né??? Além de serem preconceituosos nem conhecem a bíblia que pregam. Que vergonha Jesus deve ta sentindo de vcs agora.. aff

Responder

27
4


32 comentários

coluna popular
Nesta sexta-feira (28)
Eleição suplementar
Prefeito se emocionou durante homenagem
Vice-governador apoia manifestação anti-Congresso
Interessados devem comparecer ao diretório

Últimas Notícias
28.02.2020 - 10:00
28.02.2020 - 09:40
28.02.2020 - 09:20
28.02.2020 - 08:31
28.02.2020 - 08:17




Informe Publicitário