Condenado por corrupção, França faz campanha em regime semiaberto | MUVUCA POPULAR

Domingo, 29 de Novembro de 2020

POLÍTICA Terça-feira, 20 de Outubro de 2020, 16h:10 | - A | + A




Hipocrisia

Condenado por corrupção, França faz campanha em regime semiaberto

Candidato já desviou verbas da prefeitura de Cuiabá


redacaomuvuca@gmail.com

Foto: Reprodução

Apesar de seu discurso contra a corrupção, o candidato a prefeito de Cuiabá pelo Patriotas, Roberto França, tem realizado campanha política enquanto cumpre pena em regime semiaberto. 

O ex-prefeito da capital já foi condenado a cumprir pena de seis anos e quatro meses, por desvios de verba pública na época em que comandava o Palácio Alencastro. 

A denúncia foi realizada pelo Ministério Público Estadual (MPE) e tem sido julgado na 7⁰ Vara da comarca de Cuiabá, onde se arrasta por mais de seis anos.

Conforme consta no documento, no inciso lll e iv do artigo 1⁰ do decreto lei n⁰ 20167, que diz: lll desviar, ou aplicar indevidamente, rendas ou verbas públicas; IV – empregar subvenções, auxílios, empréstimos ou recursos de qualquer natureza, em desacordo com os planos ou programas a que se destinam.

O candidato recorreu da decisão e o processo está em trâmite. Caso a Justiça Federal confirme a decisão de primeira instância, França terá que cumprir a sentença de mais de seis anos. 

NOTA À IMPRENSA

Roberto França não está cumprindo pena alguma. A sentença da Justiça Federal não está sequer sendo executada, porque desafiada por um recurso interposto pelo candidato e que ainda não foi apreciado pelo Tribunal Federal sediado em Brasília.

De toda forma, cumpre esclarecer que os próprios técnicos do Ministério da Cultura atestaram não só o investimento integral dos recursos repassados pela União, como o investimento em valor superior àquele prometido pela Prefeitura. Tanto é assim que aprovaram as contas de Roberto França, com envio de informações para o SIAFI (Sistema Integrado de Administração Financeira).

A discussão travada nesse processo diz respeito à alteração do objeto do convênio, a qual foi necessária para que se realizassem reformas estruturais na Casa dos Alferes que corria risco de desabamento. Não houve um único centavo desviado dos cofres públicos nos 8 (oito) anos de gestão de Roberto França.

 

VOLTAR IMPRIMIR

COMENTÁRIOS

(5) COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do MPopular. Clique aqui para denunciar um comentário.

Bruna - 20-10-2020 23:31:05

Sem credibilidade nenhuma um site de um vereador que quer ser base do prefeito.

Responder

4
7


Carlos Nunes - 20-10-2020 17:42:01

Pois é, resta saber: O que é pior? Ser filmado enchendo os bolsos com pacotes de dinheiro OU obrigar funcionários a fazer empréstimo pra pagar o próprio salário? Tem que perguntar pros funcionários que foram obrigados a fazer o empréstimo... O que acharam disso? E se na época apareceu "otoridade", Vereador, Câmara Municipal, pra impedir isso? Apareceu ou não apareceu? E também, feito o empréstimo, depois a Prefeitura compensou o prejuízo...saldou as dívidas no Banco? Saldou ou não saldou?

Responder

5
3


alex r - 21-10-2020 08:01:50

Cara não existe isso de pecado grande ou pequeno... crime é crime! Além do que vc devia ficar calado Man, tudo que vc fala é sobre achismo... não liga fatos ... foi assim com a hidroxicloroquina.. que alias a professora da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), Patrícia Rocco humilhou o governo e gente ignorante que fala abobrinha...

Responder

3
0


Carlos Nunes - 20-10-2020 16:32:18

Pois é, se fosse o tio França o filmado pelo tio Sílvio, na pegadinha do tio Silval, que mostrou a turma enchendo as bolsas, os bolsos, as pastas, com pacotes de dinheiro...TÁVA FERRADO. Não ganhava mais nem pra porteiro de cemitério. Querem ferrar tio França agora, porque ele obrigou os funcionários a fazer empréstimo pra pagar seus próprios salários. Onde tavam as "otoridades" naquela época pra impedir esse empréstimo? Não fizeram absolutamente nada pra impedir...deviam ter agido no ato e impedido. É sempre assim, só se coloca tranca nova, depois que a porta tá arrombada...Conclusão dessa novela tupiniquim do empréstimo> não foi o tio França o culpado por nada...culpado era quem era pra FISCALIZAR e não fiscalizaram bulhufas...isso inclui a Câmara Municipal da época, que aceitou tudo isso...Podiam ter barrado o Prefeito e não barraram...Como tio França não encontrou barreiras das "otoridades" e dos vereadores da época, achou que fazer funcionário emprestar no banco dinheiro pra pagar salários, era normal...Isso aconteceu em 2005, já 15 anos atrás...Agora na hora da campanha política, que querem puxar o tapete do tio França? É sempre assim...quando vem que o cara pode ganhar a eleição, não deixam...

Responder

5
7


Zé Manoel - 20-10-2020 16:24:09

É esse o candidato do Governador que não apoia a corrupção? Não sei quem é mais cínico

Responder

14
1


5 comentários

coluna popular
Colado em Emanuel
“cara de pau”
Pastor Natanael e José CArlos de Freitas
Sem resposta
Povos indígenas

Últimas Notícias
28.11.2020 - 20:56
28.11.2020 - 19:06
28.11.2020 - 18:10
28.11.2020 - 15:29
28.11.2020 - 13:05




Informe Publicitário